Buscar

HIV


Prévia do material em texto

HIV
PROFESSORA TATIANE SANTOS
TESTE DE GARANTIA DE 
PRONTIDÃO (INDIVIDUAL)- 10 
MINUTOS
Questão 1: Mariana, 18 anos, chega ao Pronto socorro com quadro de adenomegalia, febre, odinofagia, 
cefaleia, artralgia, o quadro se arrasta por 07 dias. Os estudantes durante a anamnese e exame físico, 
começam a elaborar as hipóteses diagnósticas, destacaram a possibilidade de Infecção aguda pelo HUV, 
já que a paciente relatava história recente de relação sexual, sem preservativo. Além de infecção aguda 
pelo HIV, quais outros diagnósticos diferenciais fazem parte do quadro?
A. Mononucleose por vírus Epstein-Barr
B. Infecção por Influenza
C. Infecção por rinovírus
D. Pneumonia por micobactérias
Questão 2: Passado 45 dias, Mariana resolveu realizar o teste rápido para HIV, que veio 
positivo. Diante disso, quais as medidas para acompanhamento da paciente?
A. Deve-se iniciar a TARV imediatamente, visto que 
é uma urgência
B. Conversar sobre a importância do início da TARV, 
solicitar carga viral e contagem de CD4
C. Solicitar hemograma para avaliar linfócitos e 
avaliar início de TARV
D. Como paciente com infecção recente, não tem 
indicação de TARV neste momento.
Questão 3: João, 46 anos, vinha com quadro de perda de peso, astenia, hiporexia, anemia normo-normo, 
tosse há mais de 06 meses. Durante a investigação clínica, paciente foi diagnosticado com Tuberculose 
Pulmonar. No seguimento, foi solicitado também, o teste para HIV que veio positivo. Sabe-se que a 
Tuberculose é uma condição definidora de AIDS, além dessa, que outra condição é definidora de AIDS:
A. Candidíase oral
B. Pneumonia Bacteriana
C. Linfoma não Hodking de células B
D. Herpes Zoster
Questão 4: Marcos, 35 anos, sem comorbidades, paciente vinha em investigação para diarreia crônica, 
sendo diagnosticado com HIV. Paciente não apresentava alteração de função renal. Diante disso, foi 
discutido com o paciente o início de TARV. Em relação ao tema, assinale a alternativa correta:
A. Deve-se priorizar o tratamento em monoterapia para 
garantir a adesão do paciente
B. Se Marcos apresentasse diagnostico concomitante de 
Tuberculose, o esquema de TARV não seria 
modificado
C. O esquema inicial para o paciente é Dolutegravir, 
Tenofovir e Lamivudina
D. A função renal não altera o esquema de TARV
TESTE DE GARANTIA DE 
PRONTIDÃO (EQUIPE)- 30 
MINUTOS
Questão 1: Mariana, 18 anos, chega ao Pronto socorro com quadro de adenomegalia, febre, odinofagia, 
cefaleia, artralgia, o quadro se arrasta por 07 dias. Os estudantes durante a anamnese e exame físico, 
começam a elaborar as hipóteses diagnósticas, destacaram a possibilidade de Infecção aguda pelo HUV, 
já que a paciente relatava história recente de relação sexual, sem preservativo. Além de infecção aguda 
pelo HIV, quais outros diagnósticos diferenciais fazem parte do quadro?
A. Mononucleose por vírus Epstein-Barr
B. Infecção por Influenza
C. Infecção por rinovírus
D. Pneumonia por micobactérias
Questão 2: Passado 45 dias, Mariana resolveu realizar o teste rápido para HIV, que veio 
positivo. Diante disso, quais as medidas para acompanhamento da paciente?
A. Deve-se iniciar a TARV imediatamente, visto que 
é uma urgência
B. Conversar sobre a importância do início da TARV, 
solicitar carga viral e contagem de CD4
C. Solicitar hemograma para avaliar linfócitos e 
avaliar início de TARV
D. Como paciente com infecção recente, não tem 
indicação de TARV neste momento.
Questão 3: João, 46 anos, vinha com quadro de perda de peso, astenia, hiporexia, anemia normo-normo, 
tosse há mais de 06 meses. Durante a investigação clínica, paciente foi diagnosticado com Tuberculose 
Pulmonar. No seguimento, foi solicitado também, o teste para HIV que veio positivo. Sabe-se que a 
Tuberculose é uma condição definidora de AIDS, além dessa, que outra condição é definidora de AIDS:
A. Candidíase oral
B. Pneumonia Bacteriana
C. Linfoma não Hodking de células B
D. Herpes Zoster
Questão 4: Marcos, 35 anos, sem comorbidades, paciente vinha em investigação para diarreia crônica, 
sendo diagnosticado com HIV. Paciente não apresentava alteração de função renal. Diante disso, foi 
discutido com o paciente o início de TARV. Em relação ao tema, assinale a alternativa correta:
A. Deve-se priorizar o tratamento em monoterapia para 
garantir a adesão do paciente
B. Se Marcos apresentasse diagnostico concomitante de 
Tuberculose, o esquema de TARV não seria 
modificado
C. O esquema inicial para o paciente é Dolutegravir, 
Tenofovir e Lamivudina
D. A função renal não altera o esquema de TARV
HIV
ORIGEM E EPIDEMIOLOGIA
• A AIDS foi reconhecida em 1981, porém há relatos de infecção em 
comunidades na Àfrica Central desde 1900
• Transmissão Zoonótica: Evolução de um vírus lentivirus
• Dois tipos principais: HIV tipo I e tipo II
• Até 2021:
• 38,4 milhões de adultos e 1,7 milhão de crianças (<15 anos) viviam 
com HIV/AIDS.
• 1,5 milhão de adultos e 160.000 crianças foram infectadas com HIV 
naquele ano.
• 552.000 adultos e 98.000 crianças morreram de AIDS naquele ano.
• No Brasil, 830.000 pessoas convivem com HIV
Estrutura viral
• Retrovírus: Vírus cujo material 
genético é RNA, contudo, 
conseguem transformar o RNA em 
DNA viral através da enzima 
Transcriptase Reversa
• O RNA é inserido no DNA do 
hospedeiro através da enzima 
Integrase
FORMAS DE TRANSMISSÃO
Sexual
•Coito anal receptivo – Uma 
transmissão por 72 atos sexuais
•Coito anal insertivo – Uma 
transmissão a cada 900 atos 
sexuais
•Coito peniano-vaginal receptivo – 
Uma transmissão por 1250 atos 
sexuais
•Intercurso peniano-vaginal 
insertivo – Uma transmissão por 
2.500 atos sexuais
•Sexo peniano-oral receptivo ou 
insertivo – zero a quatro 
transmissões por 10.000 atos 
sexuais
Parenteral
•Transfusão de sangue – nove 
infecções por 10 exposições
•Compartilhamento de agulhas ou 
seringas – uma infecção por 150 
exposições
•Perfuração de agulha percutânea 
– uma infecção por 435 
exposições
•Exposição da membrana mucosa 
ao sangue (por exemplo, respingo 
nos olhos) – uma infecção por 
1.000 exposições
•Outra exposição (por exemplo, 
mordida humana) – uma infecção 
por 25.000 exposições
Vertical
•O risco de transmissão do HIV 
diminuiu com níveis mais baixos 
de viremia materna no parto. As 
taxas de transmissão do HIV 
variaram de 1% para pacientes 
com carga viral não detectável 
(<400 cópias/mL) em comparação 
com 23% para aqueles com carga 
viral >30.000 cópias/mL
Infecção aguda
Infecção aguda assintomática
10-60% 
Infecção aguda sintomática ( 
Síndrome Mononucleose Like)
Febre, fadiga, mialgia
Adenomegalia
Odinofagia
Diagnóstico diferencial 
CMV Toxoplasmose Rubéola 
Sífilis Infeccção gonococócica Hepatite viral
Diagnóstico
Diagnóstico
INFECÇÃO 
CRÔNICA- SEM 
AIDS
• Contagem de CD4 > 
200 
• Fadiga, sudorese, 
perda de peso
INFECÇÃO 
CRÔNICA 
SEM AIDS
AIDS
• Infecção crônica pelo 
vírus HIV e, 
consequente, 
depleção das células 
CD4
• Presença de doença 
definidora 
Tratamento
• Todos os pacientes que 
vivem com HIV devem 
receber tratamento
TRATAMENTO
• Esquema inicial: Combinação de 
dois fármacos inibidores da 
transcriptase reversa com um 
inibidor de integrase

Continue navegando