A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
INTRODUÇÃO À ANTROPOLOGIA

Pré-visualização | Página 2 de 2

o inato e o adquirido e suas interações mútuas no ser humano que vive em grupo.
b) Antropologia Pré-Histórica: é o estudo do ser humano através dos vestígios materiais enterrados no solo, que podem ser ossadas, mas também, quaisquer marcas da atividade humana.
c) Antropologia Lingüística: a linguagem é parte do patrimônio cultural de uma sociedade. Através do estudo da língua se pode compreender como os seres humanos pensam, o que vivem e o que sentem; como eles expressam o universo e o social; como eles interpretam seus próprios saber e saber-fazer.
d) Antropologia Psicológica: consiste no estudo dos processos e do funcionamento do psiquismo humano, ou seja, o papel dos comportamentos psicossomáticos e psicopatológicos, para podermos compreender o ser humano em sua integralidade cultural.
e) Antropologia Social e Cultural (ou etnologia): ela abrange tudo que constitui uma sociedade: seus modos de produção econômica, suas técnicas, sua organização política e jurídica, seus sistemas de parentesco, seus sistemas de conhecimento, suas crenças religiosas, sua língua, sua psicologia, suas criações artísticas.
f) Antropologia Filosófica: compreende as atividades morais e éticas humanas, sendo que a reflexão humana encontra ocasião para nela se exprimir. O objeto de estudo da antropologia filosófica é através do estudo da ontologia, trilha novos caminhos para construir uma sociedade mais existencialmente humana.
g) Antropologia Jurídica: é um campo de investigação antropológica em expansão. Apesar da falta de consenso de seu objeto de estudo entre os antropólogos, pode-se afirmar que a mesma é uma ramificação da Antropologia Social e da Antropologia Cultural, aplicada ao estudo da formação dos direitos consuetudinários (Direitos dos Costumes) nas sociedades simples. Todavia, atualmente, devido a fatores multiculturais da dinâmica da globalização, expandiu seu objeto de estudo. Dessa forma, pode-se conceituar operacionalmente a Antropologia Jurídica (ou Antropologia do Direito) como a ciência humana que estuda os aspectos multiculturais do direito consuetudinário desde as suas origens pré-modernas nas sociedades simples e que acompanha o seu desenvolvimento dentro das organizações jurídicas nas sociedades complexas da Globalização.
8.4. Métodos de Investigação Antropológica.
A Antropologia Biológica e a Cultural e Social recorrem a determinados procedimentos a fim de atender seus objetivos de maneira mais fácil e segura. Para isso, valem-se de métodos e técnicas que, muitas vezes, são utilizados por todos os campos da Antropologia.
Os principais métodos utilizados pela Antropologia são: Método Histórico, que consiste em investigar eventos do passado, para compreender os modos de vida do presente; Método Estatístico, em que os dados, depois de coletados, são reduzidos a termos quantitativos demonstrados em tabelas, gráficos e quadros; Método Etnográfico, que refere-se à análise descritiva dos aspectos culturais das sociedades humanas, principalmente, as sociedades simples; Método Comparativo ou Etnológico, que permite verificar diferenças e semelhanças no material coletado; Método Monográfico (Estudo de Caso), que estuda determinado caso ou grupo humano, sob todos os aspectos; Método Genealógico, permite o estudo de parentesco com todas as suas implicações sociais, estrutura familiar, relacionamento entre marido e mulher, dentre outros; Método Funcionalista, que refere-se ao estudo das culturas sob o ponto de vista da função, isto é, ressalta a função social e cultural de cada unidade da cultura no contexto cultural global.
As principais técnicas de pesquisa em Antropologia passam pela observação e pela entrevista.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.