A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
História das Coisas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Universidade Federal De Sergipe
 Curso de Direito
 História das Coisas
 LARISSA VITÓRIA DE OLIVEIRA
 
 Aracaju/SE
 Julho de 2016
		 
 HISTÓRIA DAS COISAS
FICHA TÉCNICA
Título Original: Story of Stuff
Dirigido por: Louis Fox
Ano de Produção: 2005
Estreia: 2005
Classificação: Livre
País de Origem: Estados Unidos da América
Duração: 21 minutos
Gênero: Documentário
Elenco: Annie Leonard
RESUMO
História das Coisas trata sobre todo o processo de produção dos produtos, desde a extração da matéria-prima até a venda. O documentário alerta sobre o perigo do consumismo e os efeitos disso no meio ambiente. 
Organizado passo a passo: extração da matéria-prima, confecção do produto, venda, consumo e descarte.
O sistema de produção está em crise pelo motivo de usarem um sistema linear num planeta finito, já que o sistema linear foi projetado sem levar em conta as sociedades, culturas, economias e meio ambiente, onde um se dá bem à custa do trabalho alheio.
A extração de matéria prima é feita de maneira irresponsável, alterando as condições do meio ambiente. Na produção e descarte há presença de produtos tóxicos que afetam a saúde da população em geral, como as neurotoxinas e outras toxinas que afetam até o leite materno. Os produtos são feitos para durarem pouco tempo, fazendo com que comprem mais e mais produtos, não por necessidade, mas para repor o produto. 
É comentado também o real custo de um produto, pois aquele objeto foi feito de vários materiais de diferentes locais, precisando ser transportado, obtido e tratado até ter a forma de peça para ser mandado para outro lugar a ser montado. Em seguida, o produto é transportado para lojas onde trabalham pessoas que muitas vezes não tem nem seguro médico. Isso tudo com certeza não é pago com o valor daquele produto que comprei. Ou seja, os empregados também pagam por isso todo dia.
O vídeo também deixa claro que a compra não é feita por necessidade e sim como forma de se encaixar na sociedade, influência da mídia, ganho de status, se relacionar com as pessoas, moda e por estética. Todo esse consumo em massa e extração de riquezas natural afeta o clima (aquecimento global), saúde pública (alimentos contaminados, trabalhadores que entram em contato com os produtos tóxicos por falta de oportunidades mudando-se para as metrópoles, sendo obrigados a aceitarem empregos que afetam sua saúde), no processo de descarte com os aterros e queima do lixo, onde contaminam água, solo e o ar que respiramos. Com isso, o documentário nos alerta sobre as consequências de um consumo descuidado.
Algumas formas de reverter esses danos já começaram a serem implantadas por algumas grandes empresas. Como a reciclagem, reposição de matéria-prima, melhor estrutura para descarte do lixo. Outras ações relacionadas ao Governo, direitos do trabalhador e na volta do governo para o povo e pelo povo. Mas existem outras formas que ainda não foram muito adotadas, tais como: química verde, lixo zero, produção de circuito fechado, energia renovável, economias vivas locais.
ELOGIOS
Aborda quem assiste de forma dinâmica, conversando com quem está do outro lado, tornando assim mais fácil absorver as informações. Roteiro com linguagem simples que permite quem não tem conhecimento sobre o assunto, entender todas as informações dadas.
 Expõe de maneira rápida e com humor os padrões de consumo impostos pela mídia e pela sociedade. O filme pode ser utilizado como pontapé inicial de um debate sobre projetos para a preservação do meio ambiente. Utiliza ilustrações ao mesmo tempo em que narra algumas ações.
CRITICAS
Problemas na extração, na produção e no descarte do lixo existem sim. Entretanto, a culpa de tudo isso não é só do Governo e das grandes empresas. As empresas tem como objetivo o lucro e é por isso que as mercadorias evoluem o tempo todo. Todos devem fazer a sua parte, não se deixar influenciar pela mídia pode ser o começo. 
O vídeo tem um forte tom para influenciar seus espectadores em alguns momentos. Há também a troca do termo Capitalismo por Corporativismo. Capitalismo é um sistema em que os meios de produção e distribuição são de propriedade privada e com fins lucrativos. Corporativismo é a defesa de seus próprios interesses em detrimento dos da comunidade.