A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Peça Recurso Especial

Pré-visualização | Página 1 de 1

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
PROCESSO N...
JOÃO, já devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe, por seu advogado regularmente constituído vem, tempestivamente, à presença de Vossa Excelência, interpor
RECURSO ESPECIAL
do acórdão de fls.... proferido no julgamento do Agravo de Instrumento interpostos pelos sócios X e Y da sociedade empresária Ômega Transportes Rodoviários Ltda, também já devidamente qualificados, com fulcro nos arts. 1.029 e seguintes do CPC e art.105, III, a, da CF, demonstrando em anexo o recolhimento do preparo e as razões recursais.
Requer-se, a intimação do recorrido para que, querendo, apresente suas contrarrazões no prazo de 15 dias (art.1.030, CPC), requer, ainda, seja concluso ao presidente ou ao vice- presidente desse E. Tribunal para o recebimento do presente recurso, tendo em vista que a matéria objeto desse recurso foi devidamente prequestionada, versa apenas sobre matéria de direito, não há mais recursos comuns a serem interpostos, é interposto dentro do prazo de 15 dias da intimação do acórdão, o preparo é demonstrado com a guia em anexo, o recorrente tendo sido vencido é parte legítima e tem interesse recursal, cumpre-se a forma regular do recurso e trata-se do recurso cabível contra acórdão de última instancia proferido por esse Tribunal. Em seguida que sejam os autos remetidos ao E. STJ (art.1.030, V, CPC)
Nesses termos, pede deferimento. Local e data.
Advogado... OAB n...
EGRÉGIO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA RAZÕES DO RECURSO ESPECIAL
PROCESSO N... RECORRENTE: JOÃO RECORRIDOS: X E Y
ORIGEM: TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO
EGRÉGIO TRIBUNAL, COLENDA TURMA.
DOS FATOS
O recorrente utiliza todos os dias, para retornar do trabalho para sua casa, no Rio de
Janeiro, o ônibus da linha “A”, operado por Ômega Transportes Rodoviários Ltda. Certo dia, o
ônibus em que era passageiro colidiu frontalmente com uma árvore. A perícia concluiu que o acidente foi provocado pelo motorista da sociedade empresária, que dirigia embriagado.
Diante disso, o recorrente propôs ação de indenização por danos materiais e morais em face de Ômega Transportes Rodoviários Ltda. O Juiz julgou procedentes os pedidos para condenar a ré a pagar ao recorrente a quantia de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), a título de danos materiais, e mais R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais) para compensar os danos morais sofridos.
Na fase de cumprimento de sentença, constatada a insolvência da pessoa jurídica para o pagamento de suas obrigações, o Juiz a quo deferiu o pedido de desconsideração da personalidade jurídica, procedendo à penhora, que recaiu sobre o patrimônio dos sócios Y e Z, ora recorridos. Diante disso, os recorridos interpuseram agravo de instrumento, ao qual o Tribunal de Justiça, por unanimidade, deu provimento para reformar a decisão interlocutória e indeferir o requerimento, com fundamento nos artigos 2º e 28 do CDC (Lei nº 8.078/90), por não haver prova da existência de desvio de finalidade ou de confusão patrimonial.
O acórdão recorrido foi disponibilizado no DJe em 05/05/2014 (segunda-feira), considerando-se publicado no dia 06/05/2014. Inconformado com o teor do acórdão no agravo de instrumento proferido pelo TJ/RJ, interpõe-se o presente recurso.
DA ADMISSIBILIDADE DO RECURSO
PRESSUPOSTOS COMUNS
Antes de expor as razões meritórias do presente recurso, demonstra o recorrente que estão presentes os pressupostos comuns de admissibilidade recursal, tendo em vista que o acórdão proferido em última instância pelo Tribunal de Justiça do estado do Paraná violou dispositivo de lei federal, mais especificamente o artigos 2º e 28 do CDC, ou seja, o Recurso Especial é o cabível à decisão recorrida, em conformidade com o art. 105, III, a, da CF. Em conformidade com súmula 86, STJ, é cabível recurso especial contra acórdão proferido no julgamento de agravo de instrumento.
O recorrente é parte legítima por ter saído vencido no acórdão que julgou o agravo de instrumento (art.996, CPC), há interesse recursal em virtude do acórdão ter contrariado lei federal e, tendo em vista que o presente recurso se volta à uniformização da interpretação da lei infraconstitucional (art.17, CPC). O recurso é tempestivo, sendo interposto no 15º dia contado da intimação do acórdão (art.1.003, §5º, CPC), formalmente regular e o recorrente demonstra o recolhimento da guia de preparo em anexo (art.1.007, CPC), o que justifica o conhecimento do recurso.
PRESSUPOSTOS ESPECIAIS
Do prequestionamento
O acórdão recorrido enfrentou expressamente a matéria objeto do recurso, uma vez que a violação aos arts. 2º e 28, CDC foi devidamente enfrentada pelo TJPR, estando portanto, devidamente prequestionada .
Esgotamento das vias ordinárias
O recurso é interposto de acórdão, proferido em Agravo de Instrumento, do qual não cabia mais recursos ordinários, demonstrando, assim, em conformidade o enunciado da Súmula 207, do STJ, o esgotamento das vias ordinárias.
Inexistência de reexame fático
O recurso não se volta à rediscussão e reexame de fatos, mas tão somente de matérias direito, mais especificamente da necessária uniformidade interpretativa da Lei Infraconstitucional, em conformidade com súmula 05 e 07, do STJ.
MÉRITO
O Juiz de instancia singela julgou procedentes os pedidos formulados pelo autor, ora recorrente para condenar a ré a pagar quantia de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), a título de danos materiais, e mais R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais) para compensar os danos morais sofridos. No cumprimento da sentença, foi deferido o pedido de desconsideração da personalidade jurídica, levando-se em conta a constatação da insolvência da sociedade empresária, procedendo à penhora, que recaiu sobre o patrimônio dos sócios Y e Z, ora recorridos. Os recorridos interpuseram agravo de instrumento, ao qual o Tribunal de Justiça, por unanimidade, deu provimento para reformar a decisão interlocutória e indeferir o requerimento, com fundamento nos artigos 2º e 28 do CDC (Lei nº 8.078/90), por não haver prova da existência de desvio de finalidade ou de confusão patrimonial.
Ocorre que, se tratando de relação de consumo (Art. 2º do CDC), a desconsideração da personalidade jurídica é regida pela teoria menor (Art. 28 do CDC), que dispensa a prova da existência de desvio de finalidade ou de confusão patrimonial, bastando a constatação da insolvência da pessoa jurídica para o pagamento de suas obrigações. Segundo o art.28, caput, CDC, a desconsideração também será efetivada quando houver, entre outros, constatação do estado de insolvência da pessoa jurídica.
Evidente, pois, a necessidade de reforma da decisão recorrida, uma vez que ocorreu expressa ofensa aos indicados artigos, devendo ser mantida a desconsideração da personalidade jurídica ordenada pelo juízo de primeiro grau, tendo em vista a constatada insolvência da pessoa jurídica.
Requerimentos
Diante do exposto, requer:
Seja o presente recurso conhecido, uma vez preenchidos os pressupostos comuns e especiais de admissibilidade;
Seja no mérito provido para reformar o acórdão recorrido no sentido de aplicar o art.28, CDC, mantendo-se a decisão interlocutória do juiz de direito que havia desconsiderado a personalidade jurídica da pessoa jurídica para atingir o patrimônio dos sócios, ora recorridos.
Sejam os recorrido condenado nos honorários, custas e demais despesas processuais, invertendo-se o ônus da sucumbência.
Nesses termos, pede deferimento.
Local e data. Advogado...
OAB...
ALUNO: Raimundo Nonato Silva dos Santos
MATRICULA: 2012.02.22083-5
DISCIPLINA: Prática Simulada V

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.