A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
36 pág.
A01a05_ImplaAvalTecInf_WebAula

Pré-visualização | Página 7 de 8

software propriamente ditos. 
- A implantação total do pacote de software nas grandes corporações pode demandar anos, podendo acarretar em 
problemas de gerenciamento. 
- Pode não haver uma adequação imediata da aplicação no contexto de determinada empresa. 
 
A primeira opção parece óbvia: sempre que não houver um pacote para o segmento de mercado em questão. Um 
segundo aspecto, mas nem por isso menos importante, entra em ação: sistemas que demandem informações 
estratégicas devem ser desenvolvidos internamente, pois podem comprometer o segredo do negócio. Se uma 
aplicação fornece uma vantagem competitiva para a empresa e faz parte do planejamento estratégico da 
organização ou de alguma forma transforma o que a empresa faz, essa precisa ter a gestão do processo de 
desenvolvimento e o sistema. 
Cabe ressaltar que dentro do segmento de adquirir uma aplicação está considerada a modalidade locação. Muitas 
empresas hoje em dia, estrategicamente, não vendem suas aplicações e sim alugam. É uma forma comercial de 
obter receita mensal. Os que optam por vender, tempos depois, ou logo que implantam oferece ou exigem 
contrato de manutenção, que em geral não é bem visto pelo usuário, que há pouco tempo fez um investimento 
(compra da aplicação). Na modalidade locação, como não houve o desencaixe para a compra do produto de 
software, o valor mensal geralmente é mais salgado. Essa modalidade cresce a cada dia, pois é inegável a 
dependência que passa a existir entre comprador do software e fornecedor. 
 
Critérios Para Aquisição Dos Pacotes 
Abrangência de funcionalidades: A principal razão para a aquisição e implantação de um pacote de software está 
relacionada as funcionalidades que o mesmo possui e desempenho que a organização espera ter ao colocá-lo em 
uso. 
Suporte e atualizações do fornecedor: A análise do fornecedor também é fundamental, pois espera-se que o 
produto tenha continuidade e novas versões ao longo do tempo, para isso o fornecedor precisa ser robusto e ter 
referencia no mercado. 
Integração com outros processos: Outro aspecto que merece destaque é a eventual necessidade de integração 
desse pacote com outras aplicações da empresa, que podem ter sido desenvolvidas internamente (o que facilita a 
integração) ou podem ser outros pacotes (do mesmo fornecedor, facilitando, ou não). 
Tempo de resposta: Tempo de resposta interfere na qualidade da aplicação. 
Interface com o usuário: Há muito tempo que a facilidade de interação e a interface da aplicação são fatores que 
fazem a diferença entre aplicações de potencial similar. O que for mais fácil de ser entendido e usado, sai na 
frente. Logo, aspectos de interface são fundamentais e devem ser considerados como critério de seleção e escolha 
de uma aplicação pronta . 
Documentação: Ter boa documentação é relevante, especialmente se a aquisição dos programas fontes (escrito na 
linguagem de programação) está sendo negociada. Ter documentação consistente garante a empresa que poderá 
modificar o programa sem grandes dificuldades de entendimento da arquitetura e estrutura do software. 
Custo: E por último, porém nem por isso menos importante (muito pelo contrário), devemos considerar o custo e o 
tempo previsto para retorno do investimento. Considerar aqui não só o custo de aquisição, como também de 
modificações (se for o caso) e manutenção. 
 
Alugando Pacotes De Aplicações 
É sem dúvida uma ótima alternativa que economiza tempo e custo, se a compra resultar em alto investimento É 
importante deixar claro que em muitas empresas, os pacotes alugados nem sempre atendem as necessidades. 
Porém nos casos em que há necessidade de uma ostensiva manutenção e/ou o custo é elevado, a locação é uma 
alternativa interessante que deve ser considerada. As pequenas e medias empresas tendem a se beneficiar com 
ela, pois geralmente não dispõem de volumosos recursos financeiros para os investimentos necessários em TI 
(software). Para as grandes empresas pode ser vantajoso também na medida em que os softwares que precisam 
demandem muito tempo para ser desenvolvido. Devemos considerar ainda a carência de mão de obra para 
determinados tipos de aplicações, ao decidir sobre compra, locação ou desenvolvimento interno. 
Existem 2 possibilidades de locação: 
 
Usar um provedor de serviços de aplicação, conhecido no mercado com ASP (Application Service Provitor) é um 
agente ou fornecedor que administra as aplicações em ambiente fora do contexto da empresa adquirente. As 
aplicações são acessadas pela internet ou WANs. Nessa modalidade o fornecedor fica responsável não só pela 
aplicação mas pelo funcionamento do(s) servidor(es) em que a mesma executa e pela respectiva mão de obra. Até 
mesmo o(s) servidor(es) podem ser alugados. É uma boa opção para quem inicia um negócio de risco, cujo 
investimento (no negócio em si) já é elevado e o investimento em TI também. As empresas, geralmente, pagam 
uma manutenção mensal, que inclui o pagamento do software, hardware, serviço e suporte, manutenção e 
atualizações. Muito comum os uso de provedores ASP para aplicações de comércio eletrônico. E os principais 
provedores de software ERP (gestão integrada) já estão oferecendo essa modalidade. As desvantagens são as 
preocupações das empresas contra hackers, roubo de informações confidenciais e ataque de vírus. 
 
Critérios Para Escolha Da Abordagem De Aquisição 
Comprar pacote, desenvolver internamento ou alugar? O que fazer? Qual a melhor opção para determinado 
cenário? Essas são questões que permeiam a cabeça dos gestores de TI. 
Abaixo uma lista com alguns critérios que, antes de usados, pela empresa, devem ser analisados e priorizados. 
 
Caso a empresa esteja considerando a contratação de um ASP deve ponderar sobre: 
- Formato e portabilidade da estrutura física do BD. 
- Como serão armazenadas as aplicações e os dados da empresa: servidores dedicados? Ou compartilhados. 
- Escopo dos serviços oferecidos no pacote (manutenção, redundância de servidores, backups e outros). 
- Serviços de suporte oferecidos. 
Terceirizando serviços de TI 
O filão de mercado ligado a prestação de serviços de TI desde cedo mostrou seu potencial, com as empresas que 
faziam a vez de “bureaux de serviços”, ou seja, forneciam variados serviços de processamento de dados ás 
empresas, locando espaço de processamento em seus computadores, numa época em que poucos tinham o 
privilégio de comprar e manter um computador (somente as grandes empresas). Na medida em que o preço do 
hardware barateou, o nicho desse mercado mudou um pouco e não bastava apenas locar tempo de 
processamento e sim oferecer serviços diferenciados aos clientes. Com o advento da internet, muitas empresas se 
especializaram em oferecer serviços para que as empresas se beneficiassem dessa nova tecnologia. Muitas 
oportunidades surgiram com a explosão do mundo virtual na WEB. 
 
Vantagens E Desvantagens Da Terceirização De TI 
Este tópico abrange a análise da terceirização considerando empresas que terceirizam algum ou a totalidade dos 
esforços de TI. A tabela abaixo apresenta alguns fatores que são considerados por empresas ao decidir terceirizar. 
Empresa está com gasto excessivo em recursos de TI. A terceirização tende a reduzir os custos. 
Empresa que sua função de TI não esta funcionando a contento. 
Empresa esta interessada em aprender com a terceira  transferência de tecnologia. 
Empresa terceiriza atividade de rotina para aproveitar a equipe de TI para desenvolver novas aplicações em 
tecnologia. 
Provavelmente, a maior desvantagem para a terceirização seja a questão do controle. A administração que 
considera a tecnologia como fator competitivo no negócio , pode retardar em entregar o controle para outra 
empresa. 
Abaixo, alguns fatores que levam uma organização a terceirizar suas atividades de TI. 
Empresas que, ultimamente, tem gasto em tecnologia mais do que deveria. 
Inadequação na gestão da TI executada pela própria empresa. 
Empresa esta interessada