Buscar

REDES DE LONGA DISTÂNCIA - ATIV 3

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

REDES DE LONGA DISTÂNCIA – ATIV 3
________________________________________________________________________________________________
Uma empresa deseja contratar você como administrador de rede e engenheiro de tráfego, para estudar o 
funcionamento de uma rede, com diversos roteadores de borda. A ideia da empresa, é contratar um serviço exclusivo 
de reserva de recursos, e conexões dedicadas fim a fim, com QoS e desempenho.
A sua função será produzir um relatório, com os dados dos provedores e as melhores técnicas de implementação dessa 
solução, que garanta segurança e linhas de comunicação dedicadas aos clientes.
Essas linhas de comunicação devem utilizar roteadores com uma tecnologia que proporcione flexibilidade, 
confiabilidade e segurança para que o provedor de internet possa redirecionar os dados entre os roteadores de forma 
a garantir a melhor conexão.
Os protocolos BGP e MPLS são usados no roteamento de pacotes em uma rede de dados. Como funcionam os 
protocolos, BGP e MPLS? Eles são mais eficientes que o protocolo OSPF?
Olá ALUNO
Para responder a questão, envie um arquivo ou escreva sua resposta na caixa de texto abaixo.
Formato de arquivos aceitos: doc, docx, odt, pdf, rtf ou txt. Tamanho máximo: 5mb.
Importante: será aceito apenas uma submissão para essa atividade.
________________________________________________________________________________________________
RES.: 
O Border Gateway Protocol (BGP) e o Multiprotocol Label Switching (MPLS) são protocolos essenciais em redes de 
grande escala, especialmente em provedores de serviços de Internet (ISPs), e abaixo está cada protocolo para 
entendimento e como funciona:
1. BGP (Border Gateway Protocol):
• Funcionamento: O BGP é um protocolo de roteamento utilizado para trocar informações de 
roteamento entre sistemas autônomos (AS), que são redes ou coleções de redes sob uma única 
administração técnica. Ele é amplamente usado na internet para interconectar diferentes ISPs.
• Flexibilidade e Segurança: O BGP oferece flexibilidade ao permitir a definição de políticas de 
roteamento, possibilitando aos administradores de rede tomar decisões sobre o melhor caminho 
para o tráfego com base em políticas específicas. A segurança é reforçada através da autenticação 
das atualizações de roteamento, garantindo que apenas informações legítimas sejam aceitas.
2. MPLS (Multiprotocol Label Switching):
• Funcionamento: O MPLS é uma tecnologia de comutação de rótulos que melhora a eficiência do 
roteamento e encaminhamento de pacotes. Ele adiciona rótulos aos pacotes IP, criando caminhos 
virtuais (também conhecidos como túneis) que podem ser pré-determinados, permitindo uma 
comutação mais rápida e eficiente.
• Flexibilidade e Confiabilidade: O MPLS oferece flexibilidade ao criar caminhos dedicados, conhecidos 
como LSPs (Label Switched Paths), que podem ser configurados para atender aos requisitos 
específicos de QoS. A confiabilidade é aprimorada pela capacidade de criar caminhos de backup e 
redirecionar o tráfego de forma eficiente em caso de falhas na rede.
3. Comparação com OSPF (Open Shortest Path First):
• Eficiência: O OSPF é um protocolo de roteamento intra-domínio que é eficiente para redes locais, 
mas pode enfrentar desafios de escalabilidade em grandes redes. BGP e MPLS são frequentemente 
usados em conjunto para atender a requisitos específicos de ISPs.
• Escopo de Uso: Enquanto o OSPF é ideal para redes locais, BGP e MPLS são mais adequados para 
redes de larga escala, como as encontradas em ISPs, devido à sua capacidade de lidar com políticas 
complexas, escalabilidade e capacidades avançadas de roteamento.
Então, a combinação de BGP e MPLS oferece uma solução eficiente, flexível, confiável e segura para a construção de 
linhas de comunicação dedicadas em uma rede de provedores de serviços de Internet, especialmente quando 
comparado a protocolos mais voltados para ambientes locais, como o OSPF. A escolha entre essas tecnologias 
dependerá dos requisitos específicos da infraestrutura da empresa e das necessidades de conectividade dos clientes.

Continue navegando