A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
89 pág.
AULAS ENDODONTIA

Pré-visualização | Página 6 de 28

da câmara pulpar. 
 
-Como a forma de conveniência é um trabalho delicado devo usar baixa rotação! 
 
-Enfim, a forma de conveniência serve para melhorar o acesso dos instrumentos a toda extensão do canal. 
-Se fará a remoção do “ombro palatino” dos dentes anteriores. 
-Eliminação da convexidade das paredes dos dentes posteriores; essa convexidade é formada pelos “ombros” dentinários. 
-Saliências que atrapalham o preparo também devem ser removidas. 
 
 
5- Limpeza da Cavidade: 
-Eliminar detritos de dentina e restos de tecido pulpar necrótico. 
-Deve ser feita uma irrigação profusa (abundante), com hipoclorito de sódio (Qboa) entre 0,5 à 5%. Na UFPR usamos a 1%. 
-O hipoclorito degrada a parte orgânica do tecido e, ajuda a neutralizar as bactérias presentes na câmara pulpar, para que elas 
não sejam levadas para o canal radicular durante o tratamento. 
Obs: Já existem bactérias no canal radicular, mas em menor quantidade que na câmara pulpar. 
 
 
Incisivo Central Superior 
-Possui 2 Cornos Pulpares (1 mesial e 1 distal). A abertura coronária deve envolver os 2 cornos. 
-Assim, sua abertura terá a forma triangular, com a base voltada para a incisal e o vértice voltado para a lingual. 
 
-Parede Vestibular fica levemente inclinada para a oclusal (convergente). 
-As Paredes Lingual, Mesial e Distal ficam paralelas entre si. 
 
Obs: A disposição correta das paredes na abertura coronária, serve para preservar estrutura e facilitar o acesso aos canais 
radiculares. 
 
*Ponto de Eleição: 
-Centro da face palatina, 1 à 2mm distante do cíngulo. 
-O ponto de eleição não deve ser no cíngulo, pois o cíngulo serve para dar resistência e sustentação ao dente, portanto deve 
ser preservado. 
 
*Direção de Trepanação: 
-Em direção ao centro do dente na altura do colo anatômico, paralelamente ao longo eixo do dente. 
 
*Forma de Contorno: 
-Utilizo a broca 3082 (AR), ampliando a trepanação. 
-Serve para remover todo o teto da câmara pulpar que ficou na coroa. 
-A broca deve ser utilizada de maneira a não desgastar em demasia as paredes laterais da abertura coronária. Isto se obtém 
trabalhando com os 4mm finais da broca, de dentro para fora. 
-Para a remoção do teto da câmara pulpar, inclina-se a broca de maneira que ela fique perpendicular ao dente e não desgaste 
uma faixa de 2 a 3mm da porção incisal. 
-Vejo a presença de remanescentes pulpares com a sonda, pois ela prende nestes pontos. Quando a sonda não prender mais, 
é sinal que todos os remanescentes foram corretamente removidos. 
 
*Forma de Conveniência: 
-Utiliza a broca CA877 (BR) em movimentos de vai-e-vem, alisando-se a parede dentinária palatina da abertura coronária o 
mais profundo possível para apical; deixando-a continua com a parede palatina do canal. Ou seja, deve remover o ombro 
palatino. 
-Como resultado da forma de conveniência as paredes proximais e palatina ficarão paralelas ao longo eixo do dente. E a 
parede incisal será convergente para palatina. 
Obs: Nos incisivos e caninos, o Ombro sempre se forma por palatina! 
 
->Todos os incisivos (Superiores e Inferiores) tem a mesma forma de abertura coronária. Mas diferem no tamanho: 
 
ICS ILS ILI ICI 
(Maior) (Menor) 
-Além disso, os Incisivos Inferiores podem ter dois canais, por isso sua abertura deve ser estendida para lingual, para poder 
instrumentar um possível canal lingual. 
 
Caninos (Superiores e Inferiores) 
-Os caninos tem um único corno pulpar, que esta no centro de sua cúspide. 
-Assim, a abertura terá a forma oval. 
 
-Parede vestibular convergente para lingual. 
-As Paredes Lingual, Mesial e Distal ficam paralelas entre si. 
 
*Ponto de Eleição: 
-No centro da face palatina, 1 à 2mm distante do cíngulo. 
-O ponto de eleição não deve ser no cíngulo, pois o cíngulo serve para dar resistência e sustentação ao dente, portanto deve 
ser preservado. 
 
*Direção de Trepanação: 
-Paralelo ao longo eixo do dente. 
 
*Forma de Contorno: 
-Utilizo a broca 3082. 
-Serve para remover o remanescente de polpa que ficou na coroa. 
-Para dar a forma de contorno aos caninos devo ir para incisal em direção ao corno pulpar. 
 
*Forma de Conveniência: 
-Utiliza a broca CA877. 
 
Pré-Molares (Superiores e Inferiores) 
-Possuem 2 cornos pulpares. 
-A abertura coronária terá a forma oval, estreita no sentido mesio-distal. 
 
-Paredes Mesial e Distal paralelas entre si. 
-Paredes lingual e vestibular levemente convergentes para oclusal (isso é definido na forma de contorno) 
 
*Ponto de Eleição: 
-No centro da superfície oclusal (centro do sulco Mésio-Distal) 
 
*Direção de Trepanação: 
-Reto, paralelo ao longo eixo do dente. 
 
*Forma de Contorno: 
-Utilizo a broca 3082 (AR). 
-Quando eu for trabalhar com a 3082 no lado vestibular vou incliná-la para palatina, para não desgastar excessivamente a 
cúspide vestibular. E quando eu for trabalhar no lado palatino, inclino o corpo da broca para vestibular. 
-Cuidado para não retirar as cúspides do dente, porque elas dão resistência ao dente. 
-O diâmetro da abertura mésio-distal é equivalente ao tamanho da broca. Não se deve desgastar mais que isso, pois os canais 
estão um para vestibular e outra para palatina. Portanto, não é necessário desgastar para as proximais. 
-E a abertura vestíbulo-palatina deve ser metade da distância entre as cúspides. 
 
*Forma de Conveniência: 
-Nos pré-molares não há a formação de ombros dentinários, portanto a forma de conveniência servirá apenas para ampliar a 
embocadura dos canais. 
-Utiliza a broca CA877 em movimentos de vai-e-vem, na entrada dos canais. 
 
 
->A única diferença na abertura coronária entre os pré-molares superiores e os inferiores, é o que os inferiores geralmente 
têm um único canal, por isso a abertura é mais arredondado. Já nos superiores que quase sempre tem 2 canais (um vestibular 
e um palatino) a abertura é mais oval, mais alongada. 
 
Molares Superiores: 
-Possuem 4 cornos pulpares. 
-A abertura coronária, terá a forma triangular com a base voltada para a vestibular, e o vértice do triângulo voltado para 
palatina (pois na vestibular eu tenho 2 canais e na palatina apenas um). 
 
-Parede mesial levemente divergente para oclusal (Isso facilita o acesso ao canal mesio-vestibular, que tem sua embocadura 
voltada para distal. Assim para o instrumento acessá-lo ele deve ir de distal para mesial). 
-Parede Palatina levemente convergente para oclusal (a embocadura do canal palatino é voltada para vestibular. Entro nele de 
vestibular para palatina). 
-Parede Distal Convergente (Canal disto-vestibular tem sua embocadura voltada para mesial. Entro nele de mesial para distal). 
-Parede vestibular paralela ao longo eixo do dente. 
 
-Em relação ao 1º, 2º ou 3º Molar, há modificações em relação ao tamanho e localização da abertura (embora todas sejam 
triangulares), decorrentes da anatomia interna e da disposição das raízes desses dentes. 
-O 1º M tem as raízes mais separadas, e por ser um dente mais volumoso, exibe forma triangular mais ampla do que as dos 2 e 
3º molares, principalmente no sentido mesio-distal. 
-A câmara pulpar do 1ºMS é bem mesializada, preservando na maioria das vezes, a ponte de esmalte. 
-Já o 2ºMS apresenta raízes fusionadas em quase 50% dos casos. De acordo com sua anatomia, sua abertura se torna menor e 
mais centralizada que a do 1ºMS. 
-O orifício de entrada do canal mesio-vestibular se encontra abaixo da cúspide correspondente, e o disto-vestibular 2 à 3mm, 
aproximadamente para distal, e a 1mm para palatino em relação ao mesio-vestibular. 
-O orifico de entrada do canal palatino se encontra entre a cúspide mesio-palatina e a fossa central. Nota-se portanto, que o 
triangulo esta mais para mesial e que sua base está voltada para vestibular e deslocada para o ângulo mesial,