torre cápsula
10 pág.

torre cápsula

Disciplina:Projetos Contemporâneos3 materiais34 seguidores
Pré-visualização2 páginas
METABOLISMO JAPONÊSMETABOLISMO JAPONÊS

Nascido em Nagoya, em 1934, Kisho Kurokawa era apenas
um debutante no mundo da arquitetura quando fundou o
grupo Metabolista, em 1959, e iniciou seus experimentos
formais com os planos da Cidade hélice para Tóquio, ou da
Cidade flutuante para Kasumigaura, também no Japão.
Logo depois lançou a proposta dos edifícios-cápsula,
montados com elementos pré-fabricados, idéia colocada
em prática na Expo 70, em Osaka e na Nakagin Capsule
Tower, construída em Tóquio, em 1970.

Kisho Kurokawa

Kisho Kurokawa é doutor em arquitetura pela Universidade
de Tóquio, onde teve Kenzo Tange como orientador.
Kisho Kurokawa é doutor em arquitetura pela Universidade
de Tóquio, onde teve Kenzo Tange como orientador.

Kenzo Tange (1913-2005), conhecido mundialmente como
o maior arquiteto do Japão, foi o mentor intelectual do
movimento metabolista. Suas principais obras são o
Estádio Nacional Poliesportivo de Yoyogui, o Centro da Paz
em Hiroshima, Exposição Internacional de Osaka. Veio ao
Brasil em 1984, participar do Congresso Cidades do Futuro.

Kenzo Tange

 Tecnicamente, o Metabolismo defendia estruturas completamente pré-fabricadas, onde a
montagem em sítio era mais rápida. Em geral reproduzia uma estrutura de árvore que se
estendia em todas as direções, com potencial para ampliar horizontalmente e verticalmente.
Simbolicamente aplicava ao edifício uma metáfora biológica antropomórfica, defendendo a
ideia de separação completa dos sistemas do edifício das células espaciais, Como se o edifício
fossa sujeito às mesmas leis do crescimento natural como as das populações que ele servia.

METABOLISMO JAPONÊS
 Por causa da influência de Tange, um grupo de arquitetos japoneses (muitos deles seus
colegas e alunos) Kisho Kurokawa, Kiyonori Kikutake, Fumihiko Maki, Masato Otaka entre
outros apresentaram em 1960 um manifesto chamado "Metabolismo: Propostas para um Novo
Urbanismo" durante o World Design Congress desse ano.
 Surgiu como uma resposta peculiar para o pós guerra, que precisava reconstruir o Japão,
mesmo sob influências de estilo ocidental e olhava para o oceano como um local de uma nova
civilização.
 Tecnicamente, o Metabolismo defendia estruturas completamente pré-fabricadas, onde a
montagem em sítio era mais rápida. Em geral reproduzia uma estrutura de árvore que se
estendia em todas as direções, com potencial para ampliar horizontalmente e verticalmente.
Simbolicamente aplicava ao edifício uma metáfora biológica antropomórfica, defendendo a
ideia de separação completa dos sistemas do edifício das células espaciais, Como se o edifício
fossa sujeito às mesmas leis do crescimento natural como as das populações que ele servia.

NAKAGIN TOWER – A TORRE CÁPSULA

 Foi projetada por kisho kurokawa, líder do metabolismo,
que viu no projeto a essência da reciclabilidade, tornando-
se um protótipo do que seria a arquitetura sustentável. Isso
se deu pelo fato das 140 cápsulas serem separadas por
módulos (medindo 2,5 × 4 × 2,5 metros), o que em tese
facilitaria a substituição ou alteração de cada unidade após
o passar do tempo, também podendo mudar a disposição
dos módulos e criar ambientes diferentes. A obra foi
considerada um dos principais exemplos do movimento
metabolista, já que ele tinha como objetivo mesclar
elementos de humanismo com estruturas adaptáveis e
flexíveis.
 É a primeira obra arquitetônica do estilo cápsula no
mundo construída para uso real.

Torre Capsule Nakagin tenha sido pré-seleccionados para
o Património Mundial pela Comitê Inter-nacional do
Docomomo Internacional desde 1996.

 Foi projetada por kisho kurokawa, líder do metabolismo,
que viu no projeto a essência da reciclabilidade, tornando-
se um protótipo do que seria a arquitetura sustentável. Isso
se deu pelo fato das 140 cápsulas serem separadas por
módulos (medindo 2,5 × 4 × 2,5 metros), o que em tese
facilitaria a substituição ou alteração de cada unidade após
o passar do tempo, também podendo mudar a disposição
dos módulos e criar ambientes diferentes. A obra foi
considerada um dos principais exemplos do movimento
metabolista, já que ele tinha como objetivo mesclar
elementos de humanismo com estruturas adaptáveis e
flexíveis.

 Dois núcleos centrais de concreto suportam as 140 cápsulas pré-fabricadas que configuram
um dos poucos exemplares do metabolismo japonês. Cada cápsula contém os equipamentos
básicos de uma habitação: cama, televisão, rádio, mesa de trabalho, armários, fogão,
refrigerador e banheiro. A iluminação e ventilação é feita por uma janela circular central.
 Cada cápsula é conectada à estrutura principal através de apenas quatro parafusos de alta
tensão, de modo a facilitar a substituição das unidades. Ambos núcleos centrais apresentam
um elevador central, rodeado pela escada e seus três patamares por pavimento.
Do centro de cada lado do núcleo central quadrado parte uma aba metálica saliente que leva
consigo as instalações de abastecimento e serviços. Cada aba permite que duas cápsulas sejam
conectadas a ela por pavimento. Na sua extremidade superior, cada núcleo torna-se o volume
da caixa d’água. Ambos estão revestidos por placas onduladas de aço e são cortados
obliquamente por uma mesma linha virtual superior, configurando dois volumes diagonais
fisicamente separados, mas virtualmente e materialmente unidos.

Do centro de cada lado do núcleo central quadrado parte uma aba metálica saliente que leva
consigo as instalações de abastecimento e serviços. Cada aba permite que duas cápsulas sejam
conectadas a ela por pavimento. Na sua extremidade superior, cada núcleo torna-se o volume
da caixa d’água. Ambos estão revestidos por placas onduladas de aço e são cortados
obliquamente por uma mesma linha virtual superior, configurando dois volumes diagonais
fisicamente separados, mas virtualmente e materialmente unidos.

 As cápsulas são pré-fabricadas em aço e conectadas à torres de concreto previamente
implantadas. Nestas torres encontram-se elevadores, escadas, instalações elétricas e
hidráulicas.
 A intenção do arquiteto era expressar a visão de uma sociedade em constante
desenvolvimento e mutação. Com base nos sistemas tecnológicos e nos sistemas de
agregação de cápsulas residenciais, havia a crença num novo tipo de revolução tecnológica.

Planta da torre Planta da cápsula

Concepção / construção :1970-1972
Área de Construção: 429.51m ²
Área útil Total: 3,091.23 m²
Aço e Concreto Armado
1 subsolo + 11 andares tipo e 2
andares comerciais

Corte 1 Corte 2

 As cápsulas foram projetadas para serem
trocadas a casa 25 anos, mas após 40 anos da
construção elas continuam sendo as mesmas.
Teoricamente a estrutura deveria facilitar a troca
dos módulos, porém somente as cápsulas
superiores poderiam ser tiradas sem mexer em
toda estrutura, ou seja, para trocar as cápsulas
dos andares inferiores, todas as demais acima
delas deveriam ser retiradas antes. E isso não é
nada vantajoso com relação a tempo e dinheiro.
 Por não passar por manutenção a torre está em
iminência de ser demolida, a menos que um
plano de restauro seja apresentado e aprovado
pelos moradores, proprietários e autoridades
locais. Os moradores alegam que a estrutura de
concreto está comprometida e buscam
financiamento para a construção de um edifício
que siga as tendências atuais de arquitetura.

 As cápsulas foram projetadas para serem
trocadas a casa 25 anos, mas após 40 anos da
construção elas continuam sendo as mesmas.
Teoricamente a estrutura deveria facilitar a troca
dos módulos, porém somente as cápsulas
superiores poderiam ser tiradas sem mexer em
toda estrutura, ou seja, para trocar as cápsulas
dos andares inferiores, todas as demais acima
delas deveriam ser retiradas antes. E isso não é
nada vantajoso com relação a tempo e dinheiro.
 Por não passar por manutenção a torre está em
iminência de ser demolida, a menos que um
plano de restauro seja apresentado e aprovado
pelos moradores, proprietários e autoridades
locais. Os moradores alegam que a estrutura de
concreto está comprometida e buscam
financiamento