A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
DIREITO PROCESSUAL CIVIL II

Pré-visualização | Página 1 de 1

DIREITO PROCESSUAL CIVIL II
	Avaliando Aprend.: CCJ0036_SM_200901369171 V.1 
	Aluno(a): VIVIANE PAIXÃO FRANQUEIRA
	Matrícula: 200901369171
	Desemp.: 0,3 de 0,5
	02/06/2018 12:33:17 (Finalizada)
	
	
	1a Questão (Ref.:200902152444)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	.(ENADE2006)(0,5)Figueiredo Dias, ao tratar do direito processual constitucional, afirmou que as normas constitucionais de processo deixam de ser vistas como simples princípios programáticos, meras diretrizes dirigidas ao legislador ordinário que este pode afeiçoar a sua vontade, suposto que fosse formado pelo processo constitucionalmente prescrito [...] tende por quase toda parte a ver-se na Constituição verdadeiras normas jurídicas que proíbem a lei ordinária, sob pena de inconstitucionalidade material, que contenha uma regulamentação eliminadora do núcleo essencial daquele direito. (FIGUEIREDO DIAS, Jorge. Direito Processual Penal. Coimbra: Coimbra Editora, 1974. v. 1, p. 75) Imagine a seguinte regra: se o réu, citado pessoalmente, e não estando preso, for revel, não há necessidade de que seja intimado dos atos posteriores do processo, nem que lhe seja nomeado defensor. Levando em conta o texto transcrito e o fato de a Constituição brasileira consagrar o direito ao contraditório, a regra :
		
	
	A)não poderia ser aplicada a qualquer ramo do processo, porque sempre estaria sendo afetado o núcleo essencial do direito ao contraditório estabelecido na Constituição.
	
	E)não poderia ser aplicada ao processo trabalhista porque nele não se admite a revelia por parte da empresa que, sempre, figura como ré nas ações.
	
	D)não poderia ser aplicada ao processo penal porque, mesmo em casos de revelia, o acusado tem direito a ser intimado pessoalmente de atos posteriores do processo, por ser adotado contraditório pleno.
	 
	C)poderia ser aplicada ao processo civil quando envolvesse interesses disponíveis, porque há observância do contraditório com a ciência do processo feita com a citação, dando-se ao réu a oportunidade de reação.
	
	B)poderia ser aplicada a qualquer ramo do processo, porque o direito ao contraditório, por ser um princípio constitucional genérico, conserva um caráter programático.
	
	
	
	2a Questão (Ref.:200902104181)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Em eventual ação de cobrança, antes de discutir o mérito, incumbe ao réu alegar, em preliminar de contestação:
		
	 
	Carência de ação
	
	Novação
	
	Prescrição
	
	Decadência
	
	Pagamento
	
	
	
	3a Questão (Ref.:200902172220)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Ainda a respeito das provas e o NCPC marque a opção incorreta.
		
	
	A inspeção judicial pode averiguar o status de pessoas ou coisas.
	
	A exibição de documento ou coisa pode ser ordenada por juiz de direito.
	
	O depoimento pessoal é realizado em audiência com direito à contraditório.
	 
	A prova testemunhal é excepcionalmente colhida em audiência.
	
	
	
	4a Questão (Ref.:200902171984)
	Pontos: 0,0  / 0,1  
	Com relação ao pedido no processo civil, marque a opção incorreta:
		
	
	A cumulação de pedidos enquanto cumulação de ação gera economia processual.
	 
	O pedido deve ser certo e determinado.
	 
	A cumulação de pedidos diversos contra o mesmo réu só é possível quando houver conexão.
	
	É possível pedido alternativo nos casos em que o direito material permite.
	
	
	
	5a Questão (Ref.:200902176706)
	Pontos: 0,0  / 0,1  
	O Código de Processo Civil de 2015 apresenta algumas inovações quanto aos requisitos da petição inicial. Assim, na petição inicial, o autor deve informar:
		
	
	A submissão ou não do litígio à arbitragem.
	 
	O número do CPF ou CNPJ das partes.
	
	A existência de foro de eleição.
	 
	A qualificação dos genitores das partes.
	
	A opção da parte em não participar de mediação eletrônica.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.