A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Edifício Joelma

Pré-visualização | Página 1 de 1

Edifício Joelma
O Edíficio Joelma, hoje conhecido como Praça da Bandeira, teve sua construção iniciada em 1969 e foi inaugurado em 1972 na cidade de São Paulo. Ele era composto por duas torres e possuía um total de 25 andares. Nos 10 primeiros andares, ficavam as garagens e sua entrada fica na famosa Avenida Nove de julho. Logo depois de sua fundação, o edifício foi alugado para o extinto Banco Crefisul de Investimentos. Quando teve sua abertura, era considerado um edifício moderno e seguro.
O Banco Crefisul ainda fazias sua instalação no prédio quando na manha de 1° de fevereiro de 1974 aconteceu um acidente. Um grande incêndio se instaurava no edifício. Segundo as investigações, a tragédia ocorreu devido a um curto-circuito em um dos aparelhos de ar-condicionado do 12° andar. Além disso, foi constatado que a infraestrutura elétrica do edifício além de estar muito sobrecarregada, era muito precária. 
No dia do incêndio havia cerca de 756 ocupantes no Edifício Joelma. Os sete primeiros andares de garagem não foram atingidos graças a posrtas de emergência, o que permitiu que os 17 funcionários que ali trabalhavam, se salvassem. O andares que eram ocupados pelo Banco Crefisul foram totalmente destruídos. Cerca de 861 funcionarios trabalhavam naquele local, onde 6000 já estavam no local na hora que incêndio deu inicio. Além deles, havia também 71 funcionarios da empresa de limpeza Continental. Naquele dia, muitos perderam suas vidas.
O edifício era repleto de salas e escritórios que eram compostos por materiais combustíveis. Eles possuíam diversos móveis e divisórias de madeiras além de, pisos acarpetados e cortinas de tecido e fibra sintética. Por esses materiais serem altamente inflamáveis, contribuiu para que o fogo se alastrasse rapidamente.
Após as investigações sobre os motivos do incêndio as empresas Crefisul e Termoclima foram responsabilizadas. Este por ser a responsável pela manutenção da parte elétrica do prédio e aquele, por ser o locatário do imóvel. No veredicto, cinco pessoas foram condenadas. Do Banco Crefisul, foram condenados o gerente-administrativo Kiril Petrov – três anos de prisão – e os eletricistas Sebastião da Silva Filho e Alvino Fernandes Martins – dois anos de prisão. Já na empres Termoclima, foram condenados o proprietário Walfrid George e o eletricista Gilberto Araújo Nepomuceno – dois anos de prisão.