A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
EXERCÍCIOS RESPONDIDOS LIVRO NÃO ERRE MAIS

Pré-visualização | Página 1 de 12

EXERCÍCIOS DO LIVRO - NÃO ERRE MAIS LINGUA PORTUGUESA NAS EMPRESAS 
 
CAPÍTULO 1 
 
Verifique seu aprendizado 
 
p.40 
 
1. Relacione cada um dos textos reproduzidos a seguir aos aspectos relacionados à variação 
linguística: 
 
a) Atividade/jargão profissional 
b) Situação comunicativa 
c) Produção literária 
d) Grupo social específico 
e) Espaço 
 
(C )“Quando ele voltou, mais tarde, o velho Santiago estava dormindo, e o sol j| começava a baixar no 
horizonte. O rapaz foi buscar a velha manta da cama e colocou-a sobre os ombros do velho. Eram uns 
ombros estranhos, ainda fortes embora muito velhos, e o pescoço também era ainda muito vigoroso. 
Não se lhe viam tanto as rugas quando estava dormindo assim, com a cabeça tombada para a frente. 
[…] A cabeça era muito velha e, com os olhos fechados, não havia vida em seu rosto. Tinha o jornal 
estendido nos joelhos e o peso do braço impedia que a brisa da tarde o levasse” (Hemingway, 1992, p. 
27). 
(E ) Zeca estava sentado na soleira da porta, com cara de abestado e aperreado. Nem deu fé quando 
Paulo chegou. Era tamanha a gastura que sentia que nem teve vontade de implicar com o amigo. 
 
( B)— Oi, cê tá bem? Me disseram que você reprovô de ano. 
— Pois é. Me estrepei, cara. 
(A )“[XXXXX] é um anti-inflamatório e analgésico pertencente ao grupo de medicamentos 
denominados inibidores específicos da enzima ciclo-oxigenase 2 (COX-2). Os anti-inflamatórios não 
esteroidais tradicionais inibem as enzimas ciclo-oxigenase 1 e ciclo-oxigenase 2 e, por isso, seu uso se 
associa frequentemente a eventos adversos, clinicamente significativos no trato gastrointestinal como, 
por exemplo, gastrite e úlcera” (Celebra..., 2011). 
 
(D ) E aí, beleza? A parada é a seguinte: eu tô muito a fim, afinzaço mesmo, de convidar umas mina pra 
dançar e ouvir um som da hora. O negócio é que tô sem grana. Por isso, cara, quebra essa pra mim? 
 
2. Leia a piada de Ziraldo (1988, p. 13) a seguir: 
 
E Cabral descobriu o Brasil. Na madrugada seguinte um marinheiro 
foi acordá-lo: 
 
— Dom Cabral, Dom Cabral, Frei Henrique de Coimbra manda 
chamar o senhor para assistir à Primeira Missa! 
E Cabral respondeu: 
 
— Estou muito cansado. Diga a ele que eu vou na das dez. 
Na comunicação, há momentos em que o ouvinte não compreende a intenção do falante. O texto 
anterior exemplifica esse fato no que se refere: 
 
a) ao descaso com que Cabral recusou o convite para assistir à missa. 
 
b) ao fato de Cabral entender que o convite era para assistir a uma missa, e não à Primeira Missa, 
acontecimento importante do episódio do “descobrimento” do Brasil. 
 
c) ao cansaço físico de Cabral, que o impediu de compreender a importância do convite. 
 
d) ao fato de Cabral, líder da expedição, não aceitar ordens de outras pessoas, como deixa evidente o 
uso da express~o “manda chamar”. 
 
e) ao desinteresse de Cabral pelos assuntos relacionados à terra descoberta. 
 
3. Leia a piada a seguir: 
— Garçom, tem uma mosca no meu bife! 
— Não esquenta, não, que ela vai se danar já, já. Olha só o tamanho da aranha que tá saindo de trás da 
batata. 
Considerando-se a resposta que o garçom deu ao cliente, é possível perceber que, na relação entre 
falante e ouvinte: 
 
a) eles não conseguiram comunicar-se. 
b) o ouvinte entendeu que o emissor queria saber como fazer para se livrar da mosca em seu prato. 
c) o ouvinte era um tipo refinado, o que se confirma pelo uso das expressões “n~o esquenta” e “vai se 
danar”. 
d) a reclamação do falante, ao perceber a presença de um inseto em sua comida, deixou o ouvinte 
envergonhado. 
e) ambos codificaram e decodificaram a mensagem da mesma maneira. 
 
4. (Inep, 1999) Leia o que disse João Cabral de Melo Neto, poeta pernambucano, sobre a função de 
seus textos: 
Falo somente com o que falo: a linguagem enxuta, contato denso; 
 
falo somente do que falo: a vida seca, áspera e clara do sertão; 
falo somente por quem falo: o homem sertanejo sobrevivendo na adversidade e na míngua; 
falo somente para quem falo: para os que precisam ser alertados para a situação da miséria no 
Nordeste. 
Para João Cabral, no texto literário: 
 
a) a linguagem deve refletir o tema e a fala do autor deve denunciar o fato social para determinados 
leitores. 
b) a linguagem do texto não deve ter relação com o tema, 
e o autor deve ser imparcial para que seu texto seja lido. 
c) o escritor deve saber separar a linguagem do tema e a perspectiva pessoal da perspectiva do leitor. 
d) a linguagem pode ser separada do tema, e o escritor deve ser o delator do fato social para todos os 
leitores. 
e) a linguagem está além do tema, e o fato social deve ser a proposta do escritor para convencer o 
leitor. 
 
5. Leia o texto a seguir: 
 
Os desastres de Sofia 
Qualquer que tivesse sido o seu trabalho anterior, ele o abandonara, mudara de profissão e passara 
pesadamente a ensinar no curso primário: era tudo o que sabíamos dele. 
O professor era gordo, grande e silencioso, de ombros contraídos. 
Em vez de nó na garganta, tinha ombros contraídos. 
Usava paletó curto demais, óculos sem aro, com um fio de ouro encimando o nariz grosso e romano. E 
eu era atraída por ele. Não amor, mas atraída pelo seu silêncio e pela controlada impaciência que ele 
tinha em nos ensinar e que, ofendida, eu adivinhava. Passei a me comportar mal na sala. Falava muito 
alto, mexia com os colegas, interrompia a lição com piadinhas, até que ele dizia, vermelho: 
– Cale-se ou expulso a senhora da sala. 
Ferida, triunfante, eu respondia em desafio: pode me mandar! 
Ele não mandava, senão estaria me obedecendo. Mas eu o exasperava tanto que se tornara doloroso 
para mim ser objeto do ódio daquele homem que de certo modo eu amava. Não o amava como a 
mulher que eu seria um dia, amava-o como uma criança que tenta desastradamente proteger um 
adulto, com a cólera de quem ainda não foi covarde e vê um homem forte de ombros tão curvos. [...] 
 
No segundo parágrafo, o narrador informa que o professor tinha “ombros contraídos”. Considerando-
se o contexto apresentado, qual a interpretação adequada para essa característica do professor? 
 
a) Ele era um homem idoso. 
b) Ele era covarde e submisso às pressões sociais. 
c) Ele tinha um problema de saúde. 
d) Ele era uma pessoa fisicamente frágil. 
e) Os ombros contraídos denotavam falta de domínio dos conhecimentos que ensinava aos alunos. 
 
Verifique seu aprendizado 
 
p.47 
Verifique seu aprendizado 
1. Assinale o item em que as duas palavras apresentam as sílabas corretamente divididas: 
 
a) di-sen-te-ri-a, tran-sa-tlân-ti-co. 
b) in-ter-ur-ba-no, fri-cção. 
c) of-tal-mo-lo-gis-ta, di-gno. 
d) su-bli-nhar, sub-lin-gual. 
e) ex-clu-ir, a-ve-ri-gu-ou. 
 
2. Sublinhe, em cada grupo, a palavra partida incorretamente: 
 
a) de-ce-pção, ex-ce-ção, va-ri-e-da-de. 
b) psi-co-lo-gi-a, ad-qui-rir, ex-ce-sso. 
c) fer-rei-ro, dis-cus-são, des-o-nes-to. 
d) se-quên-cia, in-ter-es-ta-du-al, goi-a-bei-ra. 
e) na-fta, re-e-di-ção, hi-dre-lé-tri-ca. 
 
3. Ao redigir o bilhete a seguir, a secretária errou na translineação de duas palavras. Indique-as: 
 
Cláudia, 
Sua mãe ligou para avisar 
que você esqueceu 
o celular na mesa 
da cozinha, mas sua 
irmã vai trazê-lo daqui 
a pouco. 
Bjs, 
Dani 
 
4. Assinale a alternativa em que a separação silábica está incorreta: 
 
a) tungs-tê-ni-o. 
b) pneu-má-ti-co. 
c) pte-ro-dác-ti-lo. 
d) pe-sse-ga-da. 
e) so-bres-sa-ir. 
 
5. Assinale a alternativa em que a separação silábica está correta: 
 
a) De-us. 
b) ma-is. 
c) ca-os. 
d) ve-ia. 
e) ca-is. 
 
Verifique seu aprendizado 
 
p.61 
 
1. A questão a seguir foi construída considerando-se o emprego dos prefixos que terminam em vogal. 
Assinale o item cujas palavras apresentam grafia em desacordo com as novas regras estabelecidas: 
 
a) pseudoanalista, intraocular. 
b) autoanálise, coautor. 
c) antiinflamatório,