Distúrbios Neurológicos
117 pág.

Distúrbios Neurológicos


DisciplinaSaúde do Adulto577 materiais2.817 seguidores
Pré-visualização4 páginas
4- Força adequada mais não plena
3- Força apenas para vencer a gravidade
2- Habilidade de mover não vence a força
1- Mínima força contrátil
0- Ausência de contração
\ufffd Avaliar Equilíbrio e coordenação
EXAME DO REFLEXO
\ufffd Graduação dos reflexos
4+ - Hipereativo com clônus mantido
3+ - Hiperativo
2+ - Normal
1+ - Hiporeativo
0+ - Ausente
Avaliar: o bíceps, tríceps, patelar, Aquiles
O QUE É O QUE É ?
MOVIMENTOS
\ufffd Parestesia: perda subita da força muscular e ou 
formigamento e dormência em um lado do corpo
\ufffd Acinesia
\ufffd Bradicinesia
TÔNUS MUSCULAR
\ufffd Hipotonia: o tônus muscular está anormalmente 
baixo, geralmente envolvendo redução da força 
muscular
\ufffd Hipertonia: aumento anormal do tónus muscular e da 
redução da sua capacidade de estiramento (aumento 
da rigidez
EXAME SENSORIAL
TESTE DIAGNÓSTICOS
\ufffd TC
\ufffd RNM
\ufffd Angiografia cerebral
\ufffd Cintilografia cerebral
\ufffd Eletroencefalografia
\ufffd Estudo com potenciais evocados
\ufffd Punção lombar e exame do LCR
DISTÚRBIOS VASCULARES CEREBRAIS
ATAQUE ISQUÊMICO TRANSITÓRIO
(AIT)
\ufffd É um episodio de disfunção neurológica transitório ou
temporário manifestado por uma perda repentina da
função motora, sensorial, visual ou cognitiva
\ufffd Duração de minutos, não mais que 24h
\ufffd A causa é um comprometimento temporário do fluxo
sanguíneo por aterosclerose, obstrução da
microcirculação, redução na pressão de perfusão,
arritmias cardíacas
\ufffd É sinal de advertência de que um AVE pode ocorrer
AIT
\ufffd Manifestações: Cegueira temporária (amaurose fugaz),
diplopia, vertigem, distúrbio de consciência,
formigamento ou fraqueza na mão e dificuldade na fala
ou compreender a fala, paralisia unilateral
\ufffd Diagnostico: Clinico, RNM, Angiografia
\ufffd Tratamento: Anticoagulante, inibidor plaquetário,
endarterectomia e angioplastia, cirúrgico
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
EPIDEMIOLOGIA
1ª causa de morte
1ª causa de incapacitação
Em Fortaleza: 5.850 casos
\ufffd 30% terão óbito em 1 ano
\ufffd 70% não voltarão aos seus empregos
AVC mata mais homens do que o Ca de Próstata
AVC mata mais mulheres do que o Ca de Mama
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
\ufffd É uma perda repentina da função cerebral resultante
do rompimento do suprimento sanguíneo para uma
parte do cérebro
\ufffd No dia Internacional do AVC em Fortaleza: 78%
sabiam o que era o AVC, entretanto, 33% definiram
corretamente
\ufffd Os AVCs são previsíveis
\ufffd Os hipertensos tem 8x mais chance de ter AVC
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
Fatores de risco
MODIFICÁVEIS NÃO-MODIFICÁVEIS
HAS/DM/DISLIPIDEMIA IDADE (>50 ANOS)
TABAGISMO RAÇA (NEGROS)
OBESIDADE SEXO (HOMENS>MULHERES)
SEDENTARISMO HISTÓRIA FAMILIAR AVC
DOENÇA ARTERIAL (CARÓTIDAS, 
VERTEBRAL OU PERIFÉRICA)
AVC OU AIT PRÉVIO (10X) 
FA (5X), ICC (4X) 
CORONARIOPATIAS (2X)
DROGAS ILÍCITAS
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
Causas:
1- Trombose
Cefaléia, sonolência, alterações cognitivas, convulsão,
perda transitória da fala, hemiplegia, hemiparestesia
2- Embolia cerebral
Hemiparesia, hemiplegia com ou sem afasia ou perda
da consciência
3- Isquemia
Ataque isquêmico transitório
4- Hemorragia cerebral
TIPOS DE ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
TROMBOSE CEREBRAL
\ufffd Causa mais comum de AVE
\ufffd Resulta de aterosclerose, associado à HAS, fumo e DM
\ufffd Trombo em um vaso extracraniano ou intracraniano
bloqueia o fluxo sanguíneo para o tecido cerebral
\ufffd A artéria carótida é o vaso extracraniano afetado com
mais freqüência
\ufffd Pode ocorrer durante o sono ou logo após o despertar,
durante cirurgia ou após IAM
TIPOS DE ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
EMBOLISMO CEREBRAL
\ufffd Segundo tipo mais comum de AVE
\ufffd Um êmbolo do coração ou de vasos extracranianos
passa para o fluxo sanguíneo cerebral e se aloja na
artéria cerebral média ou seus ramos
\ufffd Os êmbolos com freqüência se formam durante a FA
\ufffd Geralmente, ocorre durante atividade
\ufffd Evolução rápida
TIPOS DE ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
HEMORRÁGICO
\ufffd HEMORRAGIA INTRACEREBRAL
\ufffd HEMORRAGIA SUBARACNÓIDE
\ufffd Terceiro tipo mais comum de AVE
\ufffd Causado por HAS ou ruptura de aneurisma
\ufffd Diminuição do suprimento sanguíneo para a área
irrigada pela artéria rompida e compressão pelo sangue
acumulado
\ufffd Não podem receber terapia Trobolítica
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
Extradural (externa a dura-máter) = É posterior uma
fratura craniana com laceração de artéria média
Subdural = Subjacente a dura-máter
Subaracnóide = Aneurisma na área do circulo de willis e
malformações
Intracerebral = Comum em pacientes com hipertensão e
aterosclerose, malformação arteriovenosa, tumor e
traumas
Fig. Hemorragia subaracnóide
Escala Pré-hospitalar para AVC de Cincinnati (Simetria)
\u2022 Queda facial
\u2022 Debilidade dos braços
\u2022 Fala anormal
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
Manifestações Clinicas:
\ufffd Varia de acordo com a artéria afetada
\ufffd Com a região do cérebro irrigada
\ufffd A gravidade da lesão
\ufffd Causa sinais e sintomas no lado oposto do corpo
\ufffd Quando afeta nervos cranianos afeta estruturas do mesmo lado do
infarto
\ufffd Fraqueza unilateral de membros
\ufffd Disfasia
\ufffd Parestesia: perda súbita da força muscular
\ufffd Cefaléia
\ufffd Distúrbios visuais súbitos (particularmente de um olho apenas)
\ufffd Tontura, vertigem, dificuldade de equilíbrio súbito
\ufffd Cefaleia súbita sem causa aparente
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
Manifestações Clinicas: 
Perda Motora
Perda da comunicação
- Hemiplegia
- Hemiparesia
- Paralisia flácida
- Perda ou redução dos reflexos tendinosos
profundos
- Espasticidade
- Afasia ou Disfasia
- Disartria
- Apraxia
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
Distúrbios perceptivos
Função cognitiva
-Hemianopsia homônima (perda da
metade do campo visual)
- Heminegligência
- Distúrbio visual-espacial
- Perda sensoriais
- Lesão lobo frontal = aprendizagem, memória
- Comprometimento da atenção
- Dificuldade na compreensão
- Esquecimento
- Falta de motivação
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
Disfunção vesical
Tratamento: Diuréticos, antiplaquetários,
anticoagulantes e sintomáticos
Complicações: Hipóxia cerebral, redução do
fluxo sanguíneo cerebral, embolia cerebral e
extensão da área da lesão
- Incontinência vesical e intestinal
(temporária ou permanente)
ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
Hemisfério Esquerdo Hemisfério Direito
Paralisia do lado direito Paralisia do lado esquerdo
Defeito no campo visual direito Defeito no campo visual 
esquerdo
Afasia Déficit espacial-perceptivo
Capacidade intelectual alterada Distraído
Comportamento lento e 
cauteloso
Comportamento impulsivo e 
julgamento precário ou falta de 
consciência
ANEURISMA INTRACRANIANO
\ufffd É a dilatação das paredes de uma artéria cerebral, 
como resultado do enfraquecimento da parede 
arterial
\ufffd Não tem causa conhecida
\ufffd Os fatores são: aterosclerose, defeito do vaso, 
doença vascular hipertensiva, traumatismo craniano
\ufffd As artérias mais comuns: carótida interna, cerebral 
anterior, comunicante anterior e artérias cerebrais 
medias
ANEURISMA INTRACRANIANO
Manifestações clínicas: a ruptura produz cefaléia
intensa repentina e com freqüência, perda da
consciência por um período, dor e rigidez na nuca,
distúrbios visuais, zumbido, sonolência e hemiparesia
Diagnostico: TC, punção lombar e arteriografia cerebral
Tratamento: Cirúrgico e sintomático
Complicações: novo sangramento, hidrocefalia,
convulsão
Complicações pós-operatória: Desorientação, amnésia,
embolia, distúrbio hidroeletrolítico
Zona de Penumbra é a zona necrosada e a zona isquemiada
Procurar atendimento em até 3 horas
Não usar vasodilatador no AVC agudo, a PA volta ao normal 
em 3 dias. 
PRESSÃO INTRACRANIANA
\ufffd É o resultado da quantidade de tecido cerebral, volume
sanguíneo