A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Questionário Unidade I   Metodologia e Prática do Ensino de Língua Portuguesa

Pré-visualização | Página 1 de 3

Pergunta 1
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	As discussões acerca da necessidade de se adotar uma concepção de ensino-aprendizagem diferente daquela praticada no passado nos trouxe uma série de incertezas em relação à educação. De certo modo, essa desestabilização em que nos encontramos é interessante, pois...
 
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	d. 
 é ela que nos move em busca de soluções para os problemas que estão em debate.
	Respostas:
	a. 
 sem ela correríamos o risco de ver o ensino cair na monotonia.
	
	b. 
 a partir dela podemos reiterar nossas concepções com justificativas cada vez melhores.
	
	c. 
 nem todos pensamos de modo igual, por isso cada um deve ensinar da maneira que achar correto.
	
	d. 
 é ela que nos move em busca de soluções para os problemas que estão em debate.
	
	e. 
 permite que verifiquemos a solidez das concepções vigentes.
 
	Feedback da resposta:
	 Quando estamos repletos de certezas em relação ao ensino, entramos em uma zona de conforto tal, que ficamos impedidos de perceber as lacunas e problemas existentes na realidade que nos cerca. As certezas não oferecem espaço para discussões e reflexões, além disso, tendem a perpetuar as práticas adotadas no modelo em que acreditam. É só quando surgem as dúvidas que nos mobilizamos para conhecer melhor a questão e propor as mudanças necessárias.
	
	
	
Pergunta 2
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	As pesquisas realizadas por Emília Ferreiro, sob a orientação de Jean Piaget, trouxeram contribuições significativas para o ensino brasileiro. Entretanto, na apropriação dessa concepção teórica houve várias interpretações equivocadas que, consequentemente, contribuíram para que tivéssemos resultados desastrosos nesse processo de mudança. Essa apropriação equivocada ocorreu principalmente porque...
 
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e.
 não houve investimento suficiente na formação dos professores para que estes entendessem os princípios norteadores dessa concepção de ensino.
 
	Respostas:
	a. 
 os estudos de Emília Ferreiro ainda eram superficiais e precisavam ser mais aprofundados por ela e por toda sua equipe de pesquisa.
	
	b.
 Piaget era considerado um estudioso da área da psicologia e não da educação, por esse motivo não poderia contribuir com propostas de mudanças na educação.
	
	c. 
 as traduções dos documentos oficiais sobre os estudos de Ferreiro ainda não estavam disponíveis, o que gerou muita confusão.
	
	d.
 Ferreiro e Piaget não são brasileiros, e, desconhecendo nossa realidade, realizaram estudos que estão distantes do nosso contexto nacional.
	
	e.
 não houve investimento suficiente na formação dos professores para que estes entendessem os princípios norteadores dessa concepção de ensino.
 
	Feedback da resposta:
	No afã de colocar em prática, o mais rápido possível, uma nova proposta de ensino, as escolas se apropriaram de conceitos, orientações e encaminhamentos dessa "nova" concepção de forma muito precipitada. O processo de formação de professores não recebeu a atenção que merecia e foram adotados alguns procedimentos que, além de muito diferentes daqueles até então praticados, não faziam muito sentido para os professores, a quem pouco foi explicado sobre os motivos que geraram as mudanças propostas.
	
	
	
Pergunta 3
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	Há entre os educadores um discurso recorrente que defende a necessidade de modificar o ensino. De um modo geral, os defensores dessa ideia são contra o ensino mecanizado, a repetição de modelos, a cópia, a memorização etc. Esse posicionamento se justifica por...
 
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	d.
 acreditar na necessidade de promover um ensino que possibilite ao aluno sair da passividade de seu processo de aprendizagem e caminhar em direção à atividade.
	Respostas:
	a. 
 entender que o ensino atual necessita essencialmente da facilidade e da modernidade proporcionadas pelas tecnologias atuais.
	
	b. 
 compreender que o ensino precisa adaptar-se às exigências do mercado de trabalho atual, dando ao aluno condições para nele inserir-se.
	
	c.
 perceber a urgência de modificar as práticas de ensino para que o professor possa ter condições de lutar por melhores salários para a categoria.
	
	d.
 acreditar na necessidade de promover um ensino que possibilite ao aluno sair da passividade de seu processo de aprendizagem e caminhar em direção à atividade.
	
	e.
 viabilizar um ensino que tenha por finalidade permitir que o aluno construa sozinho o seu conhecimento, pois essa é a expectativa que a sociedade tem em relação a ele.
 
	Feedback da resposta:
	O ensino oferecido no passado era fundamentado na concepção de que o aluno era uma folha em branco sobre a qual podíamos "imprimir" o conhecimento. Por esse motivo, ao aluno eram oferecidos modelos para que, pelo treino, repetição e cópia, pudesse aprender. O que pretendemos hoje é possibilitar que ele seja protagonista do seu processo de aprendizagem, que o conhecimento proposto na escola possa interagir com aquilo que já sabe pela experiência e que, a partir de então, a aprendizagem ocorra.
	
	
	
Pergunta 4
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	Mesmo com todas as práticas inadequadas de leitura e escrita que vivenciamos no passado, a maioria das pessoas aprendeu a ler e a escrever. Esse é o principal argumento daqueles que defendem a manutenção do ensino tradicional. Entretanto, para os educadores preocupados em propor modificações no ensino, essa justificativa não é suficiente para manter a educação como está. Isso porque...
 
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	c. 
 aprendíamos a decifrar palavras e não a interagir de forma autônoma e competente com o texto lido.
	Respostas:
	a. 
 hoje temos muito mais material para ser lido do que o que tínhamos no passado.
	
	b. 
 pretendemos que o aluno consiga armazenar mais informações do que lhe era permitido antes.
	
	c. 
 aprendíamos a decifrar palavras e não a interagir de forma autônoma e competente com o texto lido.
	
	d. 
 precisamos correr riscos de assumir métodos diferentes de ensino para modernizar a educação.
	
	e. 
 nem todos os alunos aprendiam do modo como eram ensinados.
 
	Feedback da resposta:
	 O desenvolvimento da leitura e da escrita que pretendemos hoje envolve uma prática que vai muito além da esfera de decifrar as palavras. É preciso uma interação autor-leitor-texto, em que a leitura e a escrita possam fazer sentido para o leitor e este tenha a oportunidade de estabelecer relações entre ela e os fatos de sua realidade, de concordar (total ou parcialmente) com o que é dito, de sugerir, opinar, enfim, de assumir seu lugar no papel de leitor.
	
	
	
Pergunta 5
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	Muitos autores defendem um ensino por desenvolvimento de competências. Para eles, de nada adianta decorar uma informação, conteúdo ou conceito, se no momento em que se precisar dele não se souber usá-lo. Desse modo, a competência deve ser entendida como...
 
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e. 
 a possibilidade de mobilizar saberes de que se dispõe para resolver um problema do cotidiano.
 
	Respostas:
	a. 
 a capacidade que o indivíduo possui para resolver problemas de qualquer natureza.
	
	b. 
 a habilidade de adquirir conhecimento teórico sobre um determinado assunto.
	
	c. 
 a disponibilidade para utilizar um dom pessoal na resolução de problemas sociais.
	
	d. 
 a facilidade para resolver situações de ordem prática, mas não teórica.
	
	e. 
 a possibilidade de mobilizar saberes de que se dispõe para resolver um problema do cotidiano.
 
	Feedback da resposta:
	 A competência precisa ser compreendida na perspectiva da dinâmica que envolve a mobilização dos saberes de um indivíduo quando este está frente a uma situação que exige tomada de decisão que requer resoluções de ordem prática.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.