A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
140 pág.
AULAS DE 1 A 10 - Contabilidade Tributária(1)

Pré-visualização | Página 25 de 39

de outra forma de apuração. Prova-se com balanços ou balancetes, acumulados até aquele mês, levantados com observância das leis comerciais e fiscais e transcritos no livro Diário, que o imposto devido até aquela data já foi parcialmente ou integralmente pago.
É importante notar que o balanço de suspensão ou redução pode ser levantado em qualquer mês do ano. Isto significa que as empresas optantes pelo lucro real anual possuem as seguintes alternativas: 
Apuram o imposto de renda, mensalmente, de forma estimada sobre a receita bruta e acréscimos, recolhendo tal valor, efetuadando as devidas reduções e compensações; 
Suspendem ou reduzem o valor apurado na forma referida na letra anterior, demonstrando, através do levantamento da base de cálculo real até aquela data, que o imposto já pago é suficiente, ou parcialmente suficiente, para quitar o imposto devido.
Exemplificando, imaginemos a seguinte hipótese: uma empresa iniciou o ano de X10 optando pela apuração anual do lucro real em 31/12/X10. Fica, portanto, na obrigação de antecipar mensalmente o imposto. Assim, recolhe relativamente a 01/X10, 02/X10 e 03/X10, calculados sobre a receita bruta e acréscimos, um imposto de renda de: 
	PERÍODO
	IRPJ DEVIDO
	01/X10
	R$10.000,00
	02/X10
	R$ 9.000,00
	03/X10
	R$ 8.000,00
Caso continuasse na forma de apuração estimada sobre a receita bruta e acréscimos, recolheria sobre o mês 04/X10, digamos, R$14.000,00. Resolveu, então, levantar um balanço ou balancete, apurando o correspondente lucro real, relativamente ao período de 01/01/X10 a 30/04/X10, para ver o quanto efetivamente devia no período. Suponha-se que tenha apurado, um lucro real de R$90.000,00, com um imposto de R$21.500 (15% de 90.000,00 + 10% de (90.000 - (4 x 20.000,00)). Desta forma pode suspender o pagamento relativo ao mês de abril/X10, pois deve, até 30/04/X10, o valor de R$21.500, já tendo antecipado (recolhido) R$37.000 (10.000,00 + 9.000,00 + 8.000,00).
Caso o imposto apurado pelo lucro real no primeiro quadrimestre fosse de R$32.000,00, então o valor a recolher referente 04/X10 seria de R$8.000,00 (35.000,00 - 27.000,00).
No mês de maio/X10 a empresa novamente pode apurar o imposto calculado sobre a receita bruta e acréscimos obtidos naquele mês, ou levantar outro balanço de suspensão ou redução para o período de 01/01/X10 a 31/05/X10, optando pela hipótese mais vantajosa.
Para exemplificar as possibilidades de variação nas opções de recolhimento por estimativa de empresas optantes pelo lucro real anual:
Mês: Janeiro
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	10.00,00
	----
	10.000,00
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	12.000,00
	
	--------------
	10.000,00
Mês: Fevereiro
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	14.000,00
	10.000,00
	-----------
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	12.000,00
	
	2.000,00
	12.000,00
Mês: Março
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	5.000,00
	12.000,00
	5.000,00
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	Não Fez
	
	-------------
	17.000,00
Mês: Abril
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	18.000,00
	17.000,00
	----------
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	16.000,00
	
	----------
	17.000,00
Mês: Maio
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	21.000,00
	17.000,00
	--------
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	Prejuízo Fiscal
	
	--------
	17.000,00
Mês: Junho
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	3.500,00
	17.000,00
	-----------
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	8.000,00
	
	----------
	17.000,00
Mês: Julho
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	2.000,00
	17.000,00
	2.000,00
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	20.000,00
	
	---------
	19.000,00
Mês: Agosto
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	20.0000,00
	19.000,00
	------------
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	22.0000,00
	
	3.000,00
	22.000,00
Mês: Setembro
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	5.000,00
	22.000,00
	5.000,00
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	Não Fez
	
	---------
	27.000,00
Mês: Outubro
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	28.000,00
	27.000,00
	------------
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	25.000,00
	
	-------------
	27.000,00
Mês: Novembro
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	10.000,00
	27.000,00
	10.000,00
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	38.000,00
	
	-------------
	37.000,00
Mês: Dezembro
	Forma de apuração por Estimativa
	Valor Apurado
	Saldo anterior pago
	Valor a pagar relativo ao mês
	Saldo pago
até o mês
	Sobre Receita Bruta e Acréscimos
	8.000,00
	37.000,00
	8.000,00
	
	Com base em Balanço de Suspensão ou Redução
	50.000,00
	
	-----------
	45.000,00
Cabe ressaltar que o imposto de renda anual será igual ao apurado com base em balanço de suspensão ou redução do mês de dezembro, uma vez que tais balanços sempre abrangem o período de 1º de janeiro até o final do mês de referência.
Ainda é interessante observar que a empresa já poderia ter recolhido o saldo do imposto como estimativa do mês de dezembro, de R$13.000,00 (50.000,00 - 37.000,00), uma vez que ela já conhecia o imposto anual. Porém, preferiu recolher apenas o mínimo obrigatório, de R$8.000,00, deixando o restante para a declaração de ajuste, com vencimento em 31 de março do ano seguinte, sujeito, porém à taxa Selic, a partir de 1º de fevereiro do ano seguinte, sendo que, no mês do pagamento, a taxa de juros é de 1%. Portanto, dependendo das oportunidades de investimento da empresa, o valor restante, de R$5.000,00, poderia ser pago no último dia útil do mês de fevereiro, apenas com acréscimo de 1%, ou no último dia útil do mês de março, acrescido da taxa Selic de fevereiro, mais 1%. 
No caso das estimativas recolhidas ao longo do ano excederem ao imposto anual devido, o saldo é compensável a partir de janeiro do ano subseqüente. Quanto à atualização, a parcela correspondente à estimativa referente ao mês de dezembro, por ter sido recolhida em janeiro do ano seguinte, é atualizável a partir de fevereiro. O excedente desta parcela, se houver, é atualizável pela Selic já a partir de janeiro (Lei 9.532/97, arts. 73 e 81, II).
Cálculo da Estimativa com Base na Receita Bruta e Acréscimos
Percentual Geral
A base de cálculo do imposto, em cada mês, será determinada mediante a aplicação do percentual de 8% (oito por cento) sobre a receita

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.