A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
GERENCIAMENTO DE ATIVOS NO SETOR LOGÍSTICO E O COMPARATIVO COM O SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

Pré-visualização | Página 1 de 1

GERENCIAMENTO DE ATIVOS NO SETOR LOGÍSTICO E O COMPARATIVO 
COM O SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES. 
Charles Araújo 
 
Resumo: 
 
O gerenciamento de ativos é cada vez mais solicitados nas organizações 
e empresa que busca gerir os seus processos na eliminação de perdas ou 
depreciação de ativos que impactam no custo e valor do patrimônio. O objetivo 
do artigo é apresentar os conceitos do gerenciamento de ativos e suas principais 
vantagens e demonstrar como é aplicado no setor logístico tipo de tecnologia e 
software, em seguida comparar as suas diferenças com o setor de 
telecomunicações. 
 
Palavras-chave: Gerenciamento de Ativos, Logística, Telecomunicações 
 
1. Introdução 
 
O Gerenciamento de ativos é um conjunto de processos de negócios que 
gerenciam o ciclo de vida e o inventário dos ativos de uma empresa. Isso inclui 
todos os elementos de veículos, máquinas, software, hardware, insumos, entre 
outros presentes no ambiente de negócios. 
 
Podemos definir algumas vantagens na gestão de ativos que são: 
 
• Melhor gerenciamento de risco; 
• Rastreabilidade dos ativos; 
• Otimização do uso dos ativos em todo seu ciclo de vida; 
• Aumento da disponibilidade dos ativos; 
• Redução dos custos em reparos e aumento de produtividade; 
• Melhoria do planejamento das ações sob os ativos; 
• Reputação corporativa melhorada devido ao aumento de valor para 
as partes interessadas, melhor negociabilidade para produtos e 
serviços, alcance e superação das expectativas dos clientes; 
• Qualidade dos serviços prestados aos clientes; 
• Maximização dos resultados da empresa; 
• Segurança e conformidade com as regulamentações; 
• Cumprimento com a Responsabilidade Social e Corporativa; 
• Melhoria da sustentabilidade organizacional. 
 
No setor logístico Speh e Novack (1995) define que são ativos como 
equipamentos de transporte, computadores, instalações, estoques, 
equipamentos de manuseio e pessoal. 
 
Para o GLRT (1995) a avaliação do desempenho de gerenciamento dos 
ativos logísticos pode ser realizada pelo acompanhamento das seguintes 
medidas: 
 
• Nível de Estoque; 
• Giro de Estoque; 
• Obsolescência do Estoque; 
• Retorno sobre o Capital Próprio (ROE); 
• Retorno sobre Ativos (ROA); 
• Retorno sobre o Investimento (ROI); 
• Curva ABC. 
 
O Nível de Estoque refere-se à quantidade de material realmente existente 
em estoque e disponível para uso. Manter alto Nível de Estoques significa 
assumir risco de obsolescência; entretanto isso pode ser preciso quando há 
grande variação na demanda ou no fornecimento. 
 
Sendo assim vamos abordar o tema gestão de ativos como foco no estoque, 
pois é um dos aspectos mais estratégicos em logísticas. No armazenamento 
concentram-se ativos importantes para a empresa, que comprometem 
diretamente seu capital de giro e vamos relacionar esses controles e métodos 
no setor de telecomunicação. 
 
2. Tecnologia para inventários e rastreio de estoques. 
 
Com os avanços das tecnologias foi possível ser mais produtivo na gestão 
de ativos e gerenciamento das informações deste ativo com a tecnologia RFID 
“Radio Frequency Identification”. 
 
O sistema RFID consiste em um mecanismo de comunicação que funciona 
por meio de três elementos: uma antena, um transceptor e um transponder, ou 
etiqueta de radiofrequência. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Figura 01 – Etiqueta RFID Figura 02 – Antena RFID 
 
 
A antena é capaz de transmitir a informação para o dispositivo leitor, que 
converte as ondas de rádio em informações digitais e tudo que for preciso para 
que a informação seja lida por um computador. 
 
As etiquetas podem ser lidas de forma simultânea assim não é necessário 
estar perto da etiqueta para fazer sua leitura, como no caso do código de barras. 
As frequências utilizadas no processo podem variar, principalmente de acordo 
com o uso que se espera ter do sistema RFID. No caso de um radar o alcance 
será muito maior do que se as etiquetas forem incorporadas em um sistema de 
pagamento. 
 
2.1 Software para a gestão de ativos 
 
 Para realização da gestão de todas as informações coletadas e transmitidas 
para as etiquetas RFID, precisamos de um software que tenha capacidade em 
gerir todos dados. 
 
 Esses softwares são conhecidos como ERP “enterprise resource planning” 
podemos citar o SAP, foi uma das primeiras empresas a desenvolver softwares 
padrão para soluções de negócios e continua oferecendo soluções ERP líderes 
do setor das grandes empresas especialmente as corporativas. 
 
 
Figura 03 – Tela do SAP Módulo MM 
 
 
No próprio SAP existem vários módulos de gestão integrados com controle 
de estoque, controle e gestão de manutenção, emissão de nota e entre outras 
que juntas podemos gerir o ativo com eficiência e qualidade. 
 
2.2 Gestão de Ativos no setor de telecomunicação 
 
 No setor de telecomunicação a gestão de ativos é muito próximo de outros 
setores, com utilização de RFID e um software para a gestão de todos os dados. 
Mas existem uma diferença muito importante na gestão de ativos de empresas 
de telecomunicação que é a gestão de licenças de softwares. 
 
 Devido a quantidade de softwares, preço por licenças, tipos de licenças é 
considerado ativo. Para o gerenciamento das licenças, data de vencimento, 
quantos computadores estão utilizando as licenças é necessário um software 
como o que tenha a opção em gerenciamento licenças, podemos citar o software 
da milvus que além gerenciar ativos físicos, também gerencia licenças. 
 
 
3. Conclusão 
 
 Podemos concluir para a gestão de ativos é necessário utilizar a tecnologia 
para facilitar e controlar as Informações destes ativos, podemos gerir todos os 
dados através de softwares, no setor de telecomunicação é muito importante a 
gestão das licenças dos softwares que tem alto valor e de acordo com o tipo de 
licença é necessário monitorar a sua data de expiração. 
 
 
4. Referências 
 
MANUSIS. Página eletrônica: < https://manusis4.com/importancia-da-iso-55000-
para-o-processo-de-gestao-de-ativos/> Acesso em 28 novembro 2021. 
 
SPEH, T. W.; NOVACK, R. A. The management of financial resources in logistics. 
Journal of Business Logistics, v. 16, n. 2, 1995, p. 23-42. 
 
GLOBAL LOGISTICS RESSEARCH TEAM. World class logistics: the challenge 
of managing continuous change. Michigan State University: Council of Logistics 
Management,1995. 
 
RODOJACTO. Página eletrônica: <https://transporte.rodojacto.com.br/sistemas-
de-controle-de-estoque-mais-usados-no-brasil/> Acesso em 28 novembro 2021. 
 
MILVUS. Página eletrônica: < https://blog.milvus.com.br/gerenciamento-de-
licencas-de-softwares/ /> Acesso em 28 novembro 2021

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.