Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
Transtorno de humor slide

Pré-visualização | Página 1 de 2

T R A N S T O R N O D E H U M O R 
PSIQUIATRIA BÁSICA I
S u m á r i o
A s s u n t o s a b o r d a d o s n e s t a a p r e s e n t a ç ã o
1 . T R A N S T O R N O M E N T A L 
 
2 . T R A N S T O R N O S D E H U M O R
 
3 . C A U S A S 
 
4 . D I A G N Ó S T I C O
 
5 . T R A N S T O R N O S D E P R E S S I V O S
 
6 . T R A N S T O R N O D E P R E S S I V O M A I O R O U D E P R E S S Ã O G R A V E
 
7 . T R A N S T O R N O B I P O L A R 
 
8 . T R A N S T O R N O C I C L O T Í M I C O 
 
T R A N S T O R N O M E N T A L
O TRANSTORNO MENTAL É UMA DISFUNÇÃO DA ATIVIDADE CEREBRAL QUE PODE 
AFETAR O HUMOR, O COMPORTAMENTO, O RACIOCÍNIO, A FORMA DE 
APRENDIZADO E MANEIRA DE SE COMUNICAR DE UM INDIVÍDUO.
POR NÃO TER SINTOMAS FÍSICOS CLAROS, OS TRANSTORNOS MENTAIS FORAM 
IGNORADOS POR MUITOS ANOS DURANTE A HISTÓRIA DA MEDICINA E SÓ NAS 
ÚLTIMAS DÉCADAS PASSARAM A SER ESTUDADOS DE FORMA MAIS 
APROFUNDADA.
CLASSIFICAÇÕES NO DSM (MANUAL DIAGNÓSTICO E ESTATÍSTICO DE 
TRANSTORNOS MENTAIS) PUBLICADO PELA ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE 
PSIQUIATRIA (APA), E É O DISPOSITIVO OFICIAL DE TRAÇAR OS DIAGNÓSTICOS 
PSIQUIÁTRICOS, GRANDE INFLUÊNCIA SOBRE A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL 
DE TRANSTORNOS MENTAIS DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS).
T R A N S T O R N O D E H U M O R 
O TRANSTORNO DE HUMOR É UMA DOENÇA CARACTERIZADA PELAS 
MUDANÇAS DE HUMOR, HAVENDO ALTERNÂNCIA EM ESTADOS DE 
ESTABILIDADE E DE MANIA OU DEPRESSÃO.
A PESSOA PODE VARIAR DE UM EPISÓDIO DE DEPRESSÃO E EUFORIA 
PODENDO COM O TEMPO APRESENTAR APENAS UMA DESSAS 
CARACTERÍSTICAS.
C A U S A S 
DIMENSÕES BIOLÓGICAS
ALTERAÇÕES BIOQUÍMICAS NO CÉREBRO, COMO O DÉFICIT NO METABOLISMO DA 
SEROTONINA, HORMÔNIO RESPONSÁVEL PELA SENSAÇÃO DE BEM-ESTAR E 
EQUILÍBRIO DE HUMOR.
 DIMENSÕES PSICOLÓGICAS
ACONTECIMENTOS ESTRESSANTES DA VIDA, TENDENCIA DE INTERPRETAR OS 
ACONTECIMENTOS COTIDIANOS DE FORMA NEGATIVA OU A GENERALIZAÇÃO 
EXCESSIVA.
DIMENSÕES SOCIOCULTURAIS
RELAÇÕES MATRIMONIAIS INSATISFATÓRIAS, ROMPIMENTOS DE LAÇOS AFETIVOS E 
MAZELAS SOCIAIS COMO POBREZA, DISCRIMINAÇÃO E ASSÉDIO.
EXPLICAÇÕES ISOLADAS NÃO JUSTIFICAM O SURGIMENTO DOS TRANSTORNOS DE 
HUMOR, SE FAZ NECESSÁRIO OBSERVAR COMO SE INTEGRAM AS SEGUINTES 
DIMENSÕES:
D I A G N Ó S T I C O
INVESTIGAÇÃO MÉDICA ATRAVÉS DA ANAMNESE DE 
EXAME PSÍQUICO
HISTÓRICO
É DADO DIAGNOSTICADO QUANDO A TRISTEZA OU 
EUFORIA É EXCESSIVAMENTE INTENSA, É 
ACOMPANHADA POR DETERMINADOS SINTOMAS 
TÍPICOS E COMPROMETE A CAPACIDADE FUNCIONAL 
FÍSICA E SOCIAL E NO TRABALHO.
T R A N S T O R N O S 
D E P R E S S I V O S
T R A N S T O R N O D E P R E S S I V O C O M 
C A R A C T E R Í S T I C A S M E L A N C Ó L I C A S
SUBTIPO DE DEPRESSÃO, PESSOAS COM DEPRESSÃO MELANCÓLICA 
FREQÜENTEMENTE SENTEM EXTREMO DESESPERO E CULPA. ELES PODEM SE 
ESFORÇAR PARA SENTIR QUALQUER FELICIDADE, MESMO QUANDO AS COISAS
BOAS ACONTECEM EM SUAS VIDA
O QUADRO VEM ACOMPANHADO POR IDEAÇÃO DE SUICÍDIO, IDÉIAS DE CULPA E 
DE RUÍNA, DISTORÇÕES SENSOPERCEPTIVAS CORPORAIS E DA REALIDADE 
EXTERNA. A INCORPORAÇÃO E A INTROJEÇÃO SÃO OS PROTÓTIPOS DA 
IDENTIFICAÇÃO QUE OCORREM NO QUADRO E SÃO VIVIDAS COMO UMA AÇÃO 
CORPORAL: DE INGERIR, DEVORAR, GUARDAR DENTRO DE SI. 
NA MELANCOLIA O ESTADO QUE HOJE DENOMINAMOS DEPRESSÃO, FREUD 
DISTINGUIU OS SEGUINTES ASPECTOS: DESÂNIMO PROFUNDO, CESSAÇÃO DO 
INTERESSE PARA O MUNDO EXTERNO, PERDA DA CAPACIDADE DE AMAR,
INIBIÇÃO DE TODA A ATIVIDADE E DIMINUIÇÃO DOS SENTIMENTOS DE AUTO 
ESTIMA.
T R A N S T O R N O D E P R E S S I V O C O M 
C A R A C T E R Í S T I C A S A T Í P I C A S
 DEPRESSÃO ATÍPICA SE CARACTERIZA PRINCIPALMENTE 
PELAS DEMONSTRAÇÕES FALSAS DE FELICIDADE, ISSO 
QUER DIZER QUE O PACIENTE ACABA POR MASCARAR OS 
SINTOMAS, O QUE DIFICULTA O DIAGNÓSTICO.
ESSE TIPO DE DEPRESSÃO COSTUMA PASSAR 
DESPERCEBIDO PORQUE A PESSOA CONSEGUE VIVER 
MOMENTOS DE ALEGRIA, SORRIR E SOCIALIZAR. AINDA 
ASSIM, TER FORTE SENTIMENTO DE TRISTEZA E NUTRIR 
PENSAMENTOS VOLTADOS PARA O SUICÍDIO.
T R A N S T O R N O D E P R E S S I V O C O M 
C A R A C T E R Í S T I C A S P S I C Ó T I C A S
O TRANSTORNO PSICÓTICO É UM TRANSTORNO 
MENTAL QUE ENVOLVE SINTOMAS DE PSICOSE, 
CARACTERIZADA PELA INCAPACIDADE DE 
DIFERENCIAR A EXPERIÊNCIA SUBJETIVA DA 
REALIDADE EXTERNA CARACTERIZADO POR UMA 
RELAÇÃO PREJUDICADA COM A REALIDADE, ENTRE 
OUTROS SINTOMAS DE DISTÚRBIOS MENTAIS 
GRAVES.
 
T R A N S T O R N O D E P R E S S I V O M A I O R
 O TRANSTORNO DEPRESSIVO MAIOR REPRESENTA A 
CONDIÇÃO CLÁSSICA DESSE GRUPO DE TRANSTORNOS. ELE É 
CARACTERIZADO POR EPISÓDIOS DISTINTOS DE PELO MENOS 
DUAS SEMANAS DE DURAÇÃO (EMBORA A MAIORIA DOS 
EPISÓDIOS DURE UM TEMPO CONSIDERAVELMENTE MAIOR) 
ENVOLVENDO ALTERAÇÕES NÍTIDAS NO AFETO, NA COGNIÇÃO
E EM FUNÇÕES NEUROVEGETATIVAS, E REMISSÕES INTER 
EPISÓDICAS .
T R A N S T O R N O D E P R E S S I V O M A I O R
 HUMOR DEPRIMIDO DURANTE A MAIOR PARTE DO DIA
DIMINUIÇÃO ACENTUADA DO INTERESSE OU PRAZER EM TODAS OU QUASE TODAS AS 
ATIVIDADES DURANTE A MAIOR PARTE DO DIA
GANHO OU PERDA PONDERAL SIGNIFICATIVO (> 5%) OU DIMINUIÇÃO OU AUMENTO DO 
APETITE
INSÔNIA (MUITAS VEZES INSÔNIA DE MANUTENÇÃO DO SONO) OU HIPERSONIA
AGITAÇÃO OU ATRASO PSICOMOTOR OBSERVADO POR OUTROS (NÃO AUTORRELATADO)
FADIGA OU PERDA DE ENERGIA
 SENTIMENTOS DE INUTILIDADE OU CULPA EXCESSIVA OU INAPROPRIADA
 CAPACIDADE DIMINUÍDA DE PENSAR, CONCENTRAR-SE OU INDECISÃO
 PENSAMENTOS RECORRENTES DE MORTE OU SUICÍDIO, TENTATIVA DE SUICÍDIO OU UM 
PLANO ESPECÍFICO PARA COMETER SUICÍDIO.
T R A N S T O R N O D E P R E S S I V O P E R S I S T E N T E
 SINTOMAS DEPRESSIVOS QUE PERSISTEM POR ≥ 2 ANOS SEM 
REMISSÃO SÃO CLASSIFICADOS COMO TRANSTORNO DEPRESSIVO 
PERSISTENTE (TDP), UMA CATEGORIA QUE CONSOLIDA OS 
TRANSTORNOS ANTERIORMENTE DENOMINADOS TRANSTORNOS 
MAIORESCRÔNICO E TRANSTORNO DISTÍMICO.
 OS SINTOMAS TIPICAMENTE COMEÇAM INSIDIOSAMENTE DURANTE 
A ADOLESCÊNCIA E PODEM PERSISTIR POR MUITOS ANOS OU 
DÉCADAS. O NÚMERO DE SINTOMAS MUITAS VEZES OSCILA ACIMA E 
ABAIXO DO LIMIAR PARA EPISÓDIO DEPRESSIVO MAIOR.
T R A N S T O R N O D E P R E S S I V O P E R S I S T E N T E
 PARA O DIAGNÓSTICO DO TRANSTORNO DEPRESSIVO PERSISTENTE, 
OS PACIENTES DEVEM TER TIDO HUMOR DEPRIMIDO NA MAIOR 
PARTE DO DIA POR UM NÚMERO MAIOR DE DIAS DO QUE OS DIAS 
SEM SINTOMAS DURANTE ≥ 2 ANOS, E ≥ 2 DOS SEGUINTES:
BAIXO APETITE OU COMER EM EXCESSO
INSÔNIA OU HIPERSONIA
BAIXA ENERGIA OU FADIGA
BAIXA AUTOESTIMA
FALTA DE CONCENTRAÇÃO OU DIFICULDADE EM TOMAR DECISÕES
SENTIMENTOS DE DESESPERO
T R A N S T O R N O B I P O L A R 
O TRANSTORNO BIPOLAR, TAMBÉM CONHECIDO 
COMO DOENÇA MANÍACO-DEPRESSIVA, É UM 
TRANSTORNO CEREBRAL QUE CAUSA MUDANÇAS
INCOMUNS NO HUMOR, NA ENERGIA, NOS 
NÍVEIS DE ATIVIDADE E NA CAPACIDADE DE 
REALIZAR AS TAREFAS DO DIA-A-DIA.
T R A N S T O R N O B I P O L A R I
DEFINIDO POR EPISÓDIOS MANÍACOS QUE DURAM PELO 
MENOS 7 DIAS, OU POR SINTOMAS MANÍACOS QUE SÃO TÃO 
GRAVES QUE A PESSOA PRECISA DE CUIDADOS HOSPITALARES 
IMEDIATOS. GERALMENTE, EPISÓDIOS DEPRESSIVOS 
OCORREM TAMBÉM, TIPICAMENTE DURANDO PELO MENOS 2 
SEMANAS. EPISÓDIOS DE DEPRESSÃO COM CARACTERÍSTICAS 
MISTAS (COM DEPRESSÃO E SINTOMAS MANÍACOS AO MESMO 
TEMPO) TAMBÉM SÃO POSSÍVEIS.
T R A N S T O R N O B I P O L A R I I
É UM TRANSTORNO MAIS SUAVE, DEFINIDO POR UM PADRÃO 
DE EPISÓDIOS DEPRESSIVOS E EPISÓDIOS HIPOMANÍACOS, 
MAS NÃO OS EPISÓDIOS MANÍACOS DESENVOLVIDOS ACIMA. 
ENVOLVE PELO MENOS UM EPISÓDIO DEPRESSIVO COM 
DURAÇÃO DE, NO MÍNIMO, DUAS SEMANAS E PELO MENOS UM 
EPISÓDIO DE HIPOMANIA COM DURAÇÃO, NO MÍNIMO, 
QUATRO DIAS.
T R A N S T O R N O B I P O L A R - S I N T O M A S 
AS PESSOAS COM TRANSTORNO BIPOLAR EXPERIMENTAM 
PERÍODOS DE INTENSIDADE NÃO USUAIS, MUDANÇAS NOS 
PADRÕES DE SONO E NÍVEIS DE ATIVIDADE E 
COMPORTAMENTOS INCOMUNS. ESSES PERÍODOS DISTINTOS 
SÃO CHAMADOS DE “EPISÓDIOS DE HUMOR”. OS EPISÓDIOS 
DE HUMOR SÃO DRASTICAMENTE DIFERENTES
Página12