Buscar

Paper EFEITOS DA GESTÃO TRIBUTÁRIA E DE CUSTOS NA CONTINUIDADE DAS EMPRESAS

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 6 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 6 páginas

Prévia do material em texto

5
EFEITOS DA GESTÃO TRIBUTÁRIA E DE CUSTOS NA CONTINUIDADE DAS EMPRESAS
Bárbara Cristina Santos dos Santos¹
Camila Oliveira da Silva¹
Elone de Melo Nunes Junior¹
Flávio Junior Silveira¹
Vítor Eberhardt de Souza Miranda¹
Márcio Jean Szeremeta Spak²
RESUMO 
Análise do efeito da gestão tributária e de custos na continuidade da empresa JBI, foi analisado o controle de estoque do ano de 2021 e comparado com a taxa básica de juros (Selic), onde foi identificado o comportamento das vendas, quantidade de estoque e o custo, que reflete a cada mudança na taxa, a análise mostra que a gestão de custos é um trabalho constante para poder acompanhar o mercado e para que a empresa tenha continuidade.
1. INTRODUÇÃO
Uma boa gestão nas empresas, faz com que o mercado financeiro fique a seu favor, maiores lucros são recebidos e melhor a posição da empresa no mercado 
Os empresários em si, sabem da importância de se fazer tudo dentro dos padrões e conceitos dentro da sua empresa, para que posso haver retorno financeiro e pessoal, é necessário, as vezes tirar um pouco de algum setor e investir em outro, fazendo assim, tirando daqui e de lá, temos o resultado que o empresário almeja, assim eles conseguem ter mais visão de crescimento para o seu negócio e conseguem fazer ele andar. 
Mas nos dias de hoje, onde a inflação está altíssima, produtos pesados e sem retorno financeiro, tudo está difícil, só enxugar de um lado da empresa, muitas vezes não é suficiente, é necessário um algo a mais. 
Muitas vezes devido a inflação estar lá em cima, muitos empresários acabam se obrigando a fechar seus negócios que outrora tinham tudo para dar certo, as vezes a empresa não bate as metas e se continua assim, não tem muito o que fazer. 
Por isso é importante antes de fazer qualquer negócio, fazer uma análise de tudo isso, fazer um planejamento. É importante para reduzir os custos. E este planejamento deve ser feito diferente de cada departamento, as vezes o que pode dar certo em uma empresa, mas em outra não.
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
O mercado atual, possuí um grande grau de competitividade. Por isso, as empresas buscam sempre reduzir seus custos, que são influenciados por fatores externos e internos, tendo em vista o aumento do seu lucro, já que o preço de venda é altamente influenciado pelo mercado.
Segundo Pinto, (2012, p.13) a carga tributária é um fator que atrapalha a competitividade das empresas, devido os tributos tão elevados que atingem tanto as empresas como os consumidores, impondo um limite de consumo, crescimento para as empresas e desenvolvimento do país.
Sabemos que a contabilidade consiste em informar e identificar os custos de serviços ou produtos de forma rápida e precisa para a administração da empresa, para a tomada de decisões.
A contabilidade de custos olha os custos de maneira diferente para produzir informações diferentes que atendam às necessidades gerenciais, estabelece vários sistemas de custos e adota diferentes critérios de avaliação, cálculo e alocação para fornecer informações especificas exigidas por ambientes de produção e de administração em constante mutação. Para o sucesso empresarial é preciso que os gestores, analisem as melhores formas de alocar os custos a fim de determinar uma política sólida e satisfatória, para desta forma, obter informações precisas da contabilidade de c ustos a fim de auxiliar na gestão bem como trazer benefícios na administração da entidade (LEONE E LEONE, 2010).
Uma pesquisa realizada pelo SEBRAE (2023) aponta que o Microempreendedor Individual (MEI) possuí a maior taxa de mortalidade, onde 29% fecham encerram suas atividades em até cinco anos. No mesmo período, as microempresas têm uma taxa de falência de 21,6%, enquanto as de pequeno porte 17%. Isso se deve ao fato de a maioria dos microempreendedores estarem desempregados no momento de abertura da empresa, e por este motivo não tiveram condições de se capacitar e melhorar a gestão do seu negócio. Fator de grande importância para crescimento e sucesso da empresa.
Segundo Martins (2003, p. 14) A preocupação primeira dos Contadores, Auditores e Fiscais foi a de fazer da Contabilidade de Custos uma forma de resolver seus problemas de mensuração monetária dos estoques e do resultado, não a de fazer dela um instrumento de administração. Por essa não-utilização de todo o seu potencial. 
Quando o objetivo é o controle de custos, torna-se bastante válida a indagação relativa à fase à qual deve ser dada ênfase para melhor se atingir esse objetivo. Verificamos sobejamente, principalmente ao tratarmos de custos para avaliação de estoques, que os custos indiretos são apropriados a departamentos para posteriormente caírem sobre os produtos; e que os diretos são alocados diretamente aos bens e serviços elaborados. Porém, mesmo os diretos podem ser alocados a departamentos para depois serem apropriados aos produtos; a diferença real é que os diretos são temporariamente apropriados aos departamentos, mas estes vão aos produtos em função de medição, e não de rateio. (MARTINS 2003, p. 222)
Dentro de cada Departamento é que poderia ser feita uma análise por Produtos ou por Atividades. Por exemplo, dentro do Departamento de Fundição poder-se-ia verificar o comportamento de vários Custos por Produtos, como consumo de materiais, utilização de horas de mão-de-obra direta, tempo de produção total etc. Martins (2003, p. 223)
Tavares (2019, p.1), ao tratar da importância do planejamento tributário, coloca que: o planejamento tributário é uma medida legal e constitucional, indispensável para qualquer empresa que esteja buscando promover redução de custos a fim de se tornar mais competitiva no mercado, alcançando preços que os concorrentes não poderiam oferecer com um modelo tributário inadequado ou sem criatividade.
Andrade, Lins e Borges (2015, p. 4-5) explicam dois conceitos que são muito comuns para o governo e para algumas organizações: a imunidade tributária, onde é vedado qualquer cobrança de tributos para aqueles que não estão sujeitos à incidência tributária; e a isenção fiscal, onde há incidência tributária, porém o contribuinte pode ser beneficiado, em uma determinada época, com a diminuição ou dispensa do pagamento do tributo, visando interesses políticos ou econômicos. 
"Perceba que o planejamento tributário é utilizado como ferramenta importante para as empresas, a fim de assegurar a redução de custos e as despesas tributárias". (HAUSER, 2017)
Com as empresas cada vez mais competitivas e na busca de redução de gastos, o planejamento tributário acaba tornando-se vital para elas. 
A Constituição (Brasil, 1988), entre os artigos 145 a 162, trata dos princípios constitucionais da tributação, das competências tributárias dos entes federativos (União, estados, Distrito Federal e municípios) e da repartição das receitas tributárias. Já o Código Tributário Nacional (CTN) é responsável por abordar as espécies tributárias, as competências tributárias, as limitações do poder de tributar, as alíquotas, as bases de cálculo, entre outros assuntos tributários.
A seguir temos o exemplo da empresa JBI que fabrica materiais de uso individual para segurança no trabalho (Epi´s) o custo da matéria prima é fator determinante para se manter no mercado, visto que com os impostos e taxa de câmbio flutuante, o seu nível de estoque muda muito a cada quarter do ano.
Com as vendas somente para o estado do Rio Grande do Sul e como a empresa é optante pelo lucro presumido os seus tributos não flutuam como a taxa analisada, sendo PIS:0,65%, COFINS: 3%, ISS e ICMS de 19%.
No ano de 2021 o senhor Jorge, sócio e fundador da empresa forneceu informações de nível de estoque do produto “óculos de proteção” em comparação a taxa básica de juros da economia (Selic).
	nº
	data
	Período de vigência
	Meta SELIC %
	Taxa SELIC %
	Nivel de estoque Pç
	Custo unitário R$
	235º
	09/12/2020
	10/12/2020 - 20/01/2021
	2
	1,9
	77
	1,98
	236º
	20/01/2021
	21/01/2021 - 17/03/2021
	2
	1,9
	81
	2,28
	237º
	17/03/2021
	18/03/2021 - 05/05/2021
	2,75
	2,65
	88
	2,62
	238º05/05/2021
	06/05/2021 - 16/06/2021
	3,5
	3,4
	102
	3,01
	239º
	16/06/2021
	17/06/2021 - 04/08/2021
	4,25
	4,15
	118
	3,46
	240º
	04/08/2021
	05/08/2021 - 22/09/2021
	5,25
	5,15
	130
	3,98
	241º
	22/09/2021
	23/09/2021 - 27/10/2021
	6,25
	6,15
	180
	4,58
	242º
	27/10/2021
	28/10/2021 - 08/12/2021
	7,75
	7,65
	215
	5,27
	243º
	08/12/2021
	09/12/2021 - 02/02/2022
	9,25
	9,15
	200
	6,06
Fonte: Empresa JBI
Fonte: Empresa JBI
Podemos identificar que a evolução do estoque é diretamente proporcional ao nível da taxa, com a taxa mais alta o custo ficou mais alto e as vendas diminuíram, ocasionando um estoque maior, com o custo elevado mesmo com a margem de lucro reduzida, o preço de venda aumentou. 
3. METODOLOGIA
Diante do tema, Efeitos da Gestão Tributára e de Custos optamos por desenvolver uma pesquisa visando entender e obter conhecimento sobre os motivos que vem causando a mortalidade das empresas no Brasil. Desenvolvemos uma pesquisa que se deu através de livros, sites e artigos que abordavam o assunto relacionado e para que houvesse uma melhor compreensão explicamos de maneira simples e resumida quais seriam os principais motivos que levam os empreendores á falência, e em que parte a gestão tributária e de custos interfere nisso.
A pesquisa se apresenta de maneira textual, onde expúnhamos o que viemos a entender sobre o tema, contamos com imagens, juntamente de citações, incluímos também um exemplo prático de uma empresa fictícia, relacionadas ao assunto ao que tínhamos intenção de dissertar
	 
4. RESULTADOS E DISCUSSÕES
Com o levantamento, podemos identificar que a maior taxa de mortalidade é no setor do comércio, onde 30,2% encerram suas atividades no período de 5 anos, seguido da indústria com 27,3% e depois o setor de serviços com 26,6% de mortalidade neste mesmo período.
Entende-se que o despreparo e a falta de conhecimento colaboram para que a gestão do empreendimento seja ineficiente, e como consequência causando a falência e frustração do empreendedor.
Desde 2014 o Brasil se encontra em uma crise econômica, e a partir do ano de 2020 a situação se agravou devida pandemia de COVID-19 que acabou afetando a economia mundial, aumentando a taxa de desemprego e mortalidade das empresas, o que acabou elevando o número de trabalhadores (MEI) pois pela falta de oportunidade, as pessoas criaram seu próprio negócio.
Este é um dos motivos pelo grau elevado de encerramento de atividades das empresas no país, a grande facilidade de abrir um negócio para o microempreendedor individual, porém os mesmos não contam com o preparo necessário para seguir com suas atividades. Quanto menor o porte da empresa, maiores dificuldades ela vai enfrentar par obter crédito e manter seu capital de giro para conseguir superar seus obstáculos.
5. CONCLUSÃO
Com base no que foi estudado neste trabalho, entendemos que o peso dos tributos e taxas na manutenção e continuidade das empresas, como o impacto da gestão destes tributos e controle de estoque podem impactar no preço final dos produtos.
Devido ao grau de competitividade nos tempos atuais, os empreendedores devem sempre manter a preocupação de melhorar a gestão da empresa, ou, aos que buscam iniciar suas atividades, devem primeiramente planejar seu negócio, ir em busca de conhecimento, afim de se preparar para possíveis problemas de gestão , ou crises que a economia possa vir a enfrentar.
A empresa pesquisada faz análises periódicas de seu custo, nível de estoque, custos indiretos e diretos e tenta reorganizar e trabalhar controlando o que é de seu alcance, monitorando as taxas, impostos, buscando sempre negociar com fornecedores e manter um nível de qualidade, risco/retorno, trazendo retorno para seus associados e colaboradores. Seu Jorge diz que este trabalho é constante, pois ele faz com que a empresa se mantenha no mercado ao longo do tempo.
REFERÊNCIAS
ANDRADE, Euridice Soares Mamede de, LINS, Luiz dos Santos, BORGES, Viviane Lima. Contabilidade tributária: um enfoque prático nas áreas federal, estadual e municipal. 2. ed. São Paulo: Atlas S.A., 2015.
AGÊNCIA BRASIL. Sebrae: pequenos negócios têm maior taxa de mortalidade. Acesso em 01 de junho 2023: Sebrae: pequenos negócios têm maior taxa de mortalidade | Agência Brasil (ebc.com.br) 
Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão nº 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais nº 1/92 a 95/2016 e pelo Decreto Legislativo nº 186/2008. Brasília: Secretaria de Editoração e Publicações, 1988.
CRISTINO, Maria Fernanda de Barros, GIACCHETTI, Patrícia Lima Nogueira, OLIVEIRA, Ângelo Antonio Guerra. De, OLIVEIRA, S. dos Santos, RODRIGUES JUNIOR, Renaldo. IBGE e SEBRAE APONTAM DECLÍNIOS DAS EMPRESAS NO BRASIL. Revista Gestão em Foco ed. 14, p.167, 2022.
HAUSER, Paolla. Contabilidade Tributária: dos conceitos à aplicação. 1. ed. Curitiba,
Intersaberes, 2017.
FAVERI, Fernanda Cristina de. A importância da boa gestão tributária nas empresas. Portal JUSBRASIL. Acesso em 25 de maio de 2023: A importância da boa gestão tributária nas empresas | Jusbrasil
LEONE, G. S G; LEONE, R. J . G. Curso de Contabilidade de Custo . 4. ed. São Paulo: Atlas, 2010.
MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2003.
PINTO, Edemir. A carga tributária, sem dúvida, atrapalha a competitividade das empresas brasileiras. Revista Governança Tributária. Curitiba - PR: IBPT, 2012
SEBRAE. A taxa de sobrevivência das empresas no Brasil . Acesso em 26 de abril de 2023: A taxa de sobrevivência das empresas no Brasil - Sebrae
SEBRAE. Causa Mortis. Acesso em 26 de abril de 2023: CAUSA MORTI das empresas (sebrae.com.br) 
TAVARES, Gabriel. Planejamento tributário: estratégia e economia para empresas.
Acesso em 28 de maio de 2023: https://www.blbbrasil.com.br/blog/planejamento-tributario-estrategico/
1 Nome dos acadêmicos
2 Nome do Professor tutor externo
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI - Curso Ciências Contábeis (FLC8771CTB) – Prática do Módulo IV - 07/06/2023

Continue navegando