TCC Josani Cristina dos Santos
15 pág.

TCC Josani Cristina dos Santos


DisciplinaAdministração Financeira29.950 materiais588.513 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Qual a importância da boa gestão financeira e controles internos em condomínios.
Josani Cristina dos Santos*
Resumo
Este trabalho tem como objetivo a definição de conceitos de condomínio, as várias maneiras de administração, sendo definida por vários autores, qual a função dos serviços da contabilidade para que possa ter uma boa gestão financeira com o máximo de lisura nas informações, qual a importância do síndico e as várias formas de implantação de controles dentro de um condomínio para que se possa minimizar os riscos de fraudes e erros esse trabalho foi baseado em referências bibliográficas. 
Palavras-chave: Condomínio; Síndico; Controle
Introdução
	No Brasil e no mundo moderno esta havendo um crescimento de condomínios horizontais e verticais, cada vez mais modernos e com novas tecnologias, iremos demonstrar neste trabalho, a definição de um condomínio e suas várias maneiras de gestão qual o papel da contabilidade para que as informações sejam precisas e confiáveis, características e como uma boa gestão condominial deve ser realizada de forma não amadora, como era no passado quando os síndicos assinavam qualquer papel e já estava tudo certo, hoje existe uma legislação e os órgãos competentes para fiscalização, inclusive empresas especializadas em auditorias em condomínios e controle dos processos.
 	Com o crescimento das instituições condominiais, houve uma reformulação dos modelos de administração de condomínios que passou a ser um processo bem mais amplo e organizado.
A contabilidade por sua vez tem um papel de fornecer aos síndicos maior solidez nos controles, confiança nas informações fornecidas e protegendo o patrimônio dos condôminos.
O controle financeiro é necessário e eficaz quando a contabilidade faz a mensurações que identifica aos maiores gastos dentro de um condomínio e como o síndico no papel de gestor financeiro pode gerir as informações apresentadas.
	Pode levar em consideração no trabalho apresentado que quanto mais forem implantados os controles interno maior é a confiança nas informações apresentadas. 
 
DEFINIÇÃO DE CONDOMÍNIO 
Fazer a Gestão e a Administração de um condomínio requer um bom gerenciamento de processos e controles financeiros, para isso iremos conceituar o que é um condomínio segundo o dicionário Aurélio on line : 
CONDOMÍNIO: Domínio que pertence a mais de uma pessoa juntamente ou a mais de uma nação. 
 
	Entende-se que condomínio pertence a um conjunto de pessoas de propriedade comum, ou seja, de todos os condôminos, sendo assim todos podem utilizar das áreas comuns livremente, respeitando e não prejudicando a coletividade. 
	O Código Civil dispõe sobre o tema: 
Art. 1331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos.
§1º As partes suscetíveis de utilização independente, tais como apartamentos, escritórios, lojas, sobrelojas ou abrigos para veículos, com as respectivas frações ideais no solo e nas outras partes comuns, sujeitam-se a propriedade exclusiva, podendo ser alienadas e gravadas livremente por seus proprietários, exceto os abrigos para veículos, que não poderão ser alienados ou alugados a pessoas estranhas ao condomínio, salvo autorização expressa na convenção de condomínio.
 §2º O solo, a estrutura do prédio, o telhado , a rede geral de distribuição de água, esgoto, gás e eletricidade, a calefação e refrigeração centrais, e as demais partes comuns, inclusive o acesso ao logradouro público, são utilizados e, comum pelos condôminos não podendo ser alienados separadamente, ou divididos. 
§3º A cada unidade imobiliária caberá, como parte inseparável, uma fração ideal no solo e nas outras partes comuns, que será identificada em forma decimal ou ordinária no instrumento de instituição do condomínio.
Art. 1332. Institui-se condomínio edilício por ato entre vivos ou testamento, registrado no Cartório de Registro de Imóveis, devendo constar daquele ato, além do disposto em lei especial:
I \u2013 a discriminação e individualização das unidades de propriedade exclusiva, estremadas uma das outras e das partes comuns;
II- a determinação da fração ideal atribuída a cada unidade, relativamente ao terreno e partes comuns;
lll- o fim a que as unidades se destinam.
Segundo Batalha citado por Souza (2001,p.18) a copropriedade em edifícios urbanos dividido em andares ou apartamentos é conhecida há muitos anos atrás, há quem diga que a copropriedade horizontal vem sendo aderida há mais de cinco mil anos, na cidade da Babilônia e passou a ser imitada na Palestina. Souza(2001,p.18) ainda aponta que é possível que a propriedade tenha sido conhecida desde a época dos caldeus, ou á dos romanos antigos . Na idade Média, conhecia-se um sistema de propriedade semelhante a um condomínio. Isso ocorria devido ao fato da dificuldade em se adquirir habitações independentes dentro das cidades muradas, onde não se tinha muito espaço, bem como pela divisão horizontal da propriedade e, não, vertical.
Para Lopes (197, p.22) entre os muitos fatores que ocasionaram o surgimento da crise por habitação impulsionou o surgimento de uma nova técnica de construção horizontal, com consequência disso houve uma melhora da matéria jurídica.
Com o crescimento significativo dos condomínios verticais e horizontais, houve uma necessidade de qualificação e modernização da Administração de condomínios que antes era praticada tão somente por síndico e pequenas administrações, hoje é necessária uma administração planejada e organizada com síndicos profissionais ou não, caso não seja Síndico Profissional tem que ter o mínimo de conhecimento de práticas de Administração Condominial para melhor administração das receitas e despesas de um condomínio.
CONTABILIDADE
A Contabilidade tem um papel importante para fornecer informações necessárias aos síndicos contribuindo assim que para maior confiabilidade e controles das informações do condomínio. Segundo Iudícibus (1998, p.23) conceitua a Contabilidade como metodologia especialmente concebida para captar, registrar, acumular, resumir e interpretar os fenômenos que afetam as situações patrimoniais, financeiras e econômicas de qualquer ente, de pessoa física ou jurídica.
De acordo com Marion (2002, p 38 e 40) o conceito de entidade contábil por qualquer indivíduo, empresa, grupo de empresas que efetuem movimentações monetariamente quantificável dede que haja a necessidade de manete sua contabilidade .
A característica dos condomínios residenciais e ou empresariais em entidades contábeis se deve pelo fato que a Contabilidade apura superávits ou déficits, e para atingir o objetivo são utilizadas técnicas próprias, que podem ser escrituração, demonstrações financeiras, análise de balanços e auditoria.
Para que o síndico possa tomar decisões ele precisa de informações fidedignas baseadas na realidade. As informações financeiras divulgadas com exatidão, livre de erros são aplicáveis às entidades condominiais e devem ser aplicadas pelos síndicos, pois dão base para tomadas de decisões.
 Os aspectos econômicos e financeiros e a gestão dos recursos destinados à manutenção das atividades condominiais cabem ao Síndico e ele periodicamente realiza uma prestação de contas.
GESTÃO FINANCEIRA
 Tendo em vista a complexidade dos recursos de um condomínio esse estudo procura mostrar que é necessária uma boa administração financeira segundo Assaf Neto (2002) a administração financeira \u201cé um campo de estudo teórico e prático, que objetiva essencialmente, assegurar um melhor e mais eficiente processo empresarial de captação e alocação de recursos de capital\u201d. Uma boa administração financeira pode-se definir como uma ferramenta ou técnica utilizada para controlar de forma mais eficiente possível, sendo assim é possível evitar muitos gastos desnecessários. 
Segundo Gitman (2004) todas as pessoas e empresas estão envolvidas em atividades financeiras, pois constantemente, recebem, levantam, gastam e investem dinheiro,