A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
artigo história mecanização

Pré-visualização | Página 1 de 11

Campo Grande, 25 a 28 de julho de 2010, 
Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural 
 
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS NO MUNDO: 
ORIGENS E TENDÊNCIAS 
cefvian@esalq.usp.br 
 
APRESENTACAO ORAL-Estrutura, Evolução e Dinâmica dos Sistemas Agroalimentares e Cadeias 
Agroindustriais 
CARLOS EDUARDO DE FREITAS VIAN1; ADILSON MARTINS ANDRADE JÚNIOR2. 
1.ESALQ USP, PIRACICABA - SP - BRASIL; 2.DELLOITE, CAMPINAS - SP - BRASIL. 
Evolução Histórica da Indústria de Máquinas Agrícolas no Mundo: Origens e 
tendências 
 
 
Resumo 
O presente trabalho tem por objetivo realizar um levantamento histórico do desenvolvimento da 
indústria de máquinas e implementos agrícolas, assim como suas principais empresas na atualidade para 
entender a atual estrutura do mercado e as perspectivas para o seu futuro. Faz-se uma discussão sobre a 
importância do progresso técnico para competir neste ambiente. Estuda-se a concorrência e o progresso 
técnico nesta indústria, focando nas trajetórias tecnológicas e, também, no levantamento de informações 
da literatura sobre o desenvolvimento do mesmo. O trabalho concluí que o setor mantém as características 
de um oligopólio diferenciado, sendo a inovação e a diferenciação de produtos dois importantes 
instrumentos competitivos. Outra característica fundamental é o caráter mundial desta concorrência. 
Palavras-chaves – Máquinas agrícolas, história setorial, competitividade, inovação, estratégias 
competitivas 
Historical Evolution of Agricultural Machinery Industry in the World: Origins and 
trends 
Abstract 
This paper aims to resume the agricultural machinery history and development, as well as their majors 
companies in order to understand the current market structure and the prospects for their future. The first 
discussion is about the importance of technical progress to compete in this environment. We study the 
competition and technical progress in this industry, focusing on technological trajectories and also in 
collecting information from the literature about the development of this industry. The study concluded 
that the industry retains some characteristics likes differentiated oligopoly, with innovation and product 
differentiation are important competitive tools. Another key feature is the global nature of this 
competition. 
Key-words – Agricultural machines, industry history, competitiveness, innovation, strategies. 
Introdução: 
O surgimento do setor de máquinas e implementos para a agricultura mudou definitivamente a 
trajetória das técnicas de produção e oferta de produtos agrícolas no mundo, assim como a necessidade de 
envolvimento de mão-de-obra na produção agrícola, pois os aumentos da produtividade do setor levaram 
à substituição do homem nesta atividade, possibilitando o acesso a novas e melhores práticas de produção 
na agricultura. 
A crescente demanda por mecanização e equipamentos que utilizam tecnologias cada vez mais 
avançadas, assim como o aumento da concentração do mercado nas mãos de algumas empresas são 
elementos importantes a serem estudados para o entendimento das tendências do setor. 
Devido à relevância atual do setor no comércio mundial e poucos estudos da área, o presente 
trabalho realizou um levantamento histórico do desenvolvimento do setor de máquinas e implementos 
agrícolas para entender a atual estrutura do mercado e perspectivas para o seu futuro. O texto analisa a 
importância do progresso técnico para a evolução do setor e da inovação como instrumento para competir 
neste ambiente. 
O texto analisa o desenvolvimento do setor até 1990 a partir de estudos sobre a concorrência e 
progresso técnico na indústria de máquinas para a agricultura, focando nas trajetórias tecnológicas a partir 
 
Campo Grande, 25 a 28 de julho de 2010, 
Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural 
do levantamento de informações na literatura sobre o desenvolvimento de máquinas e sobre a história de 
algumas das principais empresas do setor. 
 Com objetivo de realizar o levantamento histórico do setor de máquinas e equipamentos agrícolas 
e para entender a atual estrutura do mercado e perspectivas para o futuro do setor, esse trabalho fez uso de 
pesquisas bibliográficas sobre a história do setor, assim como de suas empresas. 
Inicialmente buscou-se entender profundamente a estrutura do mercado até os anos de 1990, por 
meio do trabalho realizado por Fonseca (1990), que fez um levantamento completo da história e formação 
do setor em geral. Para complementar as informações sobre o desenvolvimento das empresas, assim como 
suas máquinas, foram consultadas bibliografias sobre a história do desenvolvimento da agricultura 
americana, um dos berços do setor, evolução das máquinas e formação das maiores empresas do setor 
atualmente. 
Para se trabalhar com todas as informações prospectadas das diversas fontes citadas, utilizou-se o 
método científico de estudos de multicasos, permitindo a análise dos agentes econômicos específicos, 
separadamente. Triviños, 1992 apud Lima (2003), o método científico de multicasos permite que dois ou 
mais casos sejam estudados sem que haja a preocupação de fatores comparativos em comum nos 
resultados obtidos isoladamente para cada estudo de caso ou agente mercadológico. 
 Para Yin, 2001 apud Lima (2003), cada estudo de caso consiste em um estudo completo e cada um 
possui eventos relevantes, sendo assim podem-se tirar conclusões características para estes estudos. 
 
1 - Surgimento da Indústria e dos Mercados de Máquinas Agrícolas no século XIX 
Até o século dezoito, os instrumentos agrícolas ainda eram rudimentares. A revolução industrial e 
a pujante população demandando cada vez mais alimentos colocou a Europa (e principalmente a 
Inglaterra) em geral em situação bastante delicada, precisava aumentar a produtividade agrícola para 
suprir a necessidade de subsistência. Em meados do século dezenove, a população urbana européia 
aumentou em cerca de 200 milhões de pessoas, em um grande processo de urbanização que culminou em 
processo de migração rural para cidade (êxodo rural), diminuindo o contingente de pessoas que 
trabalhavam no campo (DERRY e WILLIANS, 1977 apud FONSECA, 1990). 
Por estes motivos a necessidade de desenvolvimento tecnológico no campo fazia-se necessário. 
Porém o progresso no campo não estava isolado ao progresso de outras áreas, como o transporte, já que 
grande salto tecnológico nos meio de transporte, ferrovias e navegação gera um transbordo na produção 
de alimentos, barateando os custos de deslocamento de países distantes. 
Foi a partir das semeadeiras que o processo de mecanização tomou grande impulso, já que este 
tipo de plantio, para grãos economizava 54,5 litros de sementes e elevava a produtividade da colheita em 
10,5 hectolitros1 por hectare, demonstrado por Thomas Coke (FONSECA, 1990). 
As colheitadeiras, inventadas na Grã-Bretanha e Estados Unidos da América em meados de 1780, 
foram efetivamente usadas meio século depois. Uma nova versão de colheitadeiras surgiu em 1833, 
quando o americano Obed Hussey, criou uma máquina mais prática que a colheitadeira do escocês Bell, 
projetada para ser puxada por animais de tração. O modelo consagrou-se com o aperfeiçoamento de 
Cyrus McCormick (FONSECA, 1990 e HUGHES, 1972). 
Entre 1850 e 1870, a Inglaterra e a Europa como um todo deixam de ser o principal centro técnico 
da agricultura. Nesse período os países que não faziam parte do antigo centro, que até então eram 
supridores de produtos agrícolas dispensáveis para subsistência, passam a ser grandes supridores de 
produtos essenciais à subsistência, como trigo, produtos lácteos, carne e produtos tropicais 
(salvaguardando o açúcar). Com os Estados Unidos tornando-se o centro mundial do progresso 
tecnológico na agricultura e fabricação dos equipamentos agrícolas.