A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
Aps 1º semestre - UNIP

Pré-visualização | Página 3 de 8

que eles tinham.
 A partir daí não se sabe se foi por ele ou não, mas a sociedade começou a repensar mais em seus princípios e ter outro ponto de vista. Para Marx a educação era a base de tudo e sabia que para termos uma sociedade com os mesmo direitos precisaríamos investir mais nisso, e ele lutou até o fim pra alcançar o seu propósito, mas enquanto ele fazia tudo isso o ministério publico local agia contra ele.
Os estudiosos pouco se importaram com as ideias e os trabalhos de Karl enquanto ele viveu. Na Alemanha, a teoria de Marx foi ignorada durante bastante tempo, mas em 1879 o alemão Adolph Wagner, citou o trabalho de Marx em uma obra intitulada Allgemeine oder theoretische Volkswirthschaftslehre.Depois. Após isso os seus trabalhos começaram a se destacar entre todos e começaram a chamar a atenção da população. Seu modo de pensar mudou radicalmente a sociedade. Daí em diante, vários países resolveram implantar o modo socialista, em uma tentativa de igualar as riquezas sociais. 
Logo após sua morte, sua teoria obteve crescente influência intelectual e política sobre os movimentos, em menor proporção, sobre os círculos acadêmicos ligados às ciências humanas - foram muito percebidas na Universidade de Vienae e na Universidade de Roma, estas instituições foram pioneiras para abrir oportunidade para todos terem mais conhecimento sobre o modo de pensar de Carl Marx.
Marx é herdeiro da filosofia alemã, considerado junto a Kant e Hegel um de seus grandes representantes. Foi um dos maiores, e para muitos, o maior pensador de todos os tempos, tendo uma produção teórica com a extensão e densidade de como de Aristóteles, o qual admirava muito.
A teoria marxista é uma crítica radical das sociedades capitalistas. Mas é uma crítica que não se limita a teoria em si. Marx, aliás, se posiciona contra qualquer separação drástica entre teoria e prática, entre pensamento e realidade, porque essas dimensões são abstrações mentais que, no plano concreto e real, integram uma mesma totalidade complexa.
Karl Marx compreende o trabalho como atividade da humanidade. E o trabalho, sendo a centralidade da atividade humana, se desenvolve socialmente, sendo o homem um ser social. Sendo os homens seres sociais, a História, isto é, suas relações de produção e suas relações sociais fundam todo processo de formação da humanidade. Esta compreensão e concepção do homem é radicalmente revolucionária em todos os sentidos, pois é a partir dela que Marx irá identificar a alienação do trabalho como a alienação fundante das demais. E com esta base filosófica é que Marx compreende todas as demais ciências, tendo sua compreensão do real, influenciando cada dia mais a ciência por sua consistência.
É extremamente pertinente a concepção educativa de Marx e Engels, visto que sua proposta recupera o sentido do trabalho enquanto atividade vital em que o homem humaniza-se sempre mais ao invés de alienar-se, e a educação é concebida, não como instrumento de dominação e manutenção do status, mas como processo de transformação desta situação.
Na sociedade capitalista contemporânea a educação reproduz o sistema dominante tanto ideologicamente quanto nos níveis técnico e produtivo. Na concepção socialista, a educação assume um caráter dinâmico, transformador, tendo sempre o ser humano e sua dignidade como ponto de referência. Uma educação de qualidade é o que continua fazendo falta em nossa sociedade. O atual sistema educativo, sobretudo no Brasil, vem confirmando o que se diz sobre reprodução, exclusão e dominação. Projetos político-pedagógicos até existem e são propostos, mas são postos em andamento aqueles que legitimam o sistema e não representam para ele uma ameaça.
Até hoje, as ideias marxistas continuam a influenciar muitos historiadores e cientistas sociais que, independente de aceitarem ou não as teorias do pensador alemão, concordam com a ideia de que para se compreender uma sociedade deve-se entender primeiramente sua forma de produção.
Carl Friedrich Gauss
Biografia
O matemático, astrônomo e físico alemão, Johann Friedrich Carl Gauss nasceu em 30 de abril de, em Braunschweig, Ducado de Brunswick, na Alemanha. Filho de camponeses pobres encontrou dificuldades para o estudo, apesar das objeções paternas, sua mãe e seu tio deram o incentivo necessário para o desenvolvimento de um dos maiores matemáticos da historia.
Foi constatado que já aos três anos de idade Carl Gauss já era capaz de efetuar algumas operações aritméticas. Um dos casos mais espantosos foi que nessa idade ao acompanhar os cálculos de seu pai para efetuar o pagamento dos empregados Carl Gauss detectou um erro nas contas que o pai havia feito.
Aos dez anos de idade iniciou seus estudos, o menino prodígio chamou a atenção de seu mestre Buttner por sua facilidade e agilidade que realizava complicadas operações matemáticas e também habilidades nas matérias de línguas. Um dos casos mais espantosos foi na escola elementar de Brunswick no final do século dezoito, onde o mestre lançou o desafio de somar todos os números inteiros de um até o cem. Dessa forma seu professor iria conseguir um tempo para repousar até que seus alunos cumprissem esta longa tarefa, mas mal acabou de dar a tarefa a seus alunos e Carl Gauss já havia achado a resposta e afirmou que a soma de todos os números inteiros um até cem era cinco mil e cinquenta. Seu professor reprendeu Gauss por achar que se tratava de uma brincadeira desrespeitosa com o mestre, pois nem o próprio professor havia calculado o resultado. Observamos o descobrimento da progressão aritmética feita por Gauss, ele havia achado em sua formulação que o resultado da soma dos termos seria a metade do número de termos que compõe a P.A, multiplicado pelo primeiro termo somado com o ultimo termo (número de termos=100 dividido por dois, multiplicado pela soma do primeiro termo=1 e ultimo termo =100), ou poderia ser o segundo termo somado com o penúltimo termo (99+2=101),ou terceiro com o antepenúltimo (98+3=101).
Gauss vinha de uma família de jardineiros simples, por isso seu pai sempre achou que Gauss teria um futuro melhor aprendendo um ofício, ao invés de se arriscar no universo acadêmico. Buttner impressionado com o jovem lhe deu seu primeiro livro de matemática, Gauss assimilou seu primeiro livro facilmente, assim com ajuda de seus amigos teve acesso a livros que suas condições financeiras não permitiam. Um de seus amigos era o assistente do mestre Buttner, um jovem de dezessete anos chamado Johann Martin Bartels encarregado de lecionar o precoce Gauss, dali surgia uma solida relação de amizade. Bartels apresentou Gauss a pessoas influentes da época, uma pessoa importante para seu sucesso foi Carl Wilhelm Ferdinand, Duque de Braunschweig, que se encarregou das despesas educacionais e de subsistência de Gauss.
Gauss ingressou no Collegium Carolinum em 1792, no qual aprofundou seus estudos, estudando as obras notáveis de Leonhard Euler, Joseph-Louis de Lagrange e Isaac Newton. Gauss permaneceu três anos no colégio fazendo incríveis descobertas e seus estudos em aritmética superior lhe deram o apelido de príncipe da matemática. Em outubro de 1975 Gauss deixa o colégio para ingressar na universidade de Gottingen.
No dia trinta de março de 1976, Gauss começa a redigir um diário de suas descobertas, uma de suas façanhas foi desenhar um polígono de dezessete lados o que era impossível na sua época. Seu diário só foi divulgado 43 anos após sua morte. Consta em seu diário cento e quarenta e seis anotações e breves exposições do seu conhecimento de mil setecentos e noventa e seis a mil oitocentos e quatorze, mesmo com toda facilidade que Gauss possuía em filologia, acabou optando pela matemática.
O diário de Gauss foi usado por muitos cientistas que ficaram famosos por suas descobertas, pois muitos pensamentos e ideias eram incompletos para publicação de um livro então suas ideias foram desenvolvidas e apresentadas por outros cientistas. 
Em 1801, Piazzi descobriu Ceres um pequeno astro que girava

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.