Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
aula 1   curso

Pré-visualização | Página 1 de 3

1 
 
CÁLCULOS TRABALHISTAS 
Remuneração 
Remuneração = Salário + Gorjetas 
 
Nova disciplina das gorjetas (MP 808 de 2017) 
• Não constitui receita própria do empregador, devendo ser distribuída entre os 
empregados 
• Rateio a ser definido em negociação coletiva ou em assembleia de empregados 
• Formação de comissão de empegados para fiscalização dos repasses 
(obrigatória em empresas que possuam mais de 60 empregados) 
• Possibilidade de retenção, sendo: 
✓ Até 20% para empresas do SIMPLES 
✓ Até 33% para as demais 
✓ Eventuais saldos remanescentes devem ser repassados aos empregados 
• As gorjetas dadas diretamente pelo consumidor terão o rateio definido em 
negociação coletiva, facultada a retenção 
• Cessada a cobrança de gorjeta cobrada por mais de doze meses, a mesma será 
incorporada ao salário pela média dos últimos doze meses 
• Descumpridas as previsões de repasse, rateio e retenção, o empregador 
incorrerá em multa um trinta avos da média da gorjeta por dia de atraso, 
limitada ao piso da categoria, triplicada em caso de reincidência 
(descumprimento superior a sessenta dias em doze meses) 
 
Repercussão das gorjetas 
Repercutem 13º salário 
Férias 
FGTS 
Não repercutem Horas extras 
Adicional noturno 
Repouso semanal remunerado 
Aviso prévio 
 
Modo de calcular o salário 
Modo de calcular Características 
Unidade de tempo Corresponde ao salário fixo, invariável 
pela produtividade do trabalhador, 
calculado com base em um interstício 
temporal (mês, quinzena, semana, dia ou 
hora). 
Unidade de obra Corresponde ao salário variável, que 
oscila de acordo com a produtividade do 
trabalhador. Pode ser estipulado por peça 
 
2 
 
ou tarefa, ou, ainda, à base de 
percentagens ou comissões. 
Misto Corresponde ao salário cuja uma parte é 
calculada de modo fixo e outra variável. A 
soma das partes deve ser igual ou superior 
ao valor do mínimo legal. 
 
Verbas salariais e não salariais 
Tipo de verba Descrição Natureza 
Salário mínimo Valor mínimo fixado em lei, nacionalmente 
unificado, com reajustes periódicos, voltado a 
atender as necessidades básicas do empregado, 
sendo vedada sua vinculação. Pode ser pago 
proporcionalmente à jornada. 
 Salarial 
Salário básico Valor do salário sem o acréscimo das vantagens. 
O salário básico, somado às demais vantagens 
salariais, não poderá ser inferior ao mínimo (OJ 
272, SDI1). 
Salarial 
Salário 
profissional 
É aquele fixado em lei para determinada 
profissão. Algumas profissões regulamentadas 
possuem salário profissional. 
Salarial 
Salário 
convencional ou da 
categoria 
Considera-se salario convencional aquele 
negociado por acordo ou convenção coletiva de 
trabalho para determinada categoria profissional. 
Salarial 
Piso salarial É o valor mínimo salarial a ser pago ao 
empregado. Se o trabalhador possuir salário 
profissional, este será considerado o piso. 
Inexistindo salário profissional, o piso será o 
salário convencional ou o mínimo legal e 
unificado. 
Salarial 
Complexo salarial Corresponde ao salário contratual (mínimo, 
básico, profissional ou convencional) acrescido 
das demais parcelas salariais habitualmente 
prestadas (adicionais, gratificações, abonos, 
prêmios, etc), que integram o salário para todos 
os fins. 
Salarial 
Gratificações São parcelas pagas ao empregado em razão de 
circunstâncias boas objetivamente aferidas. 
Salarial 
Prêmios Consideram-se prêmios as liberalidades 
concedidas pelo empregador, até duas vezes ao 
ano, em forma de bens, serviços ou valor em 
dinheiro, a empregado, grupo de empregados ou 
terceiros vinculados à sua atividade econômica 
em razão de desempenho superior ao 
ordinariamente esperado no exercício de suas 
atividades 
Não Salarial 
(MP 808) 
Abonos São parcelas pagas a título de antecipação 
salarial, cujos valores eram abatidos ou 
Salarial (MP 
808) 
 
3 
 
descontados no repasse efetivo do salário. 
Comissões As comissões nada mais são do que uma forma 
de pagamento do salário variável. Subdividem-
se em percentagens (porcentual incidente sobre 
uma determinada base de cálculo, muito 
utilizado para empregados vendedores) e tarifas 
(valor nominal fixado por cada peça ou tarefa 
produzida, muito utilizado para os tarefeiros). 
Salarial 
Adicionais São parcelas pagas ao empregado em razão de 
circunstâncias ruins a que o mesmo está 
submetido. 
Salarial 
Quebra de caixa É parcela instituída para viabilizar os descontos 
por danos, preservando um valor inalterado do 
salário do empregado cuja função envolve 
movimento de valores. 
Salarial 
Diárias para 
viagem 
São as importâncias pagas aos empregados, em 
valor nominal e previamente determinadas, para 
custeio das despesas de viagem. Não são 
consideradas diárias a importâncias repassadas 
ao trabalhador a este título suscetíveis de 
prestação de contas. 
Não Salarial 
(Reforma) 
Ajuda de custo É parcela paga ao trabalhador para o custeio das 
despesas extraordinárias decorrentes da 
prestação do labor (uso de veículo próprio, 
combustível, mudança decorrente de 
transferência, etc). 
Não salarial até 
50% do 
salário. Acima, 
será salarial 
(MP 808) 
Participação nos 
lucros e resultados 
Garantida pela Constituição Federal de 1988 
(art. 7º, XI, CF), a parcela denominada 
participação nos lucros e resultados da empresa 
é desvinculada da remuneração do empregado. 
Trata-se de instrumento voltado a promover 
maior integração entre capital e trabalho, além 
de constituir incentivo à produtividade. 
Não salarial 
Gorjetas São pagas por terceiros, sempre de modo 
voluntário em virtude de sua satisfação com os 
serviços recebidos. 
Não 
salarial/Salarial 
Gueltas Parcelas pagas por terceiros ou fornecedores a 
empregados em razão do seu desempenho nas 
vendas. Tornou-se comum em diversos ramos de 
atividade (como farmacêutico, comércio de 
veículos, etc) e, diante da sua constância e 
habitualidade, passaram a ser consideradas 
remuneratórias. 
Não salarial 
 
Salário mínimo proporcional (OJ 358, SDI1) 
Iniciativa privada Possível 
Adminsitração Pública Direta, Autarquias Vedado 
 
4 
 
e Fundações 
 
Salário in natura 
Características do salário in natura 
• Habitualidade; 
• Seja prestada pelo o trabalho e não para o trabalho; 
• Não seja prejudicial à saúde do trabalhador; 
• Não seja vedada em lei como salário (art. 458, §2º, CLT). 
 
Utilidades não salariais 
Vestuários, equipamentos e outros acessórios fornecidos aos empregados e utilizados 
no local de trabalho, para a prestação do serviço 
Educação, em estabelecimento de ensino próprio ou de terceiros, compreendendo os 
valores relativos a matrícula, mensalidade, anuidade, livros e material didático 
Transporte destinado ao deslocamento para o trabalho e retorno, em percurso servido 
ou não por transporte público. Inclui-se o vale transporte (art. 2º,a, Lei nº 7.418/1985) 
Assistência médica, hospitalar e odontológica, prestada diretamente ou mediante 
seguro saúde 
Seguros de vida e de acidentes pessoais 
Previdência privada 
O valor correspondente ao vale cultura 
 
Tempo de pagamento do salário 
Regra geral tempo máximo para a periodicidade de repasse, que não 
poderá ser superior a 1 mês 
Exceções gratificações, comissões ou percentagens 
 
O pagamento dos salários até o 5º dia útil do mês subsequente ao vencido não 
está sujeito à correção monetária, mas se essa data limite for ultrapassada, incidirá o 
índice da correção monetária do mês subsequente ao da prestação
Página123