Teoria geral da Gestalt 2006
71 pág.

Teoria geral da Gestalt 2006

Disciplina:Psicologia da Arte16 materiais188 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Gestalt do Objeto
Si t d L it Vi l d FSistema de Leitura Visual da Forma

Teoria Geral da Gestalt

Fundamentado Cientificamente na
P i l i d P ã d FPsicologia da Percepção da Forma

Prof. Dr. João Gomes Filho ................ Setembro . 2006

BIBLIOGRAFIA mais a do próprio livro

G t lt d
p p

Gestalt do
ObjetoObjeto

Sistema de Leitura Visual da Forma

6a Edição Julho 20046a Edição . Julho . 2004

João Gomes Filho
E it Edit Sã P l M i 2000Escrituras Editora. São Paulo. Maio 2000

GESTALT – Dados Básicos
– Escola de Psicologia Experimental
– Precursor : Von Ehrenfels - século XIX

( )Inicío Efetivo : 1910 ( Universidade de Frankfurt )

– Max Wertheimer....... ( 1880 / 1943 )
Wolfang Kohler ( 1887 / 1967 )– Wolfang Kohler ........ ( 1887 / 1967 )

– Kurt Koffka ................( 1886 / 1941 )

O movimento gestaltistica atua principalmente no campo da i d f g p p pteoria da forma,
com contribuição relevante aos estudos da percepção de modo geral:

- Linguagem / Inteligência / Memória / Motivação / Percepção Visual /
Conduta exploratória e Dinâmica de grupos sociais.

Significado do termo alemão Gestalt : figura, estrutura, forma.

Objetivos do Livro
1. Absorção de repertório teórico-conceitual / base científica

2 Otimização da performance projetual e prática / estudantes e profissionais2. Otimização da performance projetual e prática / estudantes e profissionais

3. Absorção de terminologia adequada / diversas atividades

Suporte conceitual para, por exemplo:
- Design do objeto (definição da linguagem estético-formal).Design do objeto (definição da linguagem estético formal).

- Leitura, análise e diagnóstico crítico de um objeto.

- Defesa de soluções estéticas, simbólicas, semióticas …

- Redação de textos com terminologia apropriada.

Todas as Categorias Conceituais tem um sentido neutro.g

- Podem ser utilizadas de modo positivo ou negativo (implica talento e criatividade).

Nota
Cada categoria, a seguir, é conceituada
i l d t õ didátiisoladamente por razões didáticas.

Num mesmo objeto, pode-se perceberNum mesmo objeto, pode se perceber
diversas outras categorias conceituais.

A articulação entre elas, é feita ao longo
de exercícios práticos de leitura do objeto.

Aplicação > exemplos diversificados

Abrangência Todos os modos de manifestações visuais

Teoria Geral da Gestalt
A Gestalt afirma o princípio de

que vemos as coisas sempreque vemos as coisas sempre

dentro de um conjunto de relações.

Tal fato, contribue para alterar

nossa percepçao das coisasnossa percepçao das coisas.

Como nos fenômenos de ilusão deComo nos fenômenos de ilusão de

óptica e, em outros exemplos,

baseado em figuras geométricas.g g

Teoria Geral da Gestalt

Linhas inclinadas: absolutamente paralelas

Teoria Geral da Gestalt

Linhas horizontais: absolutamente paralelas.

Teoria GeralTeoria Geral
da Gestalt

Introdução de
elementoselementos

retos e
inclinados

= efeito
de lente na

iãregião
esférica.

Teoria Geral da Gestalt

As linhas diagonais têm o mesmo comprimento.

Teoria Geral da Gestalt
Os dois círculos do meio são do mesmo tamanho

Teoria Geral da Gestalt
Os quadradinhos magentas ficam com tonalidades mais escuras dentro dos

verdes e, mais claras, dentro dos quadradinhos brancos.

Teoria Geral da Gestalt

Teoria Geral da Gestalt

Focalize o ponto no centro.

Mova sua cabeça junto com

o corpo pra frente e pra trás.

Teoria Geral da Gestalt Sensação de Movimento

Teoria Geral da Gestalt
Vemos as coisas dentro de relações.
A primeira sensação já é de forma, já é global e unificada.
A primeira vista não vemos partes isoladas mas relaçõesA primeira vista não vemos partes isoladas, mas relações.

Em resumo vemos o todo.

Depois de um tempo, podemos ver os detalhes que fazem parte deste todo.

Teoria Geral da Gestalt
Forças internas
de organização
da forma:da forma:

> Mecanismo
psicológico (?)

Forças externas de organização
da forma:

> Luz > contraste > percepção

Teoria Geral da Gestalt Forças externasForças internas

Leis da Gestalt
Unidade

SegregaçãoB d é i Segregação

Unificação

Baseados numa série

de experimentos, os

Fechamento

Continuação

psicologos da Gestalt

descobriram diversas leis

Proximidade

Semelhança

de percepção, que são

d i i Semelhança

Pregnância da Forma

comuns a grande maioria

das pessoas:

(Principio Geral:Harmonia/ Ordem / Equilíbrio Visual)

Unidade
É definida como um, ou mais de um, elemento que constitue um objeto.

Unidades podem ser agrupamentos organizados ou parte de um todo.
São percebidas, através de relações entre os elementos que as constituem.

Unidade Pode encerrar-se em si própria ou fazer parte de outros todos.p

Segregação
Percepção de formação
de unidade(s) por
diferenças dediferenças de

estimulação (por
contraste) no campo
visual ou na configuração

Mais estimulação
Máximo de contraste

do objeto.

Menos estimulação
Médio contraste

Nenhuma estimulação
Nenhum contraste

Segregação
Segregação de unidades

por meio dos Contrastes.

C / / / /Cores/ Brilhos/ Matizes/ Nuanças/ etc

Segregação

Unificação

Fundamentada
nos princípios:nos princípios:

- Harmonia
- Ordem

- Equilíbrio Visual.

Unificação
Coerência visual de sua linguagem formal.
Os fatores de proximidade e semelhança,
geralmente, ajudam a promover e

f ifi ã d fireforçar a unificação da figura.

Unificação
Fundamentação:
Princípios . Harmonia/ Ordem / Equilíbrio Visual.
Graus de unificação > sutilezasGraus de unificação > sutilezas
Baixo. Médio. Alto. (qualificação: 1 a10).

UnifiCação

Unificação

Fechamento
X As forças de organização visual da forma dirigem-se espontaneamente para

uma ordem espacial.
Obt ã d f h t i l l ti id d d l tX Obtem-se a sensação de fechamento visual pela continuidade de elementos

numa ordem estrutural definida.

Fechamento
Memória visual e repertório cultural como fatores importantes
Conceito de figura fundo – grau de prevalênciaConceito de figura fundo grau de prevalência

Fechamento

Fechamento
Imagens: denotativas, Conotativas e simbólicas

……………………………..……………………………….
Quem é figura ? Quem é Fundo? Experiência anteriorg p

Fechamento

Continuação
X É a impressão visual de como as partes (pontos, linhas, planos, volumes,

texturas, brilhos, etc.) se sucedem através da organização perceptiva da
formaforma.

X É a tendência dos elementos de acompanharem outros, de maneira que
permitam a continuidade de um “movimento” numa direção já estabelecida,
procurando alcançar a melhor forma possível, a mais estável estruturalmente.p ç p ,

Continuação

Continuação
Formas Orgânicas

Continuação

Formas Orgânicas
Configurações curvílineasConfigurações curvílineas

Continuação
Formas Orgânicas
C fi õ G ét iConfigurações Geométricas

Continuação

Proximidade

Elementos próximos uns dosElementos próximos uns dos

outros tendem a ser vistos

juntos e por conseguinte ajuntos e, por conseguinte, a

constituírem unidades.

Em alguns casos nem sempre forma unidade.

Proximidade
As forças internas da organização

visual da forma tendem a organizar a

unidade mais simples de se perceber

num primeiro momentonum primeiro momento

Proximidade
As forças internas da organização visual da
forma tendem a organizar a unidade mais
simples de se perceber num primeirosimples de se perceber num primeiro

momento.

Proximidade
As forças internas da organização visual da forma

tendem a organizar a unidade mais simples de se

perceber num primeiro momento.

Semelhança
A igualdade desperta a tendência de se