A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Farmacologia do Sistema Nervoso Parassimpático

Pré-visualização | Página 1 de 5

FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO 
PARASSIMPÁTICO 
➢ A FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO 
AUTÔNOMO (SNA) É IMPORTANTE PORQUE ELE 
REGULA UMA SÉRIE DE CONDIÇÕES FISIOLÓGICAS 
INVOLUNTÁRIAS 
➢ E A ALTERAÇÃO DELE PODE GERAR UMA SÉRIE DE 
DOENÇAS RELACIONADAS AO SISTEMA NERVOSO 
PARASSIMPÁTICO E SIMPÁTICO 
➢ LEMBRANDO DO SISTEMA NERVOSO: 
• O SISTEMA NERVOSO É UMA COISA SÓ, MAS 
DIDATICAMENTE É DIVIDIDO EM: 
o SISTEMA NERVOSO CENTRAL 
o SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO 
▪ COMPOSTO POR: 
❖ SISTEMA NERVOSO AFERENTE 
 FIBRAS CHEGAM ATÉ O SNC 
❖ SISTEMA NERVOSO EFERENTE 
 FIBRAS SAEM DO SNC 
 DIVIDIDO EM: 
 SISTEMA NERVOSO SOMÁTICO 
 FIBRAS QUE INERVAM A MUSCULATURA 
ESQUELÉTICA DE FORMA 
VOLUNTÁRIA/CONSCIENTE 
 ATIVA OU NÃO FIBRAS MUSCULARES 
 SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO 
 INERVA BASICAMENTE TECIDOS VISCERAIS 
– AQUELES QUE NÃO TEMOS CONTROLE 
CONSCIENTE, PORTANTO, ASSIM 
CHAMADO DE AUTÔNOMO 
 DENTRO DO SISTEMA NERVOSO 
AUTÔNOMO TEM DUAS VIAS: 
 SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO 
 SISTEMA NERVOSO PARASSIMPÁTICO 
 GERALMENTE FAZENDO AÇÕES 
ANTAGÔNICAS EXATAMENTE PARA 
ATIVAR E DESATIVAR FUNÇÕES 
TECIDUAIS QUE NÃO TEMOS 
CONTROLES CONSCIENTE 
OBS.: O QUE SERÁ VISTO DE FATO NESSA AULA É O 
SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO 
SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO 
- ESSA FIGURA CONTEXTUALIZA O SISTEMA NERVOSO 
SIMPÁTICO E O SISTEMA NERVOSO PARASSIMPÁTICO E 
EXISTEM ALGUMAS DIFERENÇAS ANATÔMICAS 
OBSERVADAS NESSAS VIAS 
OBS.: NESSA AULA, IREMOS NOS FIXAR BASICAMENTE NA 
VIA PARASSIMPÁTICA DO SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO 
MOSTRADA DO LADO DIREITO DA FIGURA 
➢ ALLGUMAS DIFERENÇAS ANATÔMICAS PODEM SER 
OBSERVADAS ENTRE ESSES DOIS SISTEMAS: 
• NO SISTEMA NERVOSO PARASSIMPÁTICO (SISTEMA 
NERVOSO EFERENTE) AS FIBRAS SAEM DA REGIÃO DO 
CRÂNIO E DO SACRO, OU SEJA, AS FIBRAS SAEM DA 
REGIÃO CRÂNIO-SACRAL 
• AO CONTRÁRIO DO SISTEMA NERVOSO SOMÁTICO 
QUE INERVA A MUSCULATURA ESQUELÉTICA E 
POSSUI UMA ÚNICA FIBRA 
• O SISTEMA NERVOSO PARASSIMPÁTICO POSSUI UM 
SISTEMA DE DUAS FIBRAS 
o UMA PRIMEIRA FIBRA QUE SAI DO SNC, SAI DA 
REGIÃO MEDULAR E CHEGA ATÉ A REGIÃO 
CHAMADA DE GÂNGLIO AUTÔNOMO 
o E NESSE GÂNGLIO VAI EXISTIR A CONEXÃO COM 
OUTRA FIBRA CHAMADA DE FIBRA PÓS-
GANGLIONAR QUE INERVA OS TECIDOS VISCERAIS 
DE UMA MANEIRA GERAL 
• ENTÃO, EXISTE DOIS TIPOS DE FIBRAS: 
o UMA FIBRA PRÉ-GANGLIONAR 
o UMA FIBRA PÓS-GANGLIONAR 
• UMA DAS PRINCIPAIS FIBRAS DE INERVAÇÃO DO 
PARASSIMPÁTICO É O NERVO VAGO QUE É 
IMPORTANTE PARA DIVERSAS AÇÕES 
PARASSIMPÁTICAS EM DIFERENTES SISTEMAS, COMO 
POR EXEMPLO: SIST. PULMONAR, CARDÍACO E 
DIGESTÓRIO 
➢ SOBRE O ASPECTO FUNCIONAL, NÃO LIGADO A PARTE 
ANATÔMICA, TEMOS TAMBÉM A DIFERENÇA DE QUE 
ESSES DOIS SISTEMAS (PARASSIMPÁTICO E SIMPÁTICO) 
GERALMENTE FAZEM COISAS ANTAGÔNICAS UNS AOS 
OUTROS 
➢ SE UM CONTRAI, O OUTRO ESTIMULA O 
RELAXAMENTO; SE UM AUMENTA A SECREÇÃO 
GERALMENTE O OUTRO DIMINUI A SECREÇÃO E, 
PORTANTO, AS AÇÕES FISIOLÓGICAS SÃO VISTAS DE 
FORMA ANTAGÔNICA ENTRE ESSES DOIS SISTEMAS 
➢ EXISTEM POUCOS EXEMPLOS DE FUNÇÕES QUE SÃO 
IGUAIS OU PARECIDAS ENTRE ESSES DOIS SISTEMAS 
- NA IMAGEM ACIMA, TEMOS UM ESQUEMA MAIS 
SIMPLIFICADO 
➢ SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO SERÁ VISTO NA 
PRÓXIMA AULA 
➢ SISTEMA NERVOSO SOMÁTICO 
• SISTEMA DE UMA FIBRA QUE VAI INERVAR A 
MUSCULATURA ESQUELÉTICA 
➢ SISTEMA NERVOSO PARASSIMPÁTICO 
• NA QUAL A FIBRA EFERENTE PRÉ-GANGLIONAR SAI 
DA REGIÃO CRÂNIO-SACRAL 
➢ PARAO CONCEITO FARMACOLÓGICO, JÁ QUE É 
INERVAÇÃO QUÍMICA, O NEUROTRANSMISSOR É 
IMPORTANTE PARA QUE SAIVA QUAL A AÇÃO QUE 
VAI EXISTIR NESSE DETERMINADO TECIDO 
➢ LOGO, PARTICULAMENTE PARA A FARMACOLOGIA, O 
QUE IMPORTA SERIA O NEUROTRANSMISSOR QUE É 
LIBERADO ATRAVÉS DA FIBRA GANGLIONAR 
➢ ASSIM, A FIBRA PRÉ-GANGLIONAR É AQUELA QUE VAI 
INERVAR O TECIDO-ALVO E A INERVAÇÃO DO TECIDO-
ALVO É QUE GERA O EFEITO FISIOLÓGICO QUE PODE 
SER MODULADO ATRAVÉS DE FÁRMACOS 
➢ NA FIGURA, É POSSÍVEL VER QUE NA FIBRA PRÉ-
GANGLIONAR DO SN PARASSIMPÁTICO E NA FIBRA 
PÓS-GANGLIONAR, O NEUROTRANSMISSOR 
RESPONSÁVEL PELA TRANSMISSÃO NERVOSA É A 
ACETILCOLINA (Ach) 
➢ OS RECEPTORES RESPONSÁVEIS POR INTERAGIR COM A 
ACETILCOLINA SÃO OS RECEPTORES NICOTÍNICOS (N) 
NA ÁREA DO GÂNGLIO AUTÔNOMO NA CONEXÃO 
DAS DUAS FIBRAS 
➢ E OS RECEPTORES MUSCARÍNICOS NOS TECIDOS 
INERVADOS PELO SN PARASSIMPÁTICO (TECIDO 
CARDÍACO, MUSCULATURA ESQUELÉTICA, CÉLULAS DE 
GLÂNDULAS E TERMINAÇÕES NERVOSAS) 
➢ NO CASO DO SN SIMPÁTICO, O NEUROTRANSMISSOR 
IMPORTANTE RESPONSÁVEL PELA 
NEUROTRANSMISSÃO NESSE CASO É A 
NORADRENALINA (UM PARENTE DA ADRENALINA) 
➢ BEM COMO O NEUROTRANSMISSOR ACETILCOLINA 
TAMBÉM É IMPORTANTE PARA O SISTEMA NERVOSO 
SOMÁTICO 
FUNÇÃO PARASSIMPÁTICA 
➢ PARA SABERMOS QUAIS AÇÕES FARMACOLÓGICAS 
VÃO EXISTIR ATRAVÉS DA INTERAÇÃO COM ESSE 
SISTEMA, É IMPORTANTE SABER QUAIS AS FUNÇÕES 
FISIOLÓGICAS RESPONSÁVEIS POR ESSE SISTEMA 
➢ É PRECISO MANTER EM MENTE QUE NA REALIDADE A 
FARMACOLOGIA VAI ALTERAR O SISTEMA 
ANTAGONIZANDO OU MIMETIZANDO ESSE SISTEMA, 
ATIVANDO O SISTEMA COMO SE FOSSE O PRÓPRIO 
SISTEMA ATIVADO 
➢ ENTÃO, A FARMACOLOGIA NÃO CRIA NADA, MAS SIM 
MODULA SISTEMAS FISIOLÓGICOS 
➢ LOGO, SABENDO DAS CONSEQUÊNCIAS FISIOLÓGICAS 
DA FUNÇÃO PARASSIMPÁTICA NÓS JÁ SABEMOS 50% 
DO QUE VAI OCORRER COM A MODULAÇÃO 
FARMACOLÓGICA 
➢ A FUNÇÃO PARASSIMPÁTICA PODE SER CONHECIDA 
TAMBÉM COMO “REST AND DIGEST”, ESSA FRASE EM 
INGLÊS RESUMO O QUE O SISTEMA NERVOSO 
PARASSIMPÁTICO FAZ, SIGNIFICA “DESCANSAR E 
DIGERIR” QUE É A FUNÇÃO PARASSIMPÁTICA, JÁ 
“LUTA OU FUGA” É A FUNÇÃO SIMPÁTICA 
➢ O SISTEMA PARASSIMPÁTICO, AO CONTRÁRIO DO 
“LUTA OU FUGA”, É UM SISTEMA DE CONSERVAÇÃO 
DE ENERGIA E 
QUANDO ELE 
ESTÁ ATIVADO 
SERVE PARA 
CONSERVAR 
ENERGIA E 
SERVE PARA 
MANTER AS 
ATIVIDADES 
BASAIS DO 
ORGANISMO 
 
- OBSERVANDO NESSA FIGURA, O HOMEM PRIMITIVO, 
INDICANDO QUE ESSE SISTEMA É MUITO CONSERVADO NA 
CADEIA FILOGENÉTICA SENDO VISTO EM OUTROS 
MAMÍFEROS E, PORTANTO, ELE É UM SISTEMA DE 
PRESERVAÇÃO 
- E O SISTEMA EXATAMAENTE ESTÁ ATIVADO QUANDO O 
INDIVÍDUO ESTÁ NESSAS CONDIÇÕES DE DESCANSAR, 
DIGERIR E DORMIR 
EFEITOS FISIOLÓGICOS DA ATIVAÇÃO DO SISTEMA 
PARASSIMPÁTICO 
➢ CORAÇÃO 
• MUSCULATURA ESTRIADA CARDÍACA 
• EXISTE UMA DIMINUIÇÃO DA FREQUÊNCIA 
CARDÍACA E PODE HAVER DIMINUIÇÃO DA PRESSÃO 
ARTERIAL 
➢ MUSCULATURA LISA 
• Ex.: TRATO GENITO-URINÁRIO, TRATO 
GASTROINTESTINAL, TRATO RESPIRATÓRIO 
• A MUSCULATURA LISA TENDE A CONTRAIR 
• EXISTE UM AUMENTO DA CONTRAÇÃO DO 
DETRUSOR (MÚSCULO DA BEXIGA) POR CONTA DA 
ATIVAÇÃO DO SISTEMA EXCRETOR, AUMENTANDO A 
MICÇÃO E RELAXA OS ESFÍNCTERES QUE SERVEM 
GERALEMENTE PARA CONTER ESSE LÍQUIDO, ELES 
SÃO RELAXADOS PARA AUMENTAR A MICÇÃO 
• NO TGI, AUMENTA O PERISTALTISMO PARA O 
ALIMENTO PODER SER DIGERIDO QUANDO NOS 
ALIMENTAMOS, HÁ AUMENTO DE SECREÇÕES 
DIGESTÓRIAS, LOGO, AUMENTA AS SECREÇÕES, 
AUMENTA A CONTRAÇÃO DO MÚSCULO LISO DO TGI 
E RELAXA OS ESFÍNCTERES PARA QUE HAJA A 
PASSAGEM DA SUBSTÂNCIA 
• NOS BRÔNQUIOS, AUMENTA A CONSTRIÇÃO 
BRONQUEOLAR, PORTANTO, NÃO NECESSITA QUE OS 
PULMÕES SE ENCHAM PLENAMENTE DE AR, ENTÃO 
TEMOS UMA REDUÇÃO DO VOLUME RESPIRATÓRIO E 
UM AUMENTO TAMBÉM DE SECREÇÕES 
BRONQUEOLARES QUANDO O PARASSIMPÁTICO 
ESTÁ ATIVADO 
• NOS OLHOS, ACONTECE UMA ACOMODAÇÃO DA 
VISÃO PARA PERTO, OU SEJA, EXISTE UMA MIOPIA 
FISIOLÓGICA QUANDO O SISTEMA NERVOSO 
PARASSIMPÁTICO ESTÁ ATIVADO, ISSO TENTA SER 
EXPLICADO, POR EXEMPLO, PARA VER MELHOR O 
ALIMENTO QUANDO ESTAMOS NOS ALIMENTANDO, 
E ACONTECE MIOSE, OU SEJA, HÁ UMA REDUÇÃO DO 
DIÂMETRO PUPILAR 
• COMO FOI FALADO DAS SECREÇÕES, OUTRAS 
SECREÇÕES DO NOSSO CORPO TAMBÉM 
AUMENTAM, POR EXEMPLO, A SECREÇÃO 
SUDORÍPARA (QUANTIDADE DE SUOR); A SECREÇÃO 
SALIVAR, OU SEJA, FICAM MAIS VOLUMOSAS E MAIS 
LÍQUIDAS PELA AÇÃO DO SN PARASSIMPÁTICO 
EXATAMENTE PELA PROMOÇÃO DO INÍCIO DA 
DIGESTÃO QUE JÁ ACONTECE NA BOCA 
➢ ESSAS SÃO ALGUMAS FUNÇÕES, E ESSAS FUNÇÕES 
PARASSIMPÁTICAS SÃO BASICAMENTE RELACIONADAS 
À FUNÇÃO DA ACETILCOLINA-NEUROTRANSMISSOR