trabalho pronto

Disciplina:Psicomotricidade em Fisioterapia19 materiais327 seguidores
Pré-visualização1 página
Desenvolvimento psicomotor
INTRODUÇÃO
 O desenvolvimento psicomotor é um processo contínuo durante o qual se dá a evolução da inteligência, da comunicação e da aprendizagem de forma global e simultânea. Decorre por etapas e depende da maturação do sistema nervoso central. Todas as crianças passam por todas as etapas, embora o ritmo possa variar de uma para a outra. Durante os dois primeiros anos de vida, o desenvolvimento da motricidade e do psiquismo confundem-se e sobrepõem-se através do desenvolvimento sensorial, motor e cognitivo, que constituem o desenvolvimento psicomotor.

Recém Nascido
Vê bem mas só tem alcance de 10 a20 cm. Esta é a distância entre o peito e o rosto
 da mãe.

Não consegue focar. Olhe diretamente para ele e entre seu campo de visão.

Tem sentido do olfato completamente desenvolvido.

Tem paladar.

Ainda não tem controle da cabeça, embora já seja capaz de mexer os braços, gesticulando-os e esticando-os.

O bebê com 1 mês

É capaz de focar objetos a 25 cm de distância.

Toda a musculatura está mais forte, por isso vai notar mais controle no posicionamento da cabeça e capacidade de movimentação, mas ainda descai para traz.

Distingue entre o claro e o escuro, mas não as cores.

O bebê aos 2 meses
É capaz de levantar a cabeça sozinho durante mais tempo, quando deitado de barriga pra baixo. Se o segurar sentado, o bebé já consegue manter a cabeça ereta por algum tempo.

Já segura brinquedos.

O bebê aos 3 meses

Se o deitar de barriga para baixo, já é capaz de usar os braços para se suportar e levantar totalmente a cabeça.

Começa a puxar para se sentar, com a cabeça alinhada com o corpo.

O bebê aos 4 meses

Consegue sentar-se se devidamente apoiado.

Tem controle completo sobre a cabeça e usa-o para explorar o mundo à sua volta, olhando para ambos os lados.

Deitado de costas, levanta a cabeça durante vários segundos; deitado de barriga para baixo começa a elevar-se com apoio das mãos e dos braços e vira a cabeça.

O controle das mãos é mais fino, sendo capaz de segurar num brinquedo.

O bebê aos 5 meses

Tem cada vez mais força nos membros.
O bebê aos 6 meses

Utiliza os membros para se movimentar, rolando para trás e para frente.

Suporta grande parte do seu peso nos membros superiores e inferiores.

Senta-se direito, sem apoio.

Consegue alcançar e agarrar o que quer ou a posicionar-se no chão para brincar.

Transfere objetos de uma mão para a outra.

A visão e a coordenação olho/mão encontram-se próximas da do adulto.

O bebê aos 8 meses

Tem mais força muscular e controle sobre os seus movimentos, que usa para explorar e satisfazer a curiosidade pelo mundo, que é mais predominante nesta fase.

É capaz de se sentar sem apoio e de se movimentar para testar equilíbrio.

O bebê com 10 meses

Senta-se sem ajuda e por iniciativa própria.

Domina alguns movimentos finos, como pinça com os dedos e o polegar.

Consegue gatinhar e andar agarrado às coisas. Nem todos os bebés engatinham, o que não significa que não tenham a capacidade de fazê-lo.

O bebê aos 12 meses

Caminha agarrado, de mão dada ou independentemente... Esta é uma etapa com muita variação.

Consegue escolher, segurar, pôr ou tirar brinquedos de uma caixa.

Rabisca.

O bebê aos 14 meses

Pode começar a dar os primeiros passos e andar por curtas distâncias. Nesta altura, andar, começa a ser uma tarefa que faz com mais segurança e que está praticamente estabelecida.

Ainda precisa de apoio para se levantar.

Dependendo do seu contato com livros, já consegue virar as paginas.

O bebê aos 16 meses

É um caminhante! Já se senta e levanta, quando quer! A exploração do mundo ganha uma nova perspectiva.

Já sobe escadas com o mesmo pé.

O bebê aos 18 meses

À medida que o equilíbrio se estabelece, começa a correr, a andar para traz e a saltar, mas ainda o faz com os dois pés.

O bebê aos 24 meses

Sobe escadas sem ajuda.

Consegue interagir com uma bola usando os pés e as mãos.

Anda como um adulto, mudando de direção, correndo. Já consegue parar de repente.

Equipe:
 Alexandre Ribeiro;
Gabriela Gonçalves;
Grazzielly Allana;
 Isabelly Cavalcante;
 Marcelle Artur;
Thaciane Almeida.