A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
38 pág.
O papel do Gestor de Marketing nas organizações

Pré-visualização | Página 1 de 9

FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÂNDIA
CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE MARKETING
ALEXANDRE LIMA SILVA
DIEGO MOREIRA FARINHA QUINTANILHA
JONATHAN FREIRE COSTA
LUCELANEA LIMA DA CRUZ
O Papel do Gestor de Marketing nas Organizações
Uberlândia, Junho de 2014.
ALEXANDRE LIMA SILVA
DIEGO MOREIRA FARINHA QUINTANILHA
JONATHAN FREIRE COSTA 
LUCELÂNEA LIMA DA CRUZ
O Papel do Gestor de Marketing nas Organizações
Trabalho interdisciplinar apresentado ao Curso de Superior de Tecnologia de Marketing da Faculdade Politécnica, sob a orientação do Prof. MsC. Leonardo Barbosa de Rezende
 
Uberlândia, Junho de 2014. 
PROFESSOR ORIENTADOR:
MsC. LEONARDO BARBOSA DE REZENDE
 
ALUNOS ORIENTADOS:
ALEXANDRE LIMA SILVA
DIEGO MOREIRA FARINHA QUINTANILHA
JONATHAN FREIRE COSTA
LUCELANEA LIMA DA CRUZ
DATA: 27/06/14�
Sumário
5Objetivo	�
6O Início da Profissão	�
8Evolução da Profissão	�
11Pontos Positivos da Profissão	�
14Pontos Negativos da Profissão	�
17O Futuro da Profissão	�
21A Importância das Disciplinas Estudadas na Profissão	�
21Gestão de Pessoas	�
23Direito Empresarial	�
26Linguagem e Comunicação	�
28Marketing básico	�
31Matemática	�
33Administração	�
35Projeto Integrador	�
36Conclusão	�
37Bibliografia	�
��
Objetivo
O principal objetivo desse trabalho é compreender um pouco mais sobre a profissão que iremos trabalhar futuramente e além de entender melhor o mercado e áreas atuantes que em breve poderemos escolher para desenvolvermos nossos conhecimentos e habilidades necessárias no cotidiano de um Gestor de Marketing.
Através de várias pesquisas realizadas em diversos meios de informação disponíveis chegamos a edição desse artigo interdisciplinar e buscando sempre uma evolução seja ela intelectual ou profissional.
�
O Início da Profissão
De acordo com Portal do Marketing (2007), encontram-se raízes do Marketing ao longo da história da humanidade, desde os primórdios do comércio, sendo assim esta profissão, um campo de estudo novo se comparado aos demais campos de conhecimento. Eis que oriundo da Revolução Industrial surgiu-se a necessidade de administrar as necessidades industriais, entre 1925 e o começo dos anos 50, a maioria das nações desenvolvidas já dominavam as técnicas de produção, e a preocupação constante passou a ser a venda dos produtos estocados. 
Admitindo que as pessoas não comprassem produtos que não julgassem necessários, os produtores começaram a investir na divulgação, para facilitar o trabalho dos vendedores, provocando uma transformação na relação vendedores x compradores, começando então o estudo de mercado. 
Ainda de acordo com o artigo, tal realidade manteve-se inalterada até fins da Segunda Guerra Mundial, quando surgiu a cultura de vender a qualquer preço, pois a concorrência era praticamente nula e os consumidores não tinham nenhum poder de barganha. P. T. Barnum foi um dos autores dessa cultura que se destacou no período com sua obra 'The Art of Money-Getting (1880)', era cheio de truques que fazia da arte de vender quase um espetáculo charlatão, entre outros autores da época estão Walter D. Scott com a obra 'The Psychology of Advertising (1921)' e Harry L. Hollingworth com a obra 'Advertising and Selling (1913)'. Ambos os autores falavam sobre técnicas existentes que se baseavam mais na intuição do que prática, sendo assim ingênuas e/ou maliciosas juntamente com ferramentas eficientes, onde lenda e fato se misturavam constantemente. 
A primeira grande mudança foi imposta pelo professor da Harvard Business School, Theodore Levitt em 1960 que foi intitulado posteriormente como o "pai do Marketing". Seu artigo na revista Harvard Business Review intitulado "Miopia de Marketing", revelou uma série de erros e percepções, mostrou a importância da satisfação dos clientes e transformou pra sempre o mundo dos negócios. O vender a qualquer custo saiu de cena dando lugar à teoria da satisfação garantida. 
Segundo Stefania Poliana (2010), o termo Marketing chegou ao Brasil na década de 50, através do professor Karl A. Boedecker, em São Paulo, na Fundação Getúlio Vargas, tornando-se então conhecidos pelos acadêmicos. 
O mundo do Marketing então começou a borbulhar, artigos científicos foram escritos, pesquisas feitas e dados estatísticos relevantes foram traçados. Separou-se as estratégias eficientes dos achismos, assistindo-se então nesse período os renascimentos de grandes marcas como Coca-Cola, Sears, Marlboro, entre outras. 
O conhecimento adquirido então nesse período ficou espalhado, difuso e muitas vezes restrito ao mundo acadêmico. Foi então que em 1967, que Philip Kotler lançou a primeira edição de seu livro "Administração de Marketing", que reunia, revisava, testava e consolidava as bases daquilo que até hoje formam o cânone do Marketing.
	Admitindo que as pessoas não comprariam produtos que não julgassem necessários, os produtores começaram a investir na divulgação, para facilitar o trabalho dos vendedores, anunciando seus produtos com o objetivo de ampliar as vendas, principalmente as vendas domiciliares, como as de eletrodomésticos, cosméticos, listas telefônicas, e muitos outros serviços. Assim surgiu a profissão de profissional de Marketing, que a partir de então ficou responsável pelas campanhas de divulgação dos produtos, com o objetivo de maximizar o lucro.
	Eis que na década de 70, destacou-se o fato de começar a ramificação das tarefas que então eram centralizadas em um único departamento ou pessoa e assim surgiram departamentos e diretorias de Marketing em todas as grandes empresas. Não se tratava apenas de uma boa ideia, mas sim de uma necessidade para sobrevivência da organização. Foi então percebido nesta época que se multiplicaram os supermercados, shoppings e franchises.
	De fato, a contribuição do Marketing é tão notória no meio empresarial, que passa rapidamente a ser adotada em outros setores da atividade humana. O Governo, organizações civis, entidades religiosas e partidos políticos passaram a valer-se das estratégias de Marketing adaptando-as às suas realidades e necessidades. O Marketing envolve questões financeiras, voltadas à sua teoria de "vender a qualquer custo", passando a ser visualizada de outra forma: "satisfação em primeiro lugar". Hoje em dia, o Marketing está em praticamente todas as áreas.
�
Evolução da Profissão
	Os Gestores de Marketing são profissionais que visam o desenvolvimento, coordenação e concepção de atividades que tem como objetivo adequar a produção dos produtos e/ou à prestação de serviços de uma instituição para o mercado de consumo visa também assegurar que uma empresa trabalhe segundo a ótica de mercado. Isto é, que produzam produtos e/ou prestem serviços de acordo com as necessidades e as preferências dos consumidores ou clientes, para que estes os adquiram. É através do seu trabalho que algumas empresas decidem o que produzir o que vender, quando vender, como vender e por quanto vender.
	Posteriormente a década de 70, a profissão de Marketing teve sua atuação ampliada, e esse profissional ganhou novas funções, porém o objetivo continuou o mesmo, promover a imagem da marca, e tentar criar no consumidor a "necessidade" do produto.
	Uma das vertentes da profissão é a forma como se inicia, existem alguns que começam sem qualquer tipo de formação como exemplo: Vendedores. No entanto, a tendência é que os futuros Gestores busquem qualificações, pois é cada vez mais recomendável adquirir estudos superiores.
	De acordo com o artigo GESTOR DE MARKETING, tal como a formação de acesso, a entrada na carreira e evolução profissional podem ser muito diferentes, pois a área por si só é de uma abrangência e diversificação enorme.