DESENVOLVIMENTO MOTOR DO PC
22 pág.

DESENVOLVIMENTO MOTOR DO PC


DisciplinaPediatria e Neonatologia81 materiais2.271 seguidores
Pré-visualização7 páginas
Capítulo 1
Desenvolvimento Motor Típico, Desenvolvimento Motor
Atípico e Correlações na Paralisia Cerebral
Cláudia Diehl Forti-Bellani\u2217, Luciana Vieira Castilho-Weinert
Resumo: Este cap´\u131tulo tem como objetivo discutir aspectos rela-
tivos a` importa\u2c6ncia do desenvolvimento motor para a pra´tica cl´\u131-
nica do fisioterapeuta. Os conceitos e as etapas do desenvolvimento
motor t´\u131pico sa\u2dco apresentados e correlacionados com o desenvolvi-
mento motor at´\u131pico. Tambe´m sa\u2dco analisadas as implicac¸o\u2dces para a
intervenc¸a\u2dco na Paralisia Cerebral (PC). Conclui-se que o desenvol-
vimento motor t´\u131pico e´ um referencial importante para a atuac¸a\u2dco do
fisioterapeuta, pois o reconhecimento de seus desvios permite iden-
tificar os casos de atraso e anormalidade, como na PC. Ale´m disto,
serve como guia para o planejamento e execuc¸a\u2dco da terapia e para
que se acompanhe a evoluc¸a\u2dco dos pacientes.
Palavras-chave: Fisioterapia, Desenvolvimento Motor, Paralisia
Cerebral.
Abstract: This chapter aimed at discussing features related to the
importance of the motor development to physical therapist\u2019s prac-
tice. Concepts and phases of the typical motor development are
presented and correlated to the atypical motor development. Also,
we analyze the implications in Cerebral Palsy (CP) intervention.
We conclude that the typical motor development is an important
reference to the physical therapist. The knowledge about its de-
viations allows identify delays and abnormal cases, such as CP.
Besides, it is a guide for planning and executing the therapy, as
well as following the patient\u2019s evolution.
Keywords: Physical therapy, Motor development, Cerebral palsy.
\u2217Autor para contato: cbellani.neuroibrate@gmail.com
Castilho-Weinert & Forti-Bellani (Eds.), Fisioterapia em Neuropediatria (2011) ISBN 978-85-64619-01-2
2 Forti-Bellani & Castilho-Weinert
1. Introdução
O desenvolvimento motor recebe va´rias denominac¸o\u2dces: desenvolvimento
neuropsicomotor, desenvolvimento motor normal, desenvolvimento neuros-
sensoriomotor, ou como recomendam as nomenclaturas recentes, desenvol-
vimento t´\u131pico ou desenvolvimento motor t´\u131pico.
O desenvolvimento motor e´ o conjunto de caracter´\u131sticas em constante
evoluc¸a\u2dco que permite que um bebe\u2c6 que possui atividade motora essencial-
mente reflexa ao nascimento, evolua para a motricidade volunta´ria e realize
movimentos complexos e coordenados, tais como a deambulac¸a\u2dco, a corrida,
os movimentos finos de ma\u2dco, entre outros (Diament et al., 2010).
O conhecimento sobre desenvolvimento neuropsicomotor e´ fundamen-
tal para o fisioterapeuta. A partir do momento que se reconhece o de-
senvolvimento t´\u131pico ou normal se esta´ apto para reconhecer situac¸o\u2dces de
desenvolvimento at´\u131pico. Estas situac¸o\u2dces incluem os atrasos e as condic¸o\u2dces
patolo´gicas, que requerem intervenc¸a\u2dco, com o objetivo de prevenc¸a\u2dco (es-
timulac¸a\u2dco precoce) ou reabilitac¸a\u2dco (no caso de grandes atrasos) (Halpern
et al., 2000).
E´ necessa´rio que se considere que o nome neuropsicomotor remete ao
fato do desenvolvimento possuir aspectos neurolo´gicos, ou seja, as estrutu-
ras do sistema nervoso devem amadurecer para que haja desenvolvimento.
O desenvolvimento tambe´m possui aspectos psicolo´gicos ligados as emo-
c¸o\u2dces, ao afeto e as motivac¸o\u2dces que levam ao aprendizado do ato motor. E
ainda, o desenvolvimento possui o pro´prio aspecto motor, que diz respeito
a`s especificidades do movimento humano (Willrich et al., 2009).
Segundo Papalia et al. (2000) o desenvolvimento infantil e´ influenciado
por uma tr´\u131ade, a tr´\u131ade de Newell (Newell, 1991), que considera o papel
do indiv´\u131duo, do ambiente e da tarefa. Assim, tambe´m cabe ao fisiotera-
peuta, identificar que condic¸o\u2dces podem ser modificadas nesta tr´\u131ade para
aprimorar o desenvolvimento neuropsicomotor infantil.
Este cap´\u131tulo motiva-se no fato de que mesmo com todo o avanc¸o e
respaldo tecnolo´gico para se obter dados objetivos e mensurac¸o\u2dces, ainda
existem questo\u2dces subjetivas e qualitativas muito importantes a` atuac¸a\u2dco do
Fisioterapeuta, uma delas e´ o desenvolvimento neuropsicomotor. O fisio-
terapeuta precisa reconhecer quando ha´ desvios no desenvolvimento, prin-
cipalmente nas condic¸o\u2dces patolo´gicas em que a atividade reflexa (predomi-
nantemente a to\u2c6nica) permanece e impede a evoluc¸a\u2dco motora volunta´ria.
Ale´m disto, o desenvolvimento neuropsicomotor repercute em outras ques-
to\u2dces do desenvolvimento, pois e´ a base para o desenvolvimento cognitivo e
para o aprendizado escolar (Mansur & Neto, 2006).
O objetivo deste cap´\u131tulo e´ descrever brevemente o desenvolvimento
motor t´\u131pico e relatar as alterac¸o\u2dces no desenvolvimento at´\u131pico, mais espe-
cificamente na Paralisia Cerebral (PC).
Desenvolvimento motor típico, atípico e correlações na PC 3
2. Fundamentação Teórica
O objetivo principal da Fisioterapia e´ promover e restaurar a funciona-
lidade. Segundo Gusman & Torre (2006) o fisioterapeuta, por meio de
seu diagno´stico, identifica os distu´rbios cine´ticos-funcionais prevalentes,
elabora a programac¸a\u2dco progressiva dos objetivos fisioterape\u2c6uticos, elege e
aplica recursos e te´cnicas mais adequadas e mante´m o controle da evoluc¸a\u2dco
cl´\u131nica.
Salienta-se a importa\u2c6ncia da atuac¸a\u2dco do fisioterapeuta nos diferentes
n´\u131veis de complexidade de atenc¸a\u2dco a` sau´de. O profissional esta´ presente
desde o n´\u131vel da baixa complexidade, onde atua na promoc¸a\u2dco da sau´de, ate´
a me´dia complexidade, como na reabilitac¸a\u2dco em cl´\u131nicas, e a alta comple-
xidade, como nas unidades de terapia intensiva.
As tende\u2c6ncias atuais em sau´de sa\u2dco de se retirar o foco do conceito de
doenc¸a (prevenc¸a\u2dco) e visualizar um ser humano biopsicossocial (promoc¸a\u2dco
da sau´de). Para Czeresnia & Freitas (2003) a principal diferenc¸a encon-
trada entre prevenc¸a\u2dco e promoc¸a\u2dco esta´ no olhar sobre o conceito de sau´de.
Na prevenc¸a\u2dco a sau´de e´ vista simplesmente como a ause\u2c6ncia de doenc¸as.
Na promoc¸a\u2dco, a sau´de e´ encarada como um conceito positivo e multidi-
mensional, que resulta em um modelo participativo de sau´de na promoc¸a\u2dco
em oposic¸a\u2dco ao modelo me´dico de intervenc¸a\u2dco.
Segundo esta visa\u2dco, a importa\u2c6ncia da avaliac¸a\u2dco ou do diagno´stico fi-
sioterape\u2c6utico, ale´m de determinar o grau de comprometimento ou de´ficit
funcional do indiv´\u131duo doente, tambe´m esta´ em realizar o levantamento
dos fatores determinantes para a sau´de do indiv´\u131duo sauda´vel ou vulnera´-
vel (por exemplo, nos rece´m-nascidos prematuros).
O diagno´stico fisioterape\u2c6utico e´ subs´\u131dio para que se trace uma conduta
de intervenc¸a\u2dco, cuja finalidade e´ habilitar o indiv´\u131duo e capacita´-lo a man-
ter sua independe\u2c6ncia funcional. Uma avaliac¸a\u2dco correta e´ fundamental,
pois e´ ela que fornece o diagno´stico fisioterape\u2c6utico preciso que, por sua
vez, estabelece as diretrizes para a intervenc¸a\u2dco adequada e individualizada
(Levitt, 1995).
Quando se trabalha com crianc¸as que apresentam alterac¸a\u2dco ou defasa-
gem do desenvolvimento motor, para que se realize um diagno´stico e´ neces-
sa´rio conhecer o desenvolvimento t´\u131pico e assim, reconhecer o at´\u131pico. Para
tal, as etapas do desenvolvimento infantil servem como guia no processo
de diagno´stico, prevenc¸a\u2dco e promoc¸a\u2dco em sau´de e reabilitac¸a\u2dco (Gusman &
Torre, 2006).
3. Metodologia
Este cap´\u131tulo caracteriza-se por ser um estudo de discussa\u2dco e revisa\u2dco da
literatura. Para tal, realizou-se uma revisa\u2dco a cerca do desenvolvimento
motor t´\u131pico, agrupando dados relevantes da evoluc¸a\u2dco motora da crianc¸a
4 Forti-Bellani & Castilho-Weinert
no primeiro ano de vida. Procurou-se estabelecer subs´\u131dios qualitativos
representativos desta evoluc¸a\u2dco, que sirvam como para\u2c6metros de suspeita
ou reconhecimento do atraso do desenvolvimento motor.
Posteriormente discutiu-se alguns conceitos sobre PC, e relatou-se bre-
vemente a sua caracterizac¸a\u2dco e a prova´vel