PRE PROJETO ADM ESTACIO FAP
5 pág.

PRE PROJETO ADM ESTACIO FAP


DisciplinaPré-projeto de Tcc Administraçaõ15 materiais203 seguidores
Pré-visualização1 página
FACULDADE ESTÁCIO DO PARÁ 
CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO
A INFLUÊNCIA DO ESTILO DE LIDERANÇA NO CLIMA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA REDE DE SUPERMERCADO
 Bruno Monteiro Pinheiro
 INTRODUÇÃO
O mundo e o mercado estão cada vez mais repletos de mudanças e exigem que as organizações estejam preparadas para lidar com os abalos e oportunidades que essas oscilações podem causar. Assim, percebe-se que cada vez mais a á liderança tem papel essencial na estratégia das organizações, pois, investimentos em gestão de pessoas que gerem comprometimento e cooperação no trabalho podem ser vistos como investimentos de capital humano da organização. (MASCARENHAS,2008).
Neste contexto, as empresas podem investir nesse capital humano de várias formas, com planos de cargos e salários, programas de treinamento e desenvolvimento, avaliação e aprimoramento de desempenho, recompensas de incentivo e programas de segurança e saúde. No entanto, isso apenas não basta, a gestão de pessoas, também deve criar um clima organizacional propício, pois ela é percebida pelos membros da organização e influencia o comportamento dos mesmos, estando relacionado com seu grau de motivação e satisfação (TACHIZAWA; FERREIRA; FORTUNA, 2001).
Existem diversos fatores que podem afetar o clima organizacional de uma organização, dentre eles as crenças e valores do grupo, as relações interpessoais, o entendimento da missão, os salários e benefícios e a liderança.
(TACHIZAWA; FERREIRA; FORTUNA, 2001). A avaliação desses elementos deve ser vista como um importante instrumento na estratégia das organizações, sendo o estudo de clima organizacional também um instrumento de avaliação do modelo de gestão da empresa.
 Dentro desse contexto, observa-se que a liderança tem papel importante na influência do clima organizacional. Isso se dá porque os indivíduos são diferentes uns dos outros e seus comportamentos afetam as atividades de um grupo e, isso implica em um relacionamento recíproco entre o líder e seus seguidores. Sendo assim, a liderança exerce um determinado efeito sobre os comportamentos dos membros e atividades do grupo (BERGAMINI, 1994). Esse efeito é percebido de forma diferente por cada membro do grupo de acordo com sua visão a respeito do estilo de liderança e suas percepções e características individuais em relação a esse comportamento.
De acordo com Bergamini (1994), não há como descrever estilos melhores ou mais indicados para que se possa traçar um perfil de líder ideal. Isso porque não se pode dominar as inúmeras variáveis situacionais ou ambientais que têm peso suficiente para determinar qual o líder mais eficiente. No entanto, esses líderes têm capacidade de influenciar o comportamento de seus seguidores, seja pela sua personalidade, identidade de interesse com os liderados, seu poder de coerção, dentre outros fatores.
Maximiano (1995) argumenta que se pode observar que a liderança depende muito de dois fatores para seu sucesso: a autoridade formal que o cargo empresta e as qualidades pessoais que fazem dele um líder junto a seus subordinados. Desse modo, esses fatores, são percebidos de forma diferente por cada subordinado, porque estes levam em conta suas crenças, valores e características pessoais na avaliação efetuada sobre esse líder e também sobre todos os outros fatores que interferem no clima organizacional de uma empresa.
 Dentro desse contexto, tem-se a seguinte questão-problema: qual a relação percebida entre o estilo de liderança dos gerentes gerais e o clima organizacional do Supermercado Nazaré de Belém \u2013 PA?
Para responder tal pergunta tem-se como objetivo geral desse trabalho, analisar a influência dos estilos de liderança dos gerentes gerais sobre o clima organizacional no Supermercado Nazaré de Belém \u2013 PA.
 
Para que esse objetivo seja alcançado têm-se como objetivos específicos:
Identificar os estilos de liderança e sua influência no clima organizacional;
Identificar os estilos de liderança, de acordo com a literatura, predominantes sobre o tema;
Levantar informações sobre as lideranças e o clima organizacional no supermercado Nazaré-Belém(PA) ;
Classificar os estilos de liderança e relaciona-los como o clima da organização;
Essa pesquisa consiste em um estudo de caso, o qual foi escolhido por apresentar uma questão do tipo \u201ccomo\u201d sobre um conjunto de acontecimentos ao qual o pesquisador não possui controle. Essa estratégia é escolhida quando não se pode manipular comportamentos relevantes, contando com mais de uma fonte de evidências importantes: observação direta e série sistemática de entrevistas (YIN, 2001). Trata-se de uma investigação empírica que investiga um fenômeno dentro de seu contexto da vida real e onde os limites entre o fenômeno e o contexto não estão definidos de forma clara.
 Essa pesquisa possui caráter qualitativo a qual se faz necessária, porque envolve aspectos subjetivos e porque nem sempre é possível utilizar métodos plenamente estruturados para obter informações dos respondentes, pelo fato de que muitas emoções são disfarçadas pelos mecanismos de defesa do ego e racionalização (MALHOTRA, 2001). Além disso, a pesquisa qualitativa é capaz de proporcionar melhor visão e compreensão do contexto do problema (MALHOTRA, 2001).
A análise qualitativa contará com a utilização de entrevistas diretas, pessoais a fim de descobrir as crenças, atitudes e sensações a respeito de clima organizacional, bem como suas percepções a respeito dos estilos de liderança. A coleta será realizada através de um roteiro de entrevista semi-estruturado, com perguntas abertas e de caráter exploratório por proporcionar análise pessoal e entendimento (MALHOTRA, 2001).
 Esse instrumento foi estruturado após leitura de referencial teórico sobre clima organizacional, seus conceitos, sua relevância e sua importância nas organizações e também sobre o papel da liderança nas organizações, os tipos de liderança de acordo com teorias e sua influência no clima organizacional das organizações. Estas leituras permitiram elaboração de entrevistas a serem aplicadas em gestores e funcionários. Para fim de coleta de dados, foi utilizado um roteiro de entrevista semi-estruturado para ser aplicado aos funcionários. 
BEDANI, Marcelo. Efetividade das equipes de trabalho: clima organizacional como variável preditora de desempenho. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS- GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 31, 2007. Rio de Janeiro, Anais... [S.I.]: 2007.
BERGAMINI, Cecília W. Liderança: administração do sentido. 1. ed. São Paulo: Atlas, 1994.
BERGAMINI, Cecília W. Desenvolvimento de recursos humanos: uma estratégia de desenvolvimento organizacional. 1. ed. São Paulo: Atlas, 1980.
BISPO, Carlos A. F. Um novo modelo de pesquisa de clima organizacional. Produção, v. 16,
2, Mai/Ago. 2006. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/prod/v16n2/06.pdf>. Acesso em: 18 mai. 2018.
BOHLANDER, G; SNELL, S; SHERMAN, A. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005.
CODA, R. et. al. Nada mais prático do que uma boa teoria! Proposição e validação de Modelo de Clima Organizacional. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS- GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 33, 2009. São Paulo. Anais... [S.I.]: 2009.
DA ROCHA, Décio O. S. Polifonia em enunciados negativos: vozes que habitam o dizer \u201dnão\u201d. Delta, v. 14, n. 1, São Paulo, Fev. 1998. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-44501998000100004&script=sci_arttext>. Acesso em: 18 mai. 2018.