A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
124 pág.
Apostila  de Questões Processo Civil Fase Final

Pré-visualização | Página 28 de 44

determina o quantum debeatur é decisão interlocutória e, por isso, agravável. 
d) não haverá liquidação de sentença em procedimento sumário. 
 
 
VUNESP – OAB – SP – 2006 
 
263 De posse de uma sentença condenatória, transitada em julgado, onde já se encontra presente o an 
debeatur e o quantum debeatur, a parte credora deve 
 
a) instaurar o processo de execução, apresentando o cálculo devidamente atualizado e requerendo a citação 
para o pagamento em 24 horas, sob pena de penhora. 
b) apresentar o cálculo devidamente atualizado mais a multa de 10% e requerer a penhora e avaliação. 
c) requerer a instauração da liquidação para apurar o valor do débito devidamente atualizado, para só depois 
praticar atos de natureza executiva 
d) requerer a citação do devedor para pagar em 15 dias, sob pena de incidir multa de 10% sobre o total do 
débito. 
 
 
FCC – ANALISTA JUD. – JUD. – TRT – 4a – 2006 
 
264 Considera-se inepta a petição inicial, dentre outras hipóteses, quando 
 
a) a parte for manifestamente ilegítima. 
b) contiver pedidos incompatíveis entre si. 
c) o autor carecer de interesse processual. 
d) o tipo de procedimento escolhido não corresponder à natureza da causa. 
e) o Juiz verificar desde logo a decadência ou a prescrição. 
 
 
+ de 400 QUESTÕES DE D. PROCESSUAL CIVIL 
http://www.atepassarconcursos.com.br 
http://www.provasvirtuais.com.br	
  -­‐	
  Em	
  breve	
  o	
  seu	
  grupo	
  de	
  estudos	
  on	
  line	
  
FCC – ANALISTA JUD. – JUD. – TRT – 4a – 2006 
 
265 De acordo com o Código de Processo Civil, a respeito da coisa julgada, é correto afirmar: 
 
a) É lícito às partes discutir, no curso do processo, as questões já decididas, a cujo respeito se operou a 
preclusão. 
b) Fazem coisa julgada os motivos, se importantes para determinar o alcance da parte dispositiva da sentença. 
c) Faz coisa julgada a verdade dos fatos estabelecida como fundamento da sentença. 
d) Faz coisa julgada a apreciação da questão prejudicial, decidida incidentalmente no processo. 
e) Denomina-se coisa julgada material a eficácia que torna imutável e indiscutível a sentença não mais sujeita 
a recurso ordinário ou extraordinário. 
 
 
FCC – ANALISTA JUD. – ADM. – TRT – 4a – 2006 
 
266 A respeito da sentença, é correto afirmar que o juiz 
 
a) pode condenar o réu em quantidade superior ao que foi demandado. 
b) pode proferir sentença, em favor do autor, de natureza diversa da pedida. 
c) deve proferir decisão certa, ainda quando julgar relação jurisdicional condicional. 
d) pode condenar o réu em objeto diverso do que foi pleiteado na petição inicial. 
e) pode proferir sentença ilíquida, mesmo se o autor tiver formulado pedido certo. 
 
 
FCC – ANALISTA JUD. – EXEC. MANDADOS. – TRT – 4a – 2006 
 
267 Se após a publicação da sentença for constatado erro de cálculo, o juiz 
 
a) somente poderá retificá-la de ofício. 
b) poderá retificá-la de ofício ou a requerimento da parte. 
c) somente poderá retificá-la a requerimento da parte. 
d) somente poderá retificá-la por meio de embargos de declaração. 
e) não poderá retificá-la por ter esgotado sua atividade jurisdicional. 
 
 
JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO – TRT – 16a – 2006 
 
268 Sobre a Execução é correto afirmar: 
 
I. A sentença em torno do cumprimento de obrigação de fazer ou não fazer dever conceder à parte a 
"tutela específica", de modo que, sendo procedente o pedido, o juiz determinará providências que 
assegurem o resultado prático equivalente ao do adimplemento, podendo usar medidas de coerção e 
apoio. 
II. Nas ações de dar ou restituir, a tutela deverá ser específica, de modo que o não cumprimento 
voluntário da condenação acarretará, nos próprios autos em que se proferiu a sentença, a pronta 
expedição de mandado de busca e apreensão ou de imissão de posse, para tanto é necessário um 
processo autônomo de execução da sentença. 
III. A efetivação forçada da sentença condenatória será feita como etapa final do processo de 
conhecimento, havendo, assim, processo sincrético. 
IV. Os embargos à execução não mais existem na sistemática executiva processual vigente, restando 
apenas mero incidente de impugnação. 
V. A decisão que fixa o quantum debeatur na liquidação de sentença é impugnável por via de agravo de 
instrumento. 
 
a) As assertivas I, II e III estão corretas 
b) As assertivas I, III e IV estão corretas. 
c) As assertivas I, III e V estão corretas. 
d) As assertivas III, IV e V estão corretas. 
e) Todas as alternativas acima. 
 
+ de 400 QUESTÕES DE D. PROCESSUAL CIVIL 
http://www.atepassarconcursos.com.br 
http://www.provasvirtuais.com.br	
  -­‐	
  Em	
  breve	
  o	
  seu	
  grupo	
  de	
  estudos	
  on	
  line	
  
 
JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO – TRT – 16a – 2006 
 
269 Sobre a coisa julgada é lícito afirmar: 
 
I. A indiscutibilidade da sentença judicial extraprocessual, em relação a outros efeitos judiciais 
constitui-se em coisa julgada material. 
II. A indiscutibilidade da sentença de modo endoprocessual, significa a impossibilidade de rediscutir o 
tema decidido dentro da relação jurídica processual em que a sentença foi prolatada, referindo-se a 
coisa julgada formal. 
III. Para as partes do processo, autor e réu, a decisão judicial, preclusa em função do esgotamento dos 
meios de impugnação, torna-se imutável. 
IV. Se o fenômeno da coisa julgada incide sobre a declaração contida na sentença, e se essa declaração 
somente pode existir como resposta jurisdicional, é certo que a coisa julgada atingirá apenas a parte 
dispositiva da sentença. 
V. Nenhum juiz decidirá novamente as questões já decididas, relativas à mesma lide, salvo se, tratando-
se de relação jurídica continuativa, sobreveio modificação no estado de fato ou de direito, caso em que 
poderá a parte pedir a revisão do que foi estatuído na sentença. 
 
a) As assertivas I, II e III estão corretas 
b) As assertivas II, III e IV estão corretas. 
c) As assertivas II, III e V estão corretas. 
d) As assertivas III, IV e V estão corretas. 
e) Todas as alternativas acima. 
 
 
FCC – PROCURADOR – PM JABOATÃO DOS GUARARAPES – PE – 2006 
 
270 A prova dos fatos ocorridos em país estrangeiro, quanto ao ônus e aos meios de produzir-se, rege-se 
pela lei 
 
a) brasileira, sempre que as conseqüências de referidos fatos tiverem de se produzir no Brasil. 
b) que nele vigorar, não admitindo, porém, os tribunais brasileiros provas que a lei brasileira desconheça. 
c) brasileira, se as partes forem domiciliadas no Brasil. 
d) que nele vigorar, e neste caso, os tribunais brasileiros não podem fazer qualquer restrição aos meios de 
prova. 
e) que nele vigorar, ou pela lei brasileira, se esta for mais favorável à parte domiciliada no Brasil. 
 
 
FCC – PROCURADOR – PM JABOATÃO DOS GUARARAPES – PE – 2006 
 
271 Sobre a coisa julgada, é INCORRETO afirmar: 
 
a) É a eficácia que torna imutável e indiscutível a sentença não mais sujeita a recurso ordinário ou 
extraordinário. 
b) Nas causas relativas ao estado da pessoa, a sentença sempre fará coisa julgada inclusive em relação a 
terceiros. 
c) Questões prejudiciais decididas, farão coisa julgada se requeridas pela parte e se o juiz for competente em 
razão da matéria. 
d) Não fazem coisa julgada os motivos determinantes e a verdade dos fatos que fundamenta a sentença. 
e) A sentença transitada em julgado faz lei entre as partes nos limites da lide e das questões decididas. 
 
 
FCC – PROCURADOR – PM JABOATÃO DOS GUARARAPES – PE – 2006 
 
272 Sobre a reconvenção, analise as seguintes assertivas: 
 
I. É admitida no rito ordinário, mas no rito sumário é permitido ao réu formular pedido contraposto. 
II. Deve ser oferecida simultaneamente com a contestação, em peça autônoma. 
III. Oferecida a reconvenção, o autor dela será citado pessoalmente para contestá-la no prazo de 15 dias.