A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
140 pág.
AULAS DE 1 A 10 - Contabilidade Tributária(1)

Pré-visualização | Página 13 de 39

O EFEITO FINANCEIRO SOBRE OS DESCONTOS, BEM COMO SOBRE O PATRIMÔNIO E O RESULTADO.
INTRODUÇÃO
Conforme observado na aula anterior, nas transações, frequentemente se operam negociações que alteram os custos de aquisição nas atividades de compra e as receitas obtidas nas atividades de venda. Nesta aula trataremos dos descontos condicionais e incondicionais sobre compra e venda, observando como os tributos compensáveis incidentes nestas transações são calculados e registrados, bem como seus efeitos sobre o patrimônio e o resultado das atividades de uma organização.
DESCONTOS INCONDICIONAIS OU COMERCIAIS
Os descontos incondicionais são os concedidos na Nota Fiscal, ou fatura de serviços, independendo das condições de pagamento, ou seja, independem de evento posterior à emissão do documento. São normalmente concedidos em virtude do volume de vendas, da qualidade do comprador, para lançamento de novos produtos etc. Os Tributos sobre Vendas são calculados após a dedução dos descontos incondicionais concedidos, exceto no caso do IPI, em que é calculado sobre o valor bruto da operação, em virtude da legislação - Regulamento do IPI- RIPI - art. 118, § 3º.
Desconto Incondicional ou Comercial Obtido
Os descontos incondicionais obtidos não são contabilizados pelo comprador. A mercadoria é registrada pelo valor líquido negociado, ou seja, já reduzido do desconto obtido. Nada impede, todavia, que a empresa, se assim o desejar, contabilize o desconto através de uma conta retificadora da conta Compras ou do Estoque, que poderá ser denominada “desconto comercial obtido”.
Tomemos como exemplo, uma organização comercial que adquire 15.000 unidades de um produto de uma indústria, pelo preço unitário de R$10, IPI à alíquota de 10%. Como o comprador é um cliente habitual, que não atrasa o pagamento, o vendedor concede um desconto de 20% no ato da venda, pelo pagamento à vista. Sobre a operação incide, ainda, ICMS a 17%, PIS a 1,65% e COFINS a 7,6%. 
Aquisição da Mercadoria
Composição da transação:
	ITENS
	R$
	Valor da compra
	150.000,00
	Desconto Incondicional (20% x 150.000,00)
	(30.000,00)
	IPI (10% x 150.000,00) – cobrado destacadamente
	15.000,00
	Valor total da nota 
	135.000,00
	ICMS s/ compra (17% x 120.000,00) - incluído no preço
	20.400,00
	PIS s/ compra (1,65% x 135.000,00) - incluído no preço
	2.227,50
	COFINS s/ compra (7,6% x 135.000,00) - incluído no preço
	10.260,00
	Valor líquido da mercadoria
	102.112,50
Como o IPI não é recuperável neste exemplo e o produto é destinado à comercialização, seu valor não entra na base de cálculo do ICMS (art. 155, § 2º, inciso XI, da Constituição Federal). Porém, integra a base de cálculo do PIS e da COFINS e pelo disposto nos arts. 66, § 3º, da Instrução Normativa nº247/2002, e 8º, § 3º, inciso I, da Instrução Normativa SRF nº404/2004.
DIVERSOS
a BANCOS CONTA MOVIMENTO
MERCADORIAS			R$102.112,50
C/C ICMS				R$ 20.400,00
C/C ICMS				R$ 2.227,50
C/C IPI				R$ 10.260,00 	R$135.000,00
Pode-se notar que os descontos comerciais não foram contabilizados pelo comprador, sendo esta a forma mais usual de contabilização.
Desconto Incondicional Concedido
Na empresa vendedora, os descontos comerciais devem ser contabilizados em conta apropriada do Resultado, redutora da Receita Bruta de Vendas para apuração da Receita Líquida. Utilizando-se dos dados do exemplo anterior, a contabilização no vendedor seria a seguinte:
Venda da Mercadoria
Composição da transação:
	ITENS
	R$
	Valor da Venda
	150.000,00
	Desconto Incondicional (20% x 150.000,00)
	(30.000,00)
	IPI (10% x 150.000,00) – cobrado destacadamente
	15.000,00
	Valor total da nota 
	135.000,00
	ICMS s/ compra (17% x 120.000,00) - incluído no preço
	20.400,00
	PIS s/ compra (1,65% x 120.000,00) - incluído no preço
	1.980,00
	COFINS s/ compra (7,6% x 120.000,00) - incluído no preço
	9.120,00
	Valor líquido da venda
	103.500,00
Como o IPI não é recuperável neste exemplo, porém o produto é destinado à comercialização, seu valor não entra na base de cálculo do ICMS, em acordo com art. 155, § 2º, inciso XI, da Constituição Federal, não integrando também à base de cálculo do PIS e da COFINS para a operação de venda.
DIVERSOS
a FATURAMENTO BRUTO
BANCOS CONTA MOVIMENTO		R$135.000,00
DESCONTOS COMERCIAIS 			R$ 30.000,00	 	R$165.000,00
IPI FATURADO
a C/C IPI 	 					R$ 15.000,00
DIVERSOS
a DIVERSOS
ICMS SOBRE VENDAS				R$ 20.400,00
PIS SOBRE VENDAS				R$ 1.980,00
COFINS SOBRE VENDAS			R$ 9.120,00		R$ 31.500,00
a C/C ICMS						R$ 20.400,00
a C/C PISA 						R$ 1.980,00
a C/C COFINS					R$ 9.120,00		R$ 31.500,00
É importante observar que o valor do PIS e da COFINS para o vendedor é diferente do valor para o comprador, em função da legislação em vigor art. 66, § 3º, da Instrução Normativa nº247/2002 para o comprador, e art. 24 da mesma instrução no caso do vendedor.
DESCONTOS CONDICIONAIS OU FINANCEIROS
Os Descontos Condicionais ou Financeiros são aqueles que dependem do implemento de uma condição futura. Para o adquirente representa um ganho pela antecipação da obrigação assumida, representando uma receita financeira e para o estabelecimento vendedor é um direito a receber reduzido em função de uma condição de antecipação, representando uma despesa financeira. Para ambos as pessoas envolvidas estes fatos compõem o resultado operacional, como receita ou despesa, respectivamente.
Desconto Condicional Obtido
Como para o adquirente o desconto obtido é uma receita, seu valor não afeta o valor dos tributos incidentes sobre vendas e conseqüentemente sobre os tributos recuperáveis. 
Vejamos o exemplo em que uma empresa adquire 200 unidades de uma mercadoria, a prazo, pelo valor total de R$50.000,00, com incidência de ICMS a 17%, PIS a 1,65%e COFINS a 7,6%. O pagamento foi acordado para 60 dias, com uma cláusula que concede um desconto de 10% se o pagamento for efetuado em até 30 dias. Considerando que o comprador quita sua duplicata no trigésimo dia, a contabilização seria a seguinte:
Composição da transação:
	ITENS
	R$
	Valor da compra
	50.000,00
	ICMS (17% x 50.000,00) - incluído no preço
	8.500,00
	PIS (1,65% x 50.000,00) - incluído no preço
	825,00
	COFINS (7,6% x 50.000,00) - incluído no preço
	3.800,00
	Valor total da nota
	50.000,00
	Valor líquido da mercadoria
	36.875,00
DIVERSOS
a FORNECEDORES
MERCADORIAS			R$ 36.875,00
C/C ICMS				R$ 8.500,00
C/C PIS				R$ 825,00
C/C COFINS			R$ 3.800,00 		R$ 50.000,00
Pela obtenção do desconto:
FORNECEDORES
a DIVERSOS
a BANCOS CONTA MOVIMENTO 		R$ 45.000,00
a DESCONTOS FINANCEIROS OBTIDOS 	R$ 5.000,00 		R$ 50.000,00
A partir da Lei 11.941/09 as receitas financeiras passaram a não compor a base de cálculo do PIS e da COFINS. Desta forma, os Descontos Condicionais Obtidos não devem integrar a base de cálculo dessas contribuições das pessoas jurídicas optantes pelo Lucro Presumido.
Desconto Condicional Concedido
Conforme já comentado anteriormente, o DESCONTO CONDICIONAL CONCEDIDO é considerado uma DESPESA FINANCEIRA e, portanto, seu valor não afeta o valor dos tributos incidentes sobre vendas.
Utilizando-se do exemplo anterior, a contabilização deve ser efetuada pelo vendedor da seguinte forma:
Venda
CLIENTES
a RECEITA BRUTA DE VENDAS 			R$50.000,00
DIVERSOS
a DIVERSOS
ICMS SOBRE VENDAS			R$ 8.500,00
PIS SOBRE VENDAS			R$ 825,00
COFINS SOBRE VENDAS		R$ 3.800,00		R$13.125,00
a ICMS A RECOLHER			R$ 8.500,00
a PIS A RECOLHER			R$ 825,00
a COFINS A RECOLHER			R$ 3.800,00		R$13.125,00
Reconhecimento do desconto
DESCONTOS FINANCEIROS CONCEDIDOS 	
a CLIENTES					R$5.000,00
QUESTÕES DISCURSIVAS:
Conceitue e caracterize os principais procedimentos e tratamentos contábeis a serem adotados nos itens relacionados

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.