A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
140 pág.
AULAS DE 1 A 10 - Contabilidade Tributária(1)

Pré-visualização | Página 10 de 39

MOVIMETO
a FATURAMENTO BRUTO 		R$550.000,00
Pelo reconhecimento do valor do IPI incidente na operação:
IPI FATURADO
a C/C IPI	 				R$50.000,00
Pelo reconhecimento dos impostos e contribuições incidentes sobre vendas.
TRIBUTOS SOBRE VENDAS
a DIVERSOS
a C/C ICMS 				R$85.000,00
a C/C PIS 					R$ 8.250,00
a C/C COFlNS 				R$38.000,00 	R$131.250,00
Pode-se reparar que estes valores incidiram sobre o valor da venda sem considerar o valor do IPI. Isto sempre ocorre com o PIS e com a COFINS, já que na sua base de cálculo não se considera o valor do IPI. Já com relação ao ICMS; este fato depende da destinação do produto. A apuração do Resultado será:
	ITENS
	R$
	FATURAMENTO BRUTO 
	550.000,00
	(-) IPI FATURADO 
	(50,000 00)
	(=) RECEITA BRUTA DE VENDAS 
	500.000,00
	(-) ICMS SOBRE VENDAS
	(85.000,00)
	(-) PIS SOBRE VENDAS 
	(8.250,00)
	(-) COFINS SOBRE VENDAS 
	(38.000 00)
	(=) RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS
	368.750,00
Obs: 
Com base nos ditames do CPC 30 – itens 8A e 8B, a divulgação da Receita na demonstração do resultado deve ser feita a partir dos conceitos nele contidos, salientado que a entidade deve fazer uso de contas de controle interno, como “Receita Bruta Tributável”, para fins fiscais e outros. As conciliações entre os valores registrados nas citadas contas de controle interno devem ser evidenciadas em nota explicativa. Portanto, não há obrigatoriedade de divulgação na DRE dos tributos incidentes sobre as vendas como dedução do Faturamento e Receita Bruta, partindo-se direto do valor ajustado da Receita Líquida.
Na demonstração para fins didáticos acima, a conta TRIBUTOS SOBRE VENDAS foi substituída por outras três, ICMS SOBRE VENDAS, PIS SOBRE VENDAS e COFINS SOBRE VENDAS.
Para a apuração da Receita Líquida de Vendas ainda não foram consideradas as devoluções de vendas, descontos incondicionais (sobre vendas) e abatimentos (sobre vendas), que também reduzem a Receita Bruta de Vendas e serão vistos a seguir.
RECOLHIMENTO DE TRIBUTOS DEVIDOS
Conforme já observado, os saldos a recolher, no regime não cumulativo, dos tributos incidentes, nas operações de venda ao longo de um período devem ser compensados com os créditos obtidos nas compras de mercadorias e matérias-primas. 
Compensação de tributos sobre operações de revenda
Suponha-se que uma empresa comercial ao longo de determinado período tinha nas suas contas correntes de ICMS, PIS e COFINS as seguintes movimentações nas operações de compra e venda obtendo créditos a compensar conforme lançamentos 1, 4 e 5 e a recolher conforme os lançamentos 2, 3 e 6, apresentados abaixo:
	C/C ICMS
	(SI) 1.870,00
 (1) 1.450,00
 (4) 1.090,00
 (5) 2.040,00
	2.900,00 (2)
3.400,00 (3)
3.200,00 (6)
	
	 3.050,00 (SF)
	
C/C IPI
	(SI) 220,00
 (1) 141,00
 (4) 105,00
 (5) 198,00
	325,00 (2)
420,00 (3)
375,00 (6)
	
	 456,00 (SF)
	C/C COFINS
	(SI) 430,00
 (1) 650,00
 (4) 490,00
 (5) 915,00
	1.300,00 (2)
1.525,00 (3)
1.435,00 (6)
	
	 1.775,00 (SF)
(7) Pelo recolhimento à fazenda:
	BANCOS CONTA MOVIMENTO
	(SI) 25.600,00
	5.281,00 (7)
	(SF) 20.319,00
	 
PIS E COFINS NO SISTEMA CUMULATIVO
As empresas tributadas pelo Lucro Presumido (será estudado mais adiante) ou Arbitrado pela Fazenda Pública, devem calcular o PIS e a COFINS com base no regime cumulativo, utilizando as alícotas 0,65% e 3%, respectivamente, sobre a Receita Bruta, deduzidas as exclusões: vendas canceladas, devoluções de vendas, descontos incondicionais concedidos e bonificações (vantagens concedidas aos clientes, normalmente em função de quantitativo de compras, pagamentos em dia ou qualificações atribuídas ao cliente, entre outras).
Considere-se o exemplo de pessoa jurídica, optante pelo lucro presumido, que apresenta os seguintes itens ao final do mês de junho/X1:
	ITENS DE RESULTADO
	R$
	Receita Bruta de Vendas
	250.000,00
	Vendas Canceladas
	30.000,00
	Descontos Incondicionais Concedidos
	20.000,00
	Receitas Financeiras
	12.500,00
	Receitas na Venda de Imobilizado
	4.500,00
No caso acima, a base de cálculo do PIS e da COFINS é obtido abatendo-se as exclusões permitidas, no caso Vendas Canceladas e Descontos Incondicionais Concedidos e, com base na Lei 11.941/09, as Receitas Financeiras e da Venda de Imobilizado, entre outras, não entram na apuração da Receita Bruta das pessoas jurídicas tributadas com base nos Lucros Presumido ou Arbitrado, pois são consideradas Outras Receitas, não integrando assim a base de cálculo do PIS e da COFINS, conforme abaixo:
	APURAÇÃO DO PIS E COFINS
	R$
	Receita Bruta de Vendas
	250.000,00
	Vendas Canceladas
	(30.000,00)
	Descontos Incondicionais Concedidos
	(20.000,00)
	Base de Cálculo
	200.000,00
	PIS a Recolher (alícota = 0,65%)
	1.300,00
	COFINS a Recolher (alícota = 3%)
	6.000,00
Os lançamentos para a provisão no mês de junho serão: 
Despesas com PIS		R$1.300,00 
a PIS a Recolher			R$1.300,00
Despesas com COFINS		R$6.000,00
a COFINS a Recolher		R$6.000,00
Os lançamentos após a efetivação do pagamento, até 25/julho/X1, a débito da conta corrente da pessoa jurídica serão:
PIS a Recolher			R$1.300,00
a Bancos Conta Movimento	R$1.300,00
COFINS a Recolher		R$6.000,00
a Bancos Conta Movimento	R$6.000,00
 
QUESTÕES DISCURSIVAS:
Uma empresa optante pelo Lucro Presumido que apresenta os seguintes itens apresentados na tabela abaixo no final do mês de agosto de X10. Com base nestes dados apure o PIS e a COFINS devidos no mês e elabore os lançamentos de reconhecimento e pagamento destes tributos.
	ITENS DE RESULTADO
	R$
	Receita Bruta de Vendas
	153.600,00
	Vendas Canceladas
	16.450,00
	Descontos Incondicionais Concedidos
	17.150,00
	Outras Receitas 
	43.900,00
Considere os dados dispostos na tabela abaixo referentes às movimentações do mês de dezembro de X11:
	ITENS
	R$
	FATURAMENTO BRUTO 
	169.000,00
	IPI FATURADO 
	20.280,00
	DESPESAS ADMINISTRATIVAS
	23.500,00
	ICMS SOBRE VENDAS
	26.770,00
	PIS SOBRE VENDAS 
	2.454,00
	COFINS SOBRE VENDAS 
	11.302,00
	DESPESAS COMERCIAIS
	8.750,00
A receita líquida de vendas a ser apresentada na DRE será de R$________. Demonstre também a DRE com base nos ditames do CPC 30.
Considere uma indústria de vestuário que promove a venda, à vista, por preço acordado de R$32.000 mais IPI à alícota de 12%, com ICMS a 18%, PIS a 1,65% e COFINS a 7,6%. Com base nestas informações elabore os lançamentos representativos da venda.
Considere uma empresa comercial, que adquire seus produtos para revenda de um distribuidor local. Ao longo de um determinado período contratou a compra de 40.000 kg de um produto por R$3,61 o Kg. Sabendo-se que a margem de lucro é de 30% sobre o custo de aquisição e que o ICMS incidente nas operações de compra e venda é de 18%. Qual o saldo a pagar de ICMS se a empresa comercial vender todo o estoque, desconsiderando-se outros encargos ao longo do período? (Resposta: R$7.795,30)
QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA:
Com relação a utilização da conta corrente única que registra os tributos a compensar e a recolher com função híbrida, indique qual a alternativa é verdadeira em relação ao tratamento contábil adotado para a sua evidenciação no balanço:
Quando seu saldo no final do período for devedor figurará no Ativo e quando credor no Passivo;
Quando seu saldo no final do período for devedor figurará no Passivo e quando credor no Ativo;
Sempre figurará no Passivo com função retificadora quando houver saldo credor;
Sempre figurará no Ativo com função retificadora quando houver saldo credor;
Não aparece nem no ativo nem no Passivo, pois sua função é apenas de controle. 
 
Com base nos regimes de cumulatividade e não cumulatividade dos tributos: IPI, ICMS, PIS e COFINS, pode-se afirmar:
A não cumulatividade