A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
Antibióticos - Exercícios

Pré-visualização | Página 1 de 2

Lista de exercícios
Antibióticos
Antibióticos
1. Uma mulher de 92 anos foi recebida na emergência do hospital com um episódio de hipotensão arterial e desorientação. Ela recusou consumir alimentos e água. Ela estava recebendo glicose EV e foi reidratada. Após alguns dias, seu quadro clínico piorou, passando a apresentar perda da lucidez e orientação. Ela exibiu hiperventilação com alcalose respiratória e congestão pulmonar. Sua temperatura corporal foi levemente subnormal, ela estava hipotensa (75 x 40 mmHg) e taquicárdica. Sua congestão pulmonar piorou bem como seus gases sangüíneos. Digoxina foi administrada. A hemocultura indicou a presence de E. coli, levando a um diagnóstico definitivo de septicemia por esse microorganismo. Qual (is) fármaco (s) é (são) apropriado (s) para tratar a septicemia?
a. Cefotaxima
b. Ceftriaxona
c. Aztreonam
d. Todos os acima
2. Associado à síndrome do bebê cinzento que é caracterizado por palidez, cianose e até morte.
a. Tetraciclinas
b. Cloranfenicol
c. Cefalosporinas de 3a geração
d. Letras a e b
3. Antibacterianos aminoglicosídeos
a. Hetacilina
b. Aztreonam
c. Gentamicina
d. Vancomicina
�
4. Inibidor de (-lactamase
a. Vancomicina
b. Sulbactam
c. Clavulanato
d. Letras b e c
5. Inibe a síntese da parede bacteriana:
a. Estreptomicina
b. Vancomicina
c. Doxiciclina
d. Gentamicina
6. Mecanismo de ação da amoxicilina
a. Inibe a síntese da parede bacteriana.
b. Interfere na transpeptidação prevenindo a formação de ligações cruzadas da peptídeoglicana.
c. Ambos.
d. Nenhum
7. Falsa afirmação sobre a penicilina:
a. Tratamento de endocardite causada pelo Streptococcos viridans.
b. Penicilina G e V são penicilinas naturais.
c. A penicilina G pode ser combinada à procaína, aumentando sua meia-vida.
d. A penicilina G é mais efetiva quando dada por VO.
8. Antibacterianos tidos como geralmente seguros quando prescritos durante a gestação:
a. Eritromicinas.
b. Cefalosporinas
c. Tetraciclinas
d. Letras a e b
9. Propriedades da tetraciclina:
a. Inibir a síntese da parede celular bacteriana.
b. Fármaco de escolha no tratamento do tifo.
c. Eliminada primeiramente pelo fígado.
d. Letras a e b
10. Antibiótico cuja eliminação corporal é muito influenciada em hepatopatias graves:
a. Penicilinas
b. Clindamicina
c. Rifampicina
d. Letras b e c
11. Fármaco antimicrobiano alternative para tratar S. aureus penicilina-resistente:
a. Vancomicina
b. Nafcilina
c. Meticilina
d. Letras a, b e c
12. Informações especiais em crianças e recém-nascidos utilizando antimicrobianos:
a. Sulfonamidas podem ser dadas a recém-nascidos.
b. Tetraciclinas não devem ser administradas em crianças abaixo dos 8 anos.
c. Recém-nascidos não devem utilizar cloranfenicol porque são incapazes de metabolizá-lo adequadamente.
d. Letras b e c.
13. Ototoxicidade e nefrotoxicidade são associados a esse antibiótico:
a. Cefotaxima
b. Amicacina
c. Aztreonam
d. Ceftriazona
�
14. Um homem de 60 anos de idade estava se recuperando de uma ressecção intestinal. O período inicial de recuperação foi satisfatório. Após o terceiro dia de pós-operatório o paciente começou a hiperventilar com alcalose respiratória. No quarto dia pós-operatório, o quadro clínico do paciente piorou rapidamente com uma elevação significante da temperatura corporal (38,5º C), profunda hipotensão (65 x 38 mmHg) e taquicardia. A diurese estava diminuída e a creatinina sérica estava aumentada (1,6 mg/dL). A coloração de Gram do escarro, que era purulento, revelou bastões Gram-negativo. Os leucócitos eram de 17000/mm, choque séptico com desvio à esquerda. O diagnóstico foi uma bacteremia fulminate com choque séptico. Qual mecanismo é tido como o responsável pela taquicardia do paciente?
a. Efeitos diretos das endotoxinas bacterianas no nodo AS.
b. Hipotensão significante associada à baixa resistência vascular periférica.
c. Endotoxinas bacterianas se ligam em receptores muscarínicos, diminuindo o tônus colinérgico dominante no coração.
d. Ansiedade do paciente.
15. Adequado tratamento da meningite bacteriana causada pelo H. influenzae:
a. Cefotaxima
b. Cefalexina
c. Cefalotina
d. Cefadroxil
16. Interação antimicrobiana sinergística:
a. amoxicilina + clavulanato
b. Ampicilina + estreptomicina
c. Sulbactam + ampicilina
d. Todas
�
17. Combinação de metronidazol e penicilina no tratamento de abscesso causado por Bacterioides produtor de (-lactamase e estreptococos anaeróbio é um exemplo de:
a. Farmacoterapia sinergística
b. Fármacos de efeitos antagonistas
c. Fármacos de efeitos aditivos
d. Nenhuma das alternativas.
18. Fluorquinolona efetiva em infecções do trato urinário (ITU) causada por bactéria multi-resistente:
a. Isoniazida
b. Sulfasalazina
c. Ciprofloxacino
d. Estreptomicina
19. Primeira geração de cefalosporina
a. Cefamandol
b. Cefaclor
c. Cefoxitina
d. Cefalexina
20. Cefalosporina efetiva contra infecções por Pseudomonas:
a. Cefoxitina
b. Moxalactam
c. Ceftazidima
d. Letra a e c
21. Seguramente administrado em doses plenas para pacientes com insuficiência renal. Tem atividade contra bactérias Gram-positivas:
a. Gentamicina
b. Eritromicina
c. Neomicina
d. Penicilina
22. Inibidor da parede celular bacteriana como as penicilinas:
a. Bacitracina
b. Lincomicina
c. Cefalosporinas
d. Estreptomicina
23. Cefalosporinas: excretadas por filtração glomerular.
a. Cefazolina
b. Cefalotina
c. Ambas
d. Nenhuma
24. Efetivo no tratamento do Bacterioides fragilis:
a. Cefamandol
b. Cefoxitina
c. Cefadroxil
d. Letras a e b
25. Cefalosporinas mais ativas contra bactérias Gram-negativas:
a. Primeira geração
b. Segunda geração
c. Terceira geração
d. Quarta geração
26. Cefalosporina oralmente efetiva:
a. Cefalotina
b. Cefalexina
c. Cefaclor
d. Letras b e c
�
27. Usado topicamente:
a. Neomicina
b. Penicilina
c. Canamicina
d. Estreptomicina
28. Via de administração da gentamicina
a. Oral
b. Parenteral
c. Ambos
d. Nenhuma das alternativas
29. Filtração glomerular
a. Aspirina
b. Cefalotina
c. Penicilina
d. Estreptomicina
30. Pacientes com insuficiência renal pode sofrer toxicidade devido a altas concentrações teciduais:
a. Estreptomicina
b. Gentamicina
c. Ambos
d. Nenhuma das alternativas
31. Mecanismo de ação da canamicina:
a. Bloqueia a síntese da parede bacteriana
b. Inibe a síntese protéica
c. Inibe a síntese do ácido fólico
d. Inibe a síntese de ácidos nucléicos
�
32. Nefrotoxicidade e/ou ototoxicidade:
a. Estreptomicina
b. Gentamicina
c. Canamicina
d. Todas as alternativas
33. Cepas de Pseudomonas resistentes a carbenicilinas podem ser sensíveis à:
a. Penicilina G
b. Canamicina
c. Tobramicina
d. Clindamicina
34. Controle das infecções por Pseudomonas:
a. Mezlocilina + aminoglicosídeo
b. Aztreonam + aminoglicosídeo
c. Ceftazidima + aminoglicosídeo
d. Todas as alternativas
35. Gentamicina não deve ser utilizada:
a. Para tratar septicemia causada por bactérias Gram-negativas como a Pseudomonas.
b. Em combinação com a penicilina G para a endocardite causada pelo S. viridans.
c. Como agente único em infecções causadas pelo Staphylococcos.
d. Em combinação com uma cefalosporina em um paciente imunodeprimido.
36. Derivado semi-sintético da canamicina: menos tóxico que a canamicina e pode ser efetivo contra organismos resistentes à gentamicina e tobramicina.
a. Estreptomicina
b. Amicacina
c. Neomicina
d. Doxiciclina
�
37. Razão de se combinar um aminoglicosídeo com um (-lactâmico:
a. Ampliar o espectro de ação dos fármacos.
b. As classes farmacológicas executam efeitos sinergísticos.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.