A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
AVALIANDO AFRICANA

Pré-visualização | Página 1 de 3

Leia as afirmativas abaixo sobre a geração da Revista Cabo-Verdiana Certeza:
I ¿  Apresenta profunda preocupação com a perspectiva social.
II - Expressa um ponto de vista ateu sobre o mundo.
III - Enfoca o problema do isolamento do arquipélago.
		
	 
	I e III estão corretas
	
 2.A literatura cabo-verdiana tem inspiração no movimento modernista brasileiro. Assim, o tema do evasionismo identifica-se com que texto?
		
	 
	O poema Vou-me embora pra Pasárgada, de Manuel Bandeira.
	
3.Um dos temas presentes na literatura de Cabo Verde, surgido com a revista Claridade, é o evasionismo físico e mental. O que ele representa?
		
	 
	Uma recusa às péssimas condições sociais decorrentes da seca e da colonização.
	
4.O poema ¿Você, Brasil¿, de Jorge Barbosa, apresenta, nos versos ¿dez ilhas perdidas no mapa / sem nenhuma importância no mapa¿.
		
	 
	um sentimento de exílio e de abandono.
	
5.Por que podemos afirmar que a literatura cabo-verdiana não se comprometeu com o movimento de Negritude, tema fundamental em outras literaturas africanas?
	 
	Porque os escritores de Cabo Verde privilegiaram a denúncia da precariedade das condições sociais, independente de questões étnicas.
	
6.Qual o contexto da libertação de Cabo Verde do domínio colonial?
	 
	Cabo Verde alcançou a liberdade após lutar ao lado de Guiné-Bissau sob a liderança de Amílcar Cabral.
	7.Uma das semelhanças estabelecidas entre Cabo Verde e Brasil, pelos poetas cabo-verdianos, e que está presente nos versos "é o seu falar português/que se parece com o nosso", de Jorge Barbosa, representa: 
	
	uma insubordinação ao dominador português, que impôs sua língua, ao aproximar-se ideologicamente de outro país colonizado. 
	8.O conceito de terralongismo, presente no sentimento do homem cabo-verdiano e expresso na literatura, representa: 
	
	o sentimento de que o homem cabo-verdiano é um ilhéu distanciado do mundo pelo mar. 
	9.O que representa, para a literatura cabo-verdiana, a substituição do mito de Atlântida pelo mito de Pasárgada, presente na poesia de Manuel Bandeira? 
	
	Romper com o discurso colonial de terra prometida e denunciar a miséria em Cabo Verde, através do tema do evasionismo, também proposto por Bandeira. 
	10.Sobre a geração conhecida como ¿claridosa¿, podemos afirmar que: 
	
	
	representou um divisor de águas entre a literatura colonial e um discurso identitário cabo-verdiano. 
	11.O mar tem uma dupla representação na literatura cabo-verdiana, uma positiva e outra negativa, que são: 
		
	
	a representação da vida, pois a água sugere a pesca e a colheita, e a representação da morte, associando-se o mar ao tráfico negreiro. 
	12.No poema "Raízes", o poeta caboverdiano Arnaldo França declara: "Nasci em um país que não é meu / Se de meu só restar o que me deram". Assinale a alternativa que corresponde aos versos destacados. 
	
	O poeta denuncia a destruição de seu país pela colonização portuguesa. 
	13.Sobre o primeiro jornal editado em Guiné-Bissau, "O Comércio da Guiné" (1930-31), é correto afirmar que: 
	
	defendeu os interesses dos guineenses, como o direito à instrução, e denunciou a marginalização das populações nativas.
	
	14.Leia os textos abaixo e marque a alternativa que representa um aspecto da história de Guiné-Bissau. Texto 1: Un son mon ka ta toka palmu. ("Uma mão sozinha não bate palmas".) - provérbio guineense Texto 2: "Nós somos / aqueles que dia e noite / fazem com suas mãos / os alicerces da vida" (Helder Proença) 
	
	A união do povo guineense na luta contra os invasores europeus. 
	15.Guiné-Bissau, por ser uma ex-colônia de Portugal, tem o português como língua oficial. No entanto, também são faladas as línguas crioulo, mandjaco e mandinga, entre outras. São praticadas as religiões muçulmana (50% da população), crenças indígenas (40% da população) e católica (10% da população). Marque a opção que reflete corretamente essa afirmativa. 
	
	Guiné-Bissau serviu, durante séculos, de refúgio para numerosos povos africanos que sofreram invasões, o que ocasionou uma complexidade étnica, linguística e cultural. 
	16.Observe as estatísticas sobre Guiné-Bissau a seguir reproduzidas. Taxa de mortalidade infantil: 200 óbitos (de crianças com idade inferior a 5 anos) por cada mil nascidos vivos (estatísticas de 2006) Fonte: Unicef Esperança média de vida: 47,52 anos Fonte: CIA-The World Facebook População abaixo do limiar da pobreza: 60% (2002) Fonte: Banco Mundial (Fonte: http://vida2.planetavida.org/paises/guine-bissau/o-pais/tabela-estatistica-da-guine-bissau/) Marque a alternativa que corresponde às estatísticas. 
		
	
	Guiné-Bissau é um dos países mais pobres da África, situação que se originou na falta de investimentos por parte do colonizador. 
	
	17.Guiné-Bisssau, ao contrário de outras colônias portuguesas, não recebeu investimentos para seu desenvolvimento. Isso ocorreu porque: 
	
	Guiné-Bissau foi considerada pelo colonizador uma colônia de comércio. 
	
	18.A colonização de Guiné-Bissau possui características especiais em relação à sua ocupação. Identifique-a. 
		
	
	Ocorreu uma miscigenação intensa, promovendo uma complexidade étnica, linguística e cultural, pois a região serviu de refúgio para diversos povos africanos que sofriam invasões. 
	
	19.No início de sua formação, a literatura de Guiné-Bissau tem como característica:
	 
	ser uma literatura colonial, sem denúncia dos males provocados pela colonização.
	
	20.Considerando que cada colônia desenvolveu características específicas na formação de sua literatura, podemos afirmar que a literatura guineense tem como proposta:
	 
	propor uma denúncia contra a colonização e celebrar a liberdade alcançada, a exemplo das outras literaturas africanas.
	
	21.A literatura de Guiné-Bissau adota propostas semelhantes às que definem as literaturas angolana e moçambicana. Assim, podemos afirmar que NÃO é característica da literatura guineense:
	 
	exaltar a beleza da raça branca.
	
	22.A colonização de Guiné-Bissau possui características especiais em relação à sua ocupação. Identifique-a.
	 
	Ocorreu uma miscigenação intensa, promovendo uma complexidade étnica, linguística e cultural, pois a região serviu de refúgio para diversos povos africanos que sofriam invasões.
	23."E depois / à sedutora persuasão das ameaças / pela décima segunda vez humildemente / penso: Não sou luso-ultramarino / SOU MOÇAMBICANO!" (José Craveirinha) Os versos acima, no contexto de Moçambique, revelam:
		
	 
	Uma expressão do movimento conhecido como "moçambicanidade".
	
	24.A primeira atividade de exploração promovida pelos colonizadores portugueses em Moçambique foi:
	 
	o comércio de exploração de ouro e de marfim
	25.Em meados do século XX, uma nova atitude política determinou os rumos de Moçambique. Assinale-a.
		
	
	A consciência da violência e das injustiças sofridas desde a chegada dos colonizadores. 
	26.A crônica ¿Escrevências desinventosas¿, que compõe o livro Cronicando (1991), de Mia Couto, tem como proposta estética:
	
	reinventar a língua portuguesa que foi imposta como instrumento de colonização, num movimento que se assemelha à Antropofagia de Oswald de Andrade: "devorar para não ser devorado".
	27.No poema "Negra", da poetisa moçambicana Noémia de Sousa, podemos ler os seguintes versos: "Ainda bem que nos deixaram a nós, / do mesmo sangue, mesmos nervos, carne, alma, / sofrimento, / a glória única e sentida de te cantar / com emoção verdadeira e radical, / a glória comovida de te cantar, toda amassada, / moldada, vazada nesta sílaba imensa e luminosa: MÃE". Nestes versos, identificamos a seguinte ideologia: 
	
	Negritude.
	28.Os versos ¿Eu sou carvão / e tenho que arder sim;/ queimar tudo com a força

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.