A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Adaptação celular e degeneração

Pré-visualização | Página 1 de 1

Adaptação celular e Degenerações
Introdução à patologia
Patologia: estudo das doenças/sofrimento
Etiologia: causa da doença
Patogenia: sequência de eventos presentes em uma determinada doença
Lesões: alterações estruturais e funcionais que ocorrem nos tecidos
Mudança ambiente interno ou externo -> proporciona estímulo -> perda da
homeostase = resposta celular
Homeostase
- Capacidade do organismo de manter constantes as condições do meio interno
- Aciona mecanismos reguladores que operam para controlar as variáveis
minimizando o efeito destas variáveis
- Mesmo sob fortes variações do meio externo, um organismo vivo sempre tende a
manter uma constância
Respostas celular/tecidual
Homeostase (equilíbrio interno corpóreo para manter as atividades orgânicas)
Perda da homeostase
- O que leva a perda é a alteração de determinados estímulos (promove estresse
celular)
Adaptação celular
- Conceito/situação: célula cria nova homeostase; estímulos de baixa intensidade e
gradativos (estresse celular)
- Morfologia: hipertrofia; atrofia volumétrica e numérica, hiperplasia
Hipertrofia: aumento do tamanho celular
Atrofia: diminuição do tamanho (volumétrica) ou número de células (numérica)
Hiperplasia: aumento do número de células
Metaplasia: substituição de tecido por outro mais resistente
Critérios lesão reversível x irreversível
- Tipo tecidual
- Intensidade da agressão/injúria
- Tempo de exposição
Lesão irreversível: resposta celular a estímulo de alta intensidade e repentinos; morte
celular; necrose, apoptose
Necrose
- Sofrimento/alteração nuclear
- Picnose, cariorex e cariólise
Apoptose
Lesão reversível: resposta celular a estímulo de alta intensidade e repentinos; retorna ao
normal na retirada do estímulo desencadeador
Morfologia: degeneração vacuolar
Tipos de degeneração
- Degeneração hidrópica
- Degeneração gordurosa ou esteatose
- Degeneração glicogênica
- Degeneração hialina
Degeneração glicogênica
- Ocorrência: fígado e músculo estriado esquelético; metabolismo normal
dos carboidratos mediado pela insulina/gliconeogênese
- Túbulo renal; ilhotas de Langerhans e miocárdio (diabete)
- Causas: diabete mellitus; hiperadrenocorticismo nos cães
Degeneração hialina
- Ocorrência: qualquer célula
- Causas: variadas em diversas doenças; por exemplo nos túbulos contorcidos
proximais em lesão renal; hepatócitos em hepatopatias
- Normal: corpúsculo de Russel no plasmócito
Degeneração gordurosa ou esteatose
- Ocorrência: todas as células, hepatócito
- Lipidose
Degeneração hidrópica
- Ocorrência: qualquer célula
- Altera a permeabilidade da membrana citoplasmática = influxo de água
- Vacúolos em membrana citoplasmática, organelas: mitocôndria. RER
- Causas: hipóxia/depleção de ATP; ação de radicais livres/peroxidação lipídica
(intoxicações químicas)
Interpretação histopatológica
1) Diagnóstico (histológico) do tecido/justificativa
2) Descrição da lesão
- Características tintoriais acidofilia/basofilia
- Distribuição da lesão (focal, multifocal, difusa, em faixa)
- Alterações morfológicas
3) Diagnóstico do processo (nome da lesão)
Coloração por H&E (reação de neutralização)
- Hematoxilina
➢ Corante básico
➢ Afinidade por componentes ácidos
➢ Aspecto basofílico (roxo/azul)
- Eosina
➢ Corante ácido
➢ Afinidade por componentes básicos
➢ Acidofílico (roxo/laranja)n
Prof: Silvia Regina
Unidade Curricular: Medicina Veterinária Investigativa

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.