A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
Diagnóstico Organizacional Finalizado

Pré-visualização | Página 1 de 4

CENTRO UNIVERSITÁRIO PROJEÇÃO
CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA
Igor Rafael dos Santos Pereira da Silva
DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL DO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA AOS SERVIDORES – PRÓ-SER
Brasília
2017
Igor Rafael dos Santos Pereira da Silva
DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL DO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA AOS SERVIDORES – PRÓ-SER
Diagnóstico Organizacional apresentado ao Centro Universitário Projeção como requisito parcial para obtenção do grau de Tecnólogo em Gestão Pública, sob a orientação do P
rof. 
MSc
. Marcos Eustáquio Soares.
Brasília
2017
AGRADECIMENTOS
Primeiramente agradecer a Deus, e a uma pessoa muito especial, que foi essencial nesse período acadêmico, me incentivando e me ajudando nessa jornada, e agradeço ao Prof.º Marcos Eustáquio Soares pela presteza e atenção.
SUMÁRIO
Introdução
Esta atividade tem por objetivo promover o desenvolvimento de uma pesquisa de campo para a realização do diagnóstico organizacional, para o fechamento do trabalho do Projeto Integrador I.
O objetivo é buscar um órgão que apresente uma boa estrutura para assim poder desenvolver o trabalho de forma eficiente, buscando o maior número de informações e dados possíveis, com vistas a realizar um excelente projeto. Para tanto com os resultados e dados coletado será realizado o Diagnóstico Organizacional.
 O Diagnóstico Organizacional é uma atividade onde os gestores das empresas e dos órgãos públicos executam visando identificar quais as questões mais relevantes que precisam ser resolvidas dentro da organização. Essas questões podem ser encontradas em quaisquer setores ou funções da organização. O diagnóstico visa também estruturar soluções para cada questão, estabelecer prioridades e gerar um plano de ação com objetivos gerais, metas específicas, prazos, investimentos, despesas responsabilidade e controles.
Segundo Newman e Warren (1980), o diagnóstico organizacional é um processo de verificação temporal e espacial que visa analisar a empresa ou determinado processo como um todo; especificar desvios de desempenho; analisar condições internas e externas, ou seja, diagnosticar sintomas de procedimentos não adequados ou que poderiam estar mais delineados com as necessidades da organização.
Procedimentos de Pesquisa em Campo 
O início do projeto veio com a busca de um órgão no qual atendesse todos os requisitos para a realização do projeto, e assim poder desenvolver um trabalho com qualidade.
Em visita ao Superior Tribunal de Justiça – STJ foi identificado dentre várias coordenações, departamentos e setores, o Pró-ser, que se trata do plano de assistência de saúde aos servidores integrantes daquele órgão. E pude notar que o setor seria ideal para o projeto integrador devido sua estrutura organizacional ser bem ampla.
A pesquisa foi realizada primeiramente com uma visita a coordenadoria para ter uma noção do que poderia ser feito dentro daquela organização. Munido com permissões e informações necessárias, deu-se início a visitação a cada setor com objetivo de coletar o maior número de informações e dados possíveis para dar início ao projeto.
Foram realizadas entrevistas com os chefes de cada setor da organização, para obter informações de como o setor funciona, o perfil das pessoas que o integram bem como grau de escolaridade, o papel desenvolvido por cada um dentro da organização.
 Todas as informações das entrevistas foram coletadas e serviram de base para a elaboração do projeto apresentado a seguir.
 
Identificação da Organização
2.1 Dados Oficiais.
O Superior Tribunal de Justiça, em outubro de 2017, completou 29 anos de criação (arts. 92 104 e 105 da Constituição Federal). Mas a sua história começou bem antes.
Em 5 de outubro de 1988, na voz de Ulisses Guimarães, o Congresso Nacional promulgou a nova Constituição, de onde emanam todas as outras leis. É ela que determina o lugar do STJ em relação aos outros órgãos do Judiciário, bem como a sua composição e competência.
Essa Constituição, cognominada Constituição Cidadã, criou, nos arts. 92 e 104, o Superior Tribunal de Justiça, que mais tarde seria chamado o Tribunal da Cidadania.
Superior Tribunal de Justiça na estrutura do Poder Judiciário:
A Constituição Federal determinou o número mínimo de 33 membros para o Superior Tribunal de Justiça, podendo essa quantidade de ministros ser alterada sem necessidade de emenda constitucional.
Os ministros são nomeados pelo Presidente da República após a escolha ser aprovada pela maioria absoluta do Senado Federal. O cargo deve ser preenchido por brasileiros com mais de 35 e menos de 65 anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada.
Para sediar o STJ, foi construído o complexo predial com a dimensão física de aproximadamente (138.670,37 m²), concluído em 1995.
O projeto traz a assinatura dos arquitetos Oscar Niemeyer e Hermano Gomes Montenegro. Ele é datado de 1989, e a construção se deu entre 1990 e 1995.
A sede do STJ é composta por sete blocos: Administração, Ministros I, Ministros II, Plenários, Tribunal Pleno, Auditório e Restaurante.
		Fonte 1: Imagem Google Chrome Internet, 2017.
A Secretaria do Tribunal é a unidade interna responsável pela execução dos serviços administrativos. E uma dessas secretarias e chamada de SIS.
Secretaria de Serviços Integrados de Saúde – SIS
Tem por finalidade realizar, mediante atendimento ambulatorial, a prestação direta de assistência médica, materno-infantil, fisioterapêutica, odontológica, de enfermagem e psicossocial, bem como realizar perícias e administrar o Plano de Benefícios Sociais do Tribunal e o plano de saúde Pró-ser que tem direito todos os ministros, servidores, dependentes, pensionistas e beneficiários especiais.
O Pró-ser que será o ator principal deste projeto, trata-se de um programa de assistência de saúde dos servidores do Superior Tribunal de Justiça, criado em setembro de 1992, com sede no próprio órgão, a saber, localizado no endereço, SAFS - Quadra 06 - Lote 01 - Trecho III no prédio da administração - Térreo.
O horário de funcionamento do Pró-ser ao público é de segunda a sexta-feira das 07h30m às 18h30m.
 Fonte 2: Intranet do STJ
Este ano de 2017 o Pró-ser completou 25 anos e com uma nova logomarca, que foi escolhida pelos próprios beneficiários através de uma votação na intranet do próprio Tribunal. 
A participação dos beneficiários na escolha da nova logomarca, foi feita visando além da democratização, o senso participativo dos funcionários, para que os mesmo se sentissem interagido com o plano, e se adquirissem mais confiança na relação com o serviço prestado. 
Fonte 3: STJ Intranet, 2017.
Segue abaixo o organograma do Pró-ser:
Legenda:
SIS – Serviço Integrado de Saúde
CBEN – Coordenadoria de Benefícios
SEBEP – Seção de Atendimento aos Beneficiários do Pró-Ser
SEBEN – Seção de Benefícios
SEINF – Seção de Informações e Gestão de Contratos
SADEM – Seção de Análise de Despesas Médicas
SECDO – Seção de Custeio e Análise de Despesas Odontológicas
2.2 Histórico.
O Ministro aposentado, William Patterson, presidente da Corte no biênio 1993 a 1995, foi o relator do processo de instituição do programa, em 1992. Para ele, o plano foi uma das grandes realizações do STJ.
O Programa de Assistência aos Servidores – Pró-ser, foi criado por uma comissão de conselheiros no mês de setembro no ano de 1992, que naquele mesmo ano o Presidente do Superior Tribunal de justiça era o Exmo. Sr. Ministro Antônio Torreão Braz.
No começo do plano, os beneficiários tantos os titulares como os dependentes tinham várias vantagens, como manter padrastos e madrasta no plano, reembolso de óculos e lentes, a contribuição mensal era menor, e os dependentes eram isentos dessa contribuição mensal.
A maior mudança no Pró-ser, foi em relação ao sistema, antigamente o sistema utilizado era o Telnet, ele era um sistema muito complexo,