caso 9- Insuficiência do corpo lúteo
28 pág.

caso 9- Insuficiência do corpo lúteo


DisciplinaFisiologia I26.119 materiais210.849 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO-UNEMAT
COORDENAÇÃO DO CAMPUS DE CÁCERES
DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM
FISIOLOGIA HUMANA
Caso 9
Docente: Carlos Flores Rodrigues Junior.
Discentes: Dayanne Caitano Oliveira, Mariluce Silva Monteiro, Sávio Ribeiro Estorari, Thiago Soares Cardoso Gonçalves e Wellison Rodrigo Alves Fernandes.
Descrição do caso:
Uma paciente apresenta ciclo menstrual com duração de 21 dias. Ao ser investigado o caso, verificou-se tratar de uma insuficiência luteal (o corpo lúteo apresentava sobrevivência curta de 7 dias). Quais as dificuldades que esta paciente poderá enfrentar para engravidar? Por que?
Anatomia
Fisiologia do Ciclo Menstrual
Ciclo Ovariano
Ciclo Ovariano
O que é a Insuficiência da Fase Lútea
Quando a fase lútea é muito curta (menos que 10 dias) o endométrio pode não estar receptivo o suficiente para implantação do óvulo, nesse caso temos a insuficiência da fase lútea. Com a baixa ou breve produção de progesterona, o risco de aborto ou infertilidade é alto. Um endométrio que não foi adequadamente irrigado não conseguirá sustentar uma gravidez, isso se o embrião não conseguir se implantar!
Causas da Insuficiência Lútea
As causas mais comuns para a insuficiência da fase lútea são a diminuição da produção de LH, produção inadequada de FSH pré-menstrual na fase folicular, levando a uma resposta ovariana a LH, ou seja, uma má qualidade do corpo lúteo. A insuficiência lú-tea pode ser causada também por uma alteração ovariana ou ainda, por doenças endócrinas como alteração da tireoide ou hiperprolactnemia.
Sintomas da Insuficiência Lútea
Ciclos menstruais com menos de 24 dias (curtos).
Fase lútea com menos de 10 dias (avaliação da ovulação através de exames de ultrassom ou testes de ovulação).
Pequenos sangramentos durante a fase lútea.
Baixas concentrações de progesterona no sangue.
Aborto espontâneo.
Infertilidade e esterilidade.
Diagnóstica de Insuficiência Lútea
O método de diagnóstico atual mais preciso e detalhado é a biópsia endometrial que se realiza um ou dois dias antes que a mulher tenha o seu período. O médico data e analisa a amostra retirada do revestimento endometrial. 
Como tratar a insuficiência da fase lútea
Para o tratamento, geralmente são utilizados progesterona, hCG e mesmo estradiol, isolados ou em combinação. Em casos de gravidez com comprovação de insuficiência da corpo lúteo, é importante manter o tratamento com progesterona até que a placenta possa assumir esse papel. 
Como tratar a insuficiência da fase lútea
O consumo de carne vermelha, ovos, peixes, frango, leite e derivados podem ajudar a suplementar a progesterona corporal. O controle do ciclo menstrual através da temperatura basal ajuda na identificação da ovulação, em consequência a fase lútea, bem como também poderá mais facilmente detectar caso a mesma esteja muito curta. Com o tempo poderá detectar padrões que poderão, no futuro, indicar quando a gravidez ocorrer.
Referências Bibliográficas
UFAL-Embriologia. \u201cCiclo Ovariano e Ciclo Menstrual (ou Ciclo Uterino)\u201d. Publicado 19 de outubro de 2012. Disponível em: https://ufalembriologia.wordpress.com/2012/10/19/ciclo-ovariano/. Acessado em 21 de maio de 2018.
Geber, Selmo Guia de bolso de ginecologia / Selmo Geber, Marcos Sampaio, Rodrigo Hurtado. -- São Paulo : Editora Atheneu, 2013.
https://soumamae.com.br/fase-lutea-curta-possivel-infertilidade/ 
http://mamysonhadora.blogspot.com.br/2016/01/insuficiencia-da-fase-lutea-e-gravidez.html 
The reproductive glands. In: Berne RM, Levy MN, editors. Physiology. Mosby. 4th edition, 1998: 987-1013.