O novo CPC e as “condições da ação” - Resumo
2 pág.

O novo CPC e as “condições da ação” - Resumo


DisciplinaDireito Processual Civil I46.647 materiais824.688 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1
Processo Civil - Resumo
O NOVO CPC E A “CONDIÇÕES DA AÇÃO”
O direito de ação tem com o objetivo a provocação d a tutela juris dicional d o
Estado, sem preocupação com o re sultado prof erido na de cisão (proc edente ou não).
Para a efeti va análise d a demanda, é ne cessário o p reenchiment o de determinad os
requisitos a nteriorment e chamados de c ondições da ação.
No CPC/73, as condições d a ação (possibilidade jurídic a, legitimidade das
partes e o interesse processual), eram considerados requisitos processuais
imprescindíve is para o reg ular andament o do processo e j ulgamento do mé rito. Na
sua ausência, o Estado se exim ia da prestaçã o da tutela recl amada, exti nguindo o
processo sem resolução do mérito.
A partir de 201 5, com o advent o do novo CPC, a categoria das “condições da
ação” foi ext inta, embora os r equisitos ali exp ostos tenham continuado no de correr
do texto do código.
Assim, a “possibilidade jurídica d o pedido” não configura mais um a causa
geradora da ext inção do pr ocesso sem resolução d o mérito. Com a redação do
CPC/15, a p ossibilidade jurídica do pedido passou a integrar o mérito p rocessual, n ão
sendo simpl esmente uma co ndição para adm issibilidade ou não do p rocesso.
As outras du as “condições” , vieram expres sas no art. 17 do CPC/15, c omo
pressupostos processuais, sendo que a sua ausência permite a extinção do processo
sem resoluç ão do mérito, podendo ser co nhecidas de ofício.
"Art. 17. Para postular em juízo é necessário ter intere sse e legitimid ade.”
Portanto, a leg itimidade e o interesse processual s ão pressupos tos
processuais , ou seja, são questõ es relativas ao juízo de admissibi lidade. E a
2
possibilidad e jurídica do p edido deixou de s er uma mera cond ição da ação e pas sou
a integrar o mérito.