A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Psicodiagnóstico AVs

Pré-visualização | Página 1 de 4

PSICODIAGNÓSTICO 
 
 1
a
 Questão (Ref.: 201408938011) 
Pontos: 0,1 / 0,1 
De acordo com Vieira e colaboradores (2008), mostra-se fundamental para a percepção, compreensão e 
elaboração de alguns conflitos que emergem durante o processo de avaliação psicodiagnóstica, a escolha 
por técnicas de avaliação adequadas de forma que, entre a criança, seus pais e a terapeuta, se dê o 
estabelecimento da: 
 
 NRA 
 Relação transferencial 
 Busca terapêutica 
 Aliança terapêutica 
 Atuação preventiva 
 
 
 
 2
a
 Questão (Ref.: 201408285515) Pontos: 0,1 / 0,1 
A avalição psicológica na qual é determinada o nível de funcionamento da personalidade, examinando-se as 
funções do ego, em especial a de insight é denominada: 
 
 Prevenção 
 Perícia forense 
 Entendimento dinâmico 
 Prognóstico 
 Avaliação compreensiva 
 
 
 
 3
a
 Questão (Ref.: 201408285517) Pontos: 0,1 / 0,1 
A avalição psicológica que fornece subsídios para questões relacionadas com insanidade, competência para 
o exercício das funções de cidadão, avaliação de incapacidades ou patologias que podem se associar com a 
infração da lei é denominada: 
 
 Prognóstico 
 Avaliação compreensiva 
 Entendimento dinâmico 
 Perícia forense 
 Prevenção 
 
 
 
 4
a
 Questão (Ref.: 201408849336) Pontos: 0,1 / 0,1 
(TJMG/2002) O Psicodiagnóstico, de acordo com Cunha (2000:26), é um¿processo científico, limitado no 
tempo, que utiliza técnicas e testes psicológicos, em nível individual ou não, seja para atender problemas à 
luz de pressupostos teóricos, identificar e avaliar aspectos específicos, seja para clarificar o caso e prever 
seu curso possível, comunicando os resultados, na base dos quais são propostas soluções, se for o caso¿. 
A partir dessa definição, Cunha tece algumas considerações que estão corretamente expressas nas opções 
abaixo, EXCETO: 
 
 Limitado no tempo para se diferenciar da psicoterapia e pela objetividade do processo. 
 O plano de avaliação será estabelecido com base em modelos já estabelecidos que têm se 
mostrado eficientes para realizar o processo. 
 Os resultados serão comunicados a quem de direito, podendo fornecer subsídios para decisões ou 
recomendações. 
 Pressupõe-se que o psicólogo saiba que instrumentos são eficazes quanto a requisitos 
metodológicos. 
 Trata-se de um processo científico, porque parte de um levantamento prévio de hipóteses que serão 
confirmadas ou infirmadas através de passos predeterminados e com objetivos precisos. 
 
 
 
 5
a
 Questão (Ref.: 201408435469) Pontos: 0,1 / 0,1 
5) Sobre a entrevista psicológica no Processo Psicodiagnóstico, seria correto afirmar que: 
 
 a) A entrevista é um instrumento utilizado pelo psicólogo com o objetivo de conhecer, de 
buscar dados para intervir em uma dada situação; 
 d) A entrevista é um procedimento que impede inferências, bem como o estabelecimento de decisões 
sobre a direção do trabalho a ser realizado; 
 c) A entrevista deve evitar o levantamento de informações que possibilite relacionar eventos e 
experiências; 
 b) A entrevista é um procedimento no qual a intervenção do psicólogo estará sempre indeterminada 
pela especificidade de cada situação; 
 e) A entrevista é uma situação de divergências entre duas ou mais pessoas; 
 
 
 
 1
a
 Questão (Ref.: 201408285509) Pontos: 0,0 / 0,1 
O papel do psicólogo junto ao pedido de uma avaliação forense pode se dar como perito oficial, quando 
designado pelo juiz no decorrer do processo; em função de seu desempenho profissional em uma instituição 
pública ou a pedido de uma das partes litigantes, quando é denominado perito. A metodologia para a 
realização da perícia pode variar de acordo com cada profissional entretanto, normalmente, alguns passos 
básicos são observados tais como a coleta de dados que se refere a: 
 
 Envolve o contato inicial com o juiz, com o advogado ou a leitura inicial do processo a fim de tomar 
ciência de informações básicas e estar em condições de propor um contrato dentro das normas 
éticas para a sua profissão. 
 Utilização de todos os recursos metodológicos disponíveis a fim de cobrir os quesitos 
formulados, mas sem se restringir aos mesmos. 
 Verificação se os dados que obteve no curso de suas primeiras investigações são adequados ou não 
às necessidades propostas pelas perguntas hipotéticas. 
 Organização do material considerando as características próprias quanto aos conteúdos que deverão 
ser valorizados. 
 Preparo do psicólogo para a audiência com vistas a responder quesitos sendo importante que esteja 
de subsídios para responder a possíveis perguntas sobre a validade de seus achados e sobre as 
formas de controle da simulação e falsificação de dados. 
 
 
 
 2
a
 Questão (Ref.: 201408778407) Pontos: 0,1 / 0,1 
Com o paciente e/ou com sua família cabe definir quem é o paciente, a totalidade da situação que envolve a 
busca de ajuda e o grau de consciência das dificuldades. Essa etapa no psicodiagnóstico é chamada de 
entrevista inicial e tem a sua estrutura semi-dirigida por que: 
 
 O profissional explica, nesta entrevista, o processo Psicodiagnóstico ao qual o sujeito vai se 
submeter 
 Nenhuma das Respostas Acima 
 Porque o profissional tem que conduzir a entrevista para responder ao questionário previamente 
utilizado 
 Porque é necessário extrair dados da entrevista para formular hipóteses, planejar a bateria de 
testes e confrontar os testes com as entrevistas 
 Porque o sujeito tem toda liberdade de conduzir a entrevista 
 
 
 
 3
a
 Questão (Ref.: 201408284897) Pontos: 0,1 / 0,1 
O processo psicodiagnóstico pode ter um ou vários objetivos, dependendo dos motivos alegados ou reais do 
encaminhamento e/ou da consulta, que norteiam o elenco de hipóteses incialmente formuladas e delimitam 
o escopo da avaliação. Identifique dentre as opções abaixo as características de uma avaliação psicológica 
que possui o objetivo de descrição. 
 
 Hipóteses iniciais são testadas, tomando como referência critérios diagnósticos. 
 O exame interpreta diferenças de escores, identificando forças e fraquezas e descrevendo o 
desempenho do paciente, como em uma avaliação de déficits neuropsicológicos. 
 O exame compara a amostra do comportamento do examinado com os resultados de outros sujeitos 
da população em geral ou de grupos específicos, com condições demográficas equivalentes; esses 
resultados são fornecidos em dados quantitativos, classificados sumariamente, em uma avaliação de 
nível intelectual. 
 É determinado o nível de funcionamento da personalidade, são examinadas as funções do ego, em 
especial a de insight, condições do sistema de defesas, para facilitar a indicação de recursos 
terapêuticos e prever a possível resposta aos mesmos. 
 São investigadas irregularidades ou inconsistências do quadro sintomático, para diferenciar 
alternativas diagnósticas, níveis de funcionamento ou a natureza da patologia. 
 
 
 
 4
a
 Questão (Ref.: 201408284953) Pontos: 0,1 / 0,1 
Existem algumas necessidades inconscientes e permanentes que são mobilizadas no psicólogo durante a 
tarefa de testagem independentemente de aspectos pessoais ou circunstanciais e de reações que o 
profissional tenha diante de pacientes específicos. Dentre essas variáveis podemos incluir o aspecto 
voyerista que se refere à: 
 
 Salienta-se o poder do psicólogo no psicodiagnóstico, na medida em que diz ao paciente oq eu 
deve fazer, de que forma e quanto. 
 O psicólogo examina e perscruta com vários olhos o interior do paciente, enquanto se 
mantém preservado pela neutralidade e curta duração do vínculo. 
 A ação dos componentes irracionais que correspondem às tendências inconscientes do psicólogo. 
 O psicólogo procede como se soubesse tudo, tudo conhecesse,