A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
36 pág.
Farmacotécnica homeopática

Pré-visualização | Página 1 de 9

[Digite texto] 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Farmacotécnica 
homeopática 
 
 
 
 
 Verano Costa Dutra 
 Rede de Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro - REDETEC 
 
 Julho/2011 
 
 
 
 
 
 
 O Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas – SBRT fornece soluções de informação tecnológica sob medida, relacionadas aos 
processos produtivos das Micro e Pequenas Empresas. Ele é estruturado em rede, sendo operacionalizado por centros de 
pesquisa, universidades, centros de educação profissional e tecnologias industriais, bem como associações que promovam a 
interface entre a oferta e a demanda tecnológica. O SBRT é apoiado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas 
Empresas – SEBRAE e pelo Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação – MCTI e de seus institutos: Conselho Nacional de 
Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq e Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Farmacotécnica 
homeopática 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Dossiê Técnico DUTRA, Verano Costa 
 Farmacotécnica homeopática 
 Rede de Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro - REDETEC 
7/7/2011 
 
 Resumo Farmacotécnica homeopática tem como objeto a manipulação 
dos princípios ativos para a fabricação de medicamentos 
homeopáticos através de técnicas de manipulação. Assim, este 
dossiê tem como objetivo oferecer informações sobre o processo 
de fabricação de medicamentos homeopáticos, abordando os 
maquinários, técnicas e escalas de diluição, bem como a 
legislação que regulamenta as atividades de produção e 
manipulação de medicamentos homeopáticos. 
 
 
 Assunto Fabricação de medicamentos homeopáticos para uso humano 
 Palavras-chave Farmácia homeopática; farmacopeia; homeopatia; manipulação; 
medicamento 
 
 
 
 
 
 
 
 
Salvo indicação contrária, este conteúdo está licenciado sob a proteção da Licença de Atribuição 3.0 da Creative Commons. É permitida a 
cópia, distribuição e execução desta obra - bem como as obras derivadas criadas a partir dela - desde que dado os créditos ao autor, com 
menção ao: Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas - http://www.respostatecnica.org.br 
 
Para os termos desta licença, visite: http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/ 
DOSSIÊ TÉCNICO 
2 2012 c Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas – SBRT 
Sumário 
 
1 INTRODUÇÃO.............................................................................................................. 3 
1.1 DEFINIÇÕES ................................................................................................................ 3 
1.1.1 MEDICAMENTO HOMEOPÁTICO ................................................................................ 3 
1.1.2 TINTURA-MÃE (TM) ..................................................................................................... 3 
1.1.3 INSUMO ATIVO ............................................................................................................ 4 
1.1.4 SUCUSSÃO .................................................................................................................. 4 
1.1.5 DINAMIZAÇÃO ............................................................................................................. 4 
1.1.6 POTÊNCIA ................................................................................................................... 4 
1.1.7 ESCALAS ..................................................................................................................... 5 
 
2 BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO DE PREPARAÇÕES HOMEOPÁTICAS 
(BPMH) EM FARMÁCIAS ..................................................................................................... 5 
 
3 MÉTODOS DE PREPARO ........................................................................................... 5 
3.1 MÉTODO HAHNEMANNIANO ..................................................................................... 5 
3.1.1 ESCALAS CENTESIMAL E DECIMAL EM DROGAS SOLÚVEIS ................................. 5 
3.1.2 ESCALAS CENTESIMAL E DECIMAL EM DROGAS INSOLÚVEIS ............................. 6 
3.1.3 ESCALAS CINQUENTA MILESIMAL ............................................................................ 8 
3.1.4 ORIENTAÇÕES .......................................................................................................... 10 
3.2 MÉTODO KORSAKOVIANO (K) ............................................................................... 10 
3.2.1 PREPARO DE MEDICAMENTO HOMEOPÁTICO PELO MÉTODO KORSAKOVIANO
 ............................................................................................................................................ 10 
3.2.2 ORIENTAÇÕES .......................................................................................................... 11 
3.3 MÉTODO DE FLUXO CONTÍNUO (FC) ..................................................................... 11 
3.3.1 MÉTODO DE PREPARO PELO FLUXO CONTÍNUO ................................................. 13 
3.3.2 ORIENTAÇÕES .......................................................................................................... 13 
 
4 FORMAS FARMACÊUTICAS .................................................................................... 13 
4.1 FORMAS FARMACÊUTICAS HOMEOPÁTICAS DE USO INTERNO ....................... 14 
4.1.1 DOSE ÚNICA LÍQUIDA .............................................................................................. 14 
4.1.2 PREPARAÇÃO LÍQUIDA ADMINISTRADA SOB A FORMA DE GOTAS .................... 14 
4.1.3 COMPRIMIDOS .......................................................................................................... 14 
4.1.4 DOSE ÚNICA SÓLIDA ................................................................................................ 15 
4.1.5 GLÓBULOS ................................................................................................................ 16 
4.1.6 PÓS ............................................................................................................................ 17 
4.1.7 TABLETES ................................................................................................................. 17 
4.2 FORMAS FARMACÊUTICAS HOMEOPÁTICAS DE USO EXTERNO ...................... 18 
4.2.1 FORMAS FARMACÊUTICAS LÍQUIDAS .................................................................... 18 
4.2.2 FORMAS FARMACÊUTICAS SÓLIDAS ..................................................................... 19 
4.2.3 FORMAS FARMACÊUTICAS SEMISSÓLIDAS .......................................................... 21 
 
5 BIOTERÁPICOS ......................................................................................................... 21 
5.1 CUIDADOS PARA PREPARAÇÃO DE BIOTERÁPICOS .......................................... 22 
 
6 LEGISLAÇÕES .......................................................................................................... 23 
 
Conclusões e recomendações ......................................................................................... 25 
 
Referências ........................................................................................................................ 26 
 
Anexos................................................................................................................................ 29 
A – TABELA 11: EQUIVALÊNCIA DA ABERTURA DE MALHA E TAMIS – 
FARMACOPEIA HOMEOPÁTICA BRASILEIRA – 2011 .................................................... 29 
B – TABELA 12 – ORIENTAÇÃO GERAL PARA A COLETA DE