Buscar

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

MUCOSA BUCAL 
A mucosa como um todo é uma superfície que 
reveste superfícies úmidas do nosso corpo. 
FUNÇÕES: 
Proteção – durante o processo mastigatório 
teremos o atrito do alimento com a boca. 
Recobrimento – no intuito de recobrir tecidos 
musculares e lâmina própria. 
Barreira contra invasão microbiana – assim como 
a pele 
Sensorial – vai fornecer sensação de dor, 
identificar elevações de temperatura, tato. 
Secreção – secreção da saliva produzida pelas 
glândulas salivares. 
 
ORIGEM 
É originada do ectoderma, o qual dará origem ao 
epitélio e originada do ectomesênquima, o qual 
dará origem a lâmina própria de tecido conjuntivo. 
Quando fala-se de mucosa oral, entende-se que é 
formada por um epitélio e uma lamina própria. 
Sendo que o epitélio é ESTRATIFICADO 
PAVIMENTOSO, que pode ser ortoqueratinizado ou 
paraqueratinizado, ou ainda, não queratinizado. 
 
Pode-se comparar com a pele, já que na pele 
temos uma camada de epitelio e uma camada de 
lamina do tecido conjuntivo propriamente dito. 
Tanto na mucosa oral como na pele, o EPITELIO é 
ESTRATIFICADO PAVIMENTOSO. 
 
 
 
Na mucosa oral há o aparecimento da camada 
SUBMUCOSA, que fica abaixo da lâmina própria, 
onde há vasos de maiores calibres, tecido adiposo 
e glândulas salivares que se encontram aí. 
 
EPITELIO DA MUCOSA ORAL 
O epitélio pode ser queratinizado ou não 
queratinizado. 
 
Na camada espinhosa há uma grande concentração de 
desmossomos, e dá a aparencia de espinhos, por isso o 
nome dessa camada, além da presença de tonofilamentos. 
 
No queratinizado há a camada granulosa rica em 
grânulos de queratohialina, no epitélio não 
queratinizado tem uma camada intermédio rica em 
grânulos de glicogênio, por isso aqui há espaços 
mais esbranquiçados. 
No epitélio queratinizado, há a camada córnea 
onde tem a morte dessas células e digestão de 
todos os componentes, então pode se diferenciar 
em orto e paraqueratinizado, no extrato córneo. 
No ortoqueratinizado é quando a ultima camada 
tem apenas queratina e no paraqueratinizada é 
quando se observa um resto de núcleo. 
EXEMPLO DE EPITELIO 
PARAQUERATINIZADO, onde 
no extrato córneo observa-se 
restos nucleares. 
 
 
No epitélio não queratinizado, vê se uma célula 
achatada com núcleo presente, porém não há 
queratina. 
 
LÂMINA PRÓPRIA 
Possui duas camadas: 
SUPERFICIAL → ou camada papilar, esta é 
composta por uma camada de tecido conjuntivo 
frouxo e aqui pode-se observar a presença de 
papilas. 
PROFUNDA → ou camada reticular que é 
composta por um tecido conjuntivo mais denso e 
possui fibras colágenas em forma de rede. 
 
p – camada papilar composta por um tecido 
conjuntivo frouxo, onde encontra-se as papilas. 
R – camada reticular, de tecido conjuntivo mais 
denso formando esse rendilhado. 
sm – camada submucosa onde tem vasos de 
grandes calibres, tecido adiposo e glândulas 
salivares. 
ESPAÇOS BUCAIS 
 
A área anterior as paredes do dente, teria como 
parede os dentes, processo e osso alveolar e a 
parede mais externa a bochecha e lábio, constitui 
o VESTÍBULO, mas é um espaço virtual, uma vez 
que quando abre a cavidade oral eles se 
comunicam. 
Já a cavidade oral, propriamente dita, temos como 
a parede externa a parede lingual dos dentes. Mas 
a cavidade oral também compreende o espaço de 
vestíbulo, uma vez que a boca se abre esses 
espaços se comunicam. 
 
 
Há uma diferenciação no tipo das mucosas oral, de 
forma que também irá variar as suas funções, 
localização, grau de mobilidade. Sendo assim há três 
tipos de mucosa oral: Revestimento; Mastigatória; 
Especializada. 
MUCOSA DE REVESTIMENTO → possui um epitélio 
estratificado pavimentoso não queratinizado 
Reveste a mucosa jugal e labial; mucosa alveolar; 
porção ventral da língua; assoalho da boca; palato 
mole. 
Essa mucosa está em locais que requerem grande 
mobilidade tecidual, pelo movimento de falar, 
mastigar... porem cada um deles tem sua 
particularidade. 
Mucosa jugal e labial → Grande elasticidade. Epitélio 
espesso com inúmeras papilas conjuntivas. 
Submucosa - glândulas e tecido adiposo. Pode haver 
a presença de glândulas sebáceas ectópicas, 
constituindo uma alteração de normalidade. 
Lembrando que o lábio faz limite com a pele, então 
nessa região limítrofe pode haver folículo piloso. 
 MUCOSA JUGAL 
 
GRÂNULOS DE FORDYCE 
 
Os grânulos de fordyce são alterações da 
normalidade que podem se apresentar na lâmina 
própria da mucosa jugal, onde percebe-se essas 
protuberâncias amareladas, devido a presença de 
glândulas sebáceas naquela região. 
MUCOSA LABIAL 
 
A parte que 
separa a 
mucosa labial da 
pele é chamada 
de 
“VERMELHÃO 
DO LÁBIO”. 
Na parte da 
pele já 
observamos a 
presença de folículo piloso. 
Mucosa alveolar → Grande elasticidade. Epitélio 
menos espesso. Separa lábio e bochecha da 
mucosa gengival. A mucosa que reveste a região 
de fundo de vestíbulo. 
Assoalho da boca → Epitélio fino com amplos 
espaços intercelulares que garante permeabilidade, 
ricamente vascularizado, por isso há medicamentos 
sublinguais, pois, facilita a absorção dessas drogas. 
Rico em células de Langherans. Abriga as 
carúnculas. 
Palato mole → Submucosa contém nódulos 
linfáticos. Glândulas mucosas e fibras musculares. 
 
Porção ventral da língua → Epitélio fino e não 
apresenta submucosa. 
 
MUCOSA MASTIGATÓRIA → presente em áreas 
de atrito com alimento durante a mastigação. Por 
isso é um epitélio estratificado pavimentoso 
queratinizado, precisa da queratina por que 
precisa exercer uma função de proteção. 
Localizada na gengiva e palato duro. Possui pouca 
mobilidade, uma vez que não possui fibras elásticas 
e submucosa. 
 
Apresenta um aspecto de casca de laranja rosa, 
devido as depressões e elevações. 
 
Região com bastante papilas. 
 
Apresenta rugas ou pregas palatinas, as quais 
servem para ajudar na digestão do bolo alimentar, 
à medida que vamos mastigando a língua vai 
projetando o alimento em direção do palato duro 
para a formação do bolo. 
 
 
Um tecido ortoqueratinizado. 
MUCOSA ESPECIALIZADA → está presente no 
dorso da língua, este está em um contato muito 
intenso com os alimentos, por isso é um epitélio 
estratificado pavimentoso queratinizado. Porem é 
considerada especializada devido as suas 
estruturas papilares que vai diferenciar essa 
mucosa de qualquer outra. 
 
A língua é um órgão muscular. 
O seu corpo (2/3 anteriores) que ocupam a 
cavidade bucal propriamente dita é uma região 
anterior ao V lingual. 
A língua tem uma base, seu terço posterior que 
compõe a orofaringe, contém tecido linfoide com 
as tonsilas linguais e glândulas mucosas. 
É uma unidade sensorial, revestida por papilas, 
participa dos sabores. Existem As papilas 
circunvaladas; papilas foliadas; papilas fungiformes; 
papilas filiformes. 
Papilas filiformes → são as mais numerosas, 
fornece um aspecto de veludo à língua e forma 
cônica. Ausência de botões gustativos. 
Ocupam quase todo o dorso da língua, fornece uma 
fina sensibilidade táctil. Possui um papel mecânico 
na mastigação, fazendo com que o alimento se 
torne um bolo, pela rugosidade da língua. 
 
São as papilas marcadas pela letra a. Ao lado um 
corte histológico, onde tem um epitélio 
queratinizado, representado pela área amarelada. 
As papilas apresentam um aspecto mais 
esbranquiçado, mas não confundir com a borra 
lingual decorrente da falta de escovação. 
Papilas fungiformes → possuem uma forma de 
cogumelo, estão distribuídas ao longo do dorso da 
língua, entre as papilas filiformes, por serem 
maiores são visíveis macroscopicamente. São 
estruturas arredondadas de cor vermelha e 
possuem botões gustativos. 
 
Se destacam entre as filiformes. No corte 
histológico é possível ver seu formato semelhante 
a um cogumelo. Presença de epitélio queratinizado, 
dentro da lamina própria presença de vasos 
sanguíneos e dentro do epitélio pode-se observar 
um botão gustativo.Papilas circunvaladas → são também chamadas 
de caliciformes, elas formam o V lingual, existem 
entre 8 a 10. 
São rodeadas por um sulco circular ou vallum, na 
base desse sulco há a presença de ductos 
secretores de um tipo de glândula salivar menor 
serosa (Von Ebner). Possui botões gustativos em 
sua composição. 
 
Nas setas estão apontados os botões gustativos. 
Papilas foliadas → estão localizadas nas dobras 
da lateral da língua, apresentam botões gustativos 
em sua composição. Tem um formato que lembra 
folhas. 
 
BOTÕES GUSTATIVOS 
Estão presentes na mucosa especializada do dorso 
da língua. Origem epitelial e ocupam toda espessura 
do epitélio. 
 
Possui 3 tipos celulares: 
Células escuras (tipo 1) e clara (tipo II), as quais são 
responsáveis pelo suporte dos botões. 
Células intermediarias (tipo III) as neuroepiteliais. 
Normalmente, vemos de 30 a 150 células 
formando esse botão, o que confere esse aspecto 
de cebolas, em camadas. São estruturas com alto 
índice de renovação. 
TODA MUCOSA BUCAL TEM UM ALTO INDICE DE 
RENOVAÇÃO. 
 
 
O estudo com relação a perccepção de sabores na 
região lingual ainda é muito dinamico, sempre se 
acrescentando novas descobertas, mas a teoria 
estudada é que essas regiões têm maior 
percpeção para esses sabores: 
 
TONSILAS → são aglomerados de nódulos 
linfáticos revestidos por epitélio. Estão localizadas 
na cavidade bucal, sendo conhecidas como tonsilas 
palatinas; tonsilas linguais. 
 
OUTRAS CÉLULAS DO EPITÉLIO → 
1. Melanócitos – células da crista neural que 
migram para o epitélio situando-se entre os 
queratinócitos basais. 
 
PRESENÇA DE MELANÓCITOS NA SEGUNDA 
FOTO. 
 
Há uma forte pigmentação na gengiva das 
pessoas de cor preta, uma vez que há 
grande produção de melanina pelos 
melanócitos. 
2. Células de Merkel; - tem origem epitelial, que 
repousam na camada basal, entre os 
queratinócitos basais. Possuem uma função 
receptora mecânica. Fornecem uma 
sensibilidade tátil através do disco receptor 
de fibras nervosas. 
 
3. Células de Langerhans – aspecto 
dendrítico e citoplasma claro, são mais 
frequentes na camada espinhosa, também 
possuem prolongamentos. 
Se originam de células precursoras da 
medula óssea. Células apresentadoras de 
antígenos aos linfócitos para que seja 
produzida uma resposta imune.