A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
EAD - ABORDAGENS HUMANISTAS EM PSICOLOGIA

Pré-visualização | Página 4 de 7

e quais, não.
	
	c.
	Utiliza as teorias psicológicas de que dispõe para explicar ao cliente as causas de seus comportamentos.
	
	d.
	Utiliza as teorias psicológicas de que dispõe para tornar o cliente mais adaptado aos contextos nos quais vive.
	
	e.
	Facilita a exploração de pensamentos e sentimentos do cliente, com vistas a que ele se aperceba mais de si mesmo e possa confiar mais em si mesmo. 
0,3 pontos   
Pergunta 6
Intervenções do terapeuta como “O que você está fazendo?”, “O que você sente?”, “O que você quer com isso?”, “O que você evita?”, “O que você espera?” são intervenções que visam a:
I – Conscientizar (awareness) o paciente a respeito de si mesmo.
II – Apreender significados e sentidos ocultos do paciente, mas que o terapeuta já percebeu.
III – Estabelecer alguma relação com o processo de aprendizagem, com o intuito de que o paciente percebendo seu modo de ser possa desenvolver maneiras mais eficazes de não ser atingido pelos problemas.
IV – Focar no “aqui e agora” do paciente. Trata-se de um exercício presencial, dificuldade presente no mundo neurótico.
 
Estão corretas somente as afirmações:
	
	a.
	 I e III.
	
	b.
	 III e IV.
	
	c.
	 I e IV. 
	
	d.
	 II e III.
	
	e.
	 I, II, III e IV.   
 
0,3 pontos   
Pergunta 7
A premissa que rege a Gestalt-terapia é o processo de homeostase, pelo qual o organismo busca se equilibrar. Sobre esse processo é incorreto afirmar:
	
	a.
	É o processo por meio do qual o organismo satisfaz suas necessidades, mas, dado que cada necessidade abala o equilíbrio, é um processo interminável. 
	
	b.
	Toda a vida é caracterizada pelo jogo entre equilíbrio e desequilíbrio.
	
	c.
	“Doença” é a permanência por muito tempo em estado de desequilíbrio homeostático.
	
	d.
	O processo homeostático pode ser chamado de processo de autorregulação.
	
	e.
	A meta da Gestalt-terapia é impedir que o organismo se desequilibre, 
evitando a homeostase. 
0,3 pontos   
Pergunta 8
 “O ponto de vista não diretivo confere um grande valor ao direito que todo indivíduo tem de ser psicologicamente independente e de manter a sua integridade psíquica. O ponto de vista diretivo confere um alto valor ao conformismo social e ao direito do mais apto dirigir o menos apto. Estas perspectivas têm uma relação importante tanto com uma filosofia social e política como com as técnicas de terapia” (ROGERS, 1942).
Qual a proposta de Rogers quanto ao que seriam as condições, por parte do terapeuta, para uma psicoterapia promover ou facilitar mudanças na vida do indivíduo?
	
	a.
	Segundo Rogers, o crescimento psicológico depende muito mais de recursos externos do que internos.
	
	b.
	Quando as condições: empatia, aceitação incondicional e congruência estão presentes em uma relação, seja ela qual for, mudanças ocorrem nos indivíduos e em suas relações.  
	
	c.
	Cabe ao psicólogo trabalhar junto com o cliente para a sua adequação aos valores defendidos pela sociedade, criando para isso um clima facilitador.
	
	d.
	As atitudes defendidas por Rogers como necessárias e suficientes para o crescimento psicológico só propiciarão mudanças individuais e sociais se forem associadas a técnicas mais diretivas.
	
	e.
	A proposta de Rogers aplica-se exclusivamente ao âmbito psicoterapêutico.
0,3 pontos   
Pergunta 9
 Leia atentamente a descrição de Rogers de um encontro com um adolescente e responda.
 
“Lembro-me, por exemplo, de uma entrevista que tive com um jovem adolescente. Como muitos adolescentes de hoje em dia, ele me dizia no começo da entrevista que não tinha objetivos. Quando o questionei a respeito, ele reafirmou, ainda com mais convicção, que não tinha objetivos de espécie alguma, nenhum sequer. Eu lhe perguntei: ‘Não há nada que você queira fazer?’ ‘Nada...Bem, sim, quero continuar vivendo’. Lembro-me claramente do que senti naquele momento. Refleti profundamente sobre esta frase. Ele poderia estar simplesmente dizendo-me, como todo mundo, que queria viver. Por outro lado, poderia estar me dizendo – e esta parecia uma possibilidade concreta – que, em algum momento, a questão de viver ou não tivera nele uma grande ressonância. Então tentei raciocinar com ele em todos os níveis. Não tinha certeza sobre o significado da mensagem. Queria simplesmente estar aberto a quaisquer significados contidos nesta afirmação, inclusive à possibilidade de que tivesse pensado em suicídio em algum momento de sua vida. Minha vontade e capacidade de ouvi-lo em todos os níveis contribuíram, talvez, para que ele, antes do final da entrevista, me contasse que há pouco tempo atrás estivera a ponto de estourar os miolos” (C. Rogers, 1987).
 
A partir de experiências como essa, desde o início de sua atuação profissional, Carl Rogers:
	
	a.
	Reconheceu a importância de desenvolver técnicas terapêuticas mais eficazes.
	
	b.
	Desenvolveu sua proposta terapêutica, preocupando-se fundamentalmente com o conhecimento teórico, pois nele residiria a chave para a resolução dos problemas.
	
	c.
	Reconheceu a contribuição da Psicanálise na investigação dos fenômenos inconscientes.
	
	d.
	Defendeu a ideia de que, no trabalho como terapeuta, o mais importante são as atitudes que promovem ou facilitam a compreensão, pois somente a partir disso é que podem acontecer mudanças.  
	
	e.
	Descobriu que todas as pessoas têm uma tendência destrutiva em relação à vida. Essa tendência é reprimida pela cultura.
0,3 pontos   
Pergunta 10
A Abordagem Centrada na Pessoa (ACP) é uma abordagem psicológica desenvolvida por Carl Rogers, que surge nos Estados Unidos, questionando a hegemonia do comportamentalismo e da Psicanálise. São aspectos da ACP todos os abaixo, exceto:
	
	a.
	A tendência atualizante é uma característica intrínseca humana que consiste no princípio simples de que a vida é um processo naturalmente ativo. 
	
	b.
	A Abordagem Centrada na Pessoa considera a Psicoterapia como um processo específico de aprendizagem.
	
	c.
	Rogers propõe técnicas especiais para que se estabeleça uma relação de ajuda. Para ele, o terapeuta precisa deixar claro que conhece a natureza humana e que isso legitima as orientações que fornece. 
	
	d.
	Na Abordagem Centrada no Cliente, a presença clara e atenta do terapeuta permite uma clarificação maior do referencial do cliente e isso não implica em ausência ou passividade.
	
	e.
	A partir de uma série de indagações e de observações clínicas, Rogers chegou a uma “equação básica” que diz respeito à atitude do terapeuta em relação aos seus clientes que propicia a autocompreensão e as transformações.
TELE AULA II
Pergunta 1
A Terapia Centrada no Cliente, desenvolvida por Rogers, oferece ao cliente um espaço de acolhimento e aceitação a fim de que ele possa assumir sua própria vida e “tornar-se quem é”, desenvolvendo uma atitude de maior consideração em relação a si mesmo e às situações significativas de sua vida. Essa abordagem assenta sobre uma compreensão de homem que afirma que:
	
	a.
	Os indivíduos possuem dentro de si recursos para compreenderem-se e para modificar seus conceitos, suas atitudes e seu comportamento. Esses recursos podem ser ativados a partir de atitudes psicológicas facilitadoras.
	
	b.
	Quando são ainda bebês, os indivíduos são objeto dos afetos dos pais. Esses afetos são introjetados e formam a personalidade da pessoa. As relações significativas posteriores são reedições dessas experiências primeiras.
	
	c.
	Os indivíduos são determinados pelo meio em que vivem. Assim, a história de vida é determinante do jeito que ela se relacionará com os demais ao longo da vida.
	
	d.
	Os indivíduos têm uma tendência a se anularem em favor dos outros. Assim, tornar-se quem se é significa entender o quanto é nocivo agradar aos outros.
	
	e.
	O único aspecto realmente importante da vida é o aqui-e-agora; a história de vida e as expectativas em relação ao futuro são secundários.