A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
SELEÇÃO E VIABILIDADE FINANCEIRA DE PROJETOS

Pré-visualização | Página 1 de 1

SELEÇÃO E VIABILIDADE FINANCEIRA DE PROJETOS
		
	 
	Lupa
	 
	Avaliação: NPG2202_AV
	Aluno(a): 
	
	Data: 27/06/2017 
	Nota: 2,0 de 2,0
	
	 1a Questão (Ref.: 201704807210)
	Pontos: 0,4  / 0,4
	Calcule o valor esperado para a TIR de um projeto que em um estudo de três cenários possíveis obtiveram-se as seguintes informações: TIR de 20% ao ano para 30% de probabilidade; TIR de 16,5% ao ano para 55% de probabilidade e uma TIR = 14% ao ano para 15% de probabilidade.
		
	
	15,72%
	
	16,95%
	
	16,83%
	 
	17,17%
	
	18,05%
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201704812395)
	Pontos: 0,4  / 0,4
	Se levarmos em consideração somente a viabilidade financeira, uma organização que busca o sucesso precisa desenvolver projetos e optar por investimentos que possam gerar uma rentabilidade maior do que a
		
	 
	Taxa Mínima de Atratividade
	
	Taxa de Depreciação Corrente
	
	Taxa Básica Externa
	
	Taxa Máxima do Mercado
	
	Taxa Básica da Concorrência
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201704954119)
	Pontos: 0,4  / 0,4
	Um investidor aplica R$ 50.000,00 e recebe anualmente 12,5% do investimento inicial. Em quantos anos ocorrerá o payback simples?
		
	
	10
	
	9
	
	6
	
	7
	 
	8
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201704812415)
	Pontos: 0,4  / 0,4
	Quanto à análise entre o uso do Valor Presente Líquido ou da Taxa Interna de Retorno, podemos dizer que:
		
	
	Nos projetos com Fluxos de Caixa não convencionais, ambos os métodos SEMPRE levam à mesma decisão de aceitação.
	 
	Nos projetos com Fluxos de Caixa convencionais, ambos os métodos SEMPRE levam à mesma decisão de aceitação.
	
	Nos projetos com Fluxos de Caixa convencionais, ambos os métodos NUNCA levam à mesma decisão de aceitação.
	
	Para projetos mutuamente excludentes, essas técnicas SEMPRE poderão gerar resultados diferentes.
	
	Os Fluxos de Caixa e a tipificação dos projetos NÃO influenciam na diferença entre os resultados alcançados pelas duas técnicas.
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201704812410)
	Pontos: 0,4  / 0,4
	Gitman (2010) afirma que: "... a despeito da superioridade teórica do VPL, os administradores financeiros preferem usar a TIR. Essa preferência é atribuível à aceitação, por parte dos empresários, de taxas de retorno, ao invés de valores monetários." Qual o motivo dessa preferência?
		
	
	O Valor Presente Líquido (VPL) é um método ultrapassado, sendo utilizado nos dias de hoje somente por pequenas empresas e a área de serviços.
	
	Isso se deve ao fato da TIR possibilitar uma melhor comparação com junto aos valores contidos no Balanço Patrimonial e DRE, como por exemplo: Ativo Circulante e Receita Bruta.
	
	Eles tendem a achar o VPL mais difícil de usar porque este mede, na realidade, somente os benefícios em relação ao montante investido.
	
	Trata-se de um método à prova de erros, podendo ser aplicado com a mesma facilidade para avaliar a viabilidade de projetos com os mais diferentes fluxos de caixa.
	 
	Uma vez que taxas de juros, medidas de lucratividade e outras são, em geral, expressas como taxas anuais de retorno, o uso da TIR faz sentido para os responsáveis pelas decisões nas empresas.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.