Buscar

Apostila-de-Mecânica-dos-Fluidos-62

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

HSN002 – Mecânica dos Fluidos Faculdade de Engenharia 
Profª Maria Helena Rodrigues Gomes Universidade Federal de Juiz de Fora 
 
 61 
CAPÍTULO 5 – ORIFÍCIOS, BOCAIS E TUBOS CURTOS 
5.1 – Orifícios 
 Orifícios são perfurações, geralmente, de forma geométrica definida, feitas 
abaixo da superfície livre do líquido em paredes de reservatórios, tanques, canais ou 
canalizações (Figura 5.1). As superfícies feitas até a superfície do líquido constituem 
vertedores (Azevedo Neto, 1993). 
 
Figura 5.1 - Ilustração de um orifício. 
5.1.1 – Classificação dos Orifícios 
a) quanto à forma: circulares, retangulares, etc., 
b) quanto às dimensões: pequenos ou grandes. 
c) quanto à natureza das paredes: orifícios em 
parede delgada e orifícios em parede espessa 
(Figura 5.2). 
 Os orifícios considerados pequenos são muito menores que a profundidade em 
que se encontra - a dimensão vertical é igual ou inferior a 1/3 da profundidade. Nos 
orifícios pequenos com área menor que 1/10 da superfície do recipiente pode-se 
desprezar v1 do líquido (Azevedo Neto, 1993). 
 
Figura 5.2 – (a) Parede delgada biselada; (b) Parede 
delgada e<1,5d; (c) Parede espessa e>1,5d 
(AZEVEDO NETO, 1998) 
Diz-se que o orifício é aberto em parede 
delgada ou aresta viva, sempre que a veia 
líquida fica apenas em contacto com o 
bordo interno do orifício. 
Se o valor de e estiver compreendido 
entre 2 e 3 vezes o diâmetro d, tem-se um 
bocal. 
5.1.2 – Coeficientes 
É a relação entre a área da seção contraída A2 e a área do orifício A, dada pela 
expressão: 
A
A
C 2c  (5.1)

Outros materiais