A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
37 pág.
casos concretos corrigidos

Pré-visualização | Página 2 de 9

portador da carteira de identidade n°... e inscrito no CPF n °..., com endereço eletrônico, domiciliado ..., residente ............., vem por seu advogado, com endereço profissional na..., bairro..., cidade..., Estado..., que indica para os fins do artigo 77, inciso V do CPC, com fundamento no artigo 914 e seguintes do CPC, opor:
EMBARGOS À EXECUÇÃO
Em face do EMBARGADO (NOME COMPLETO), nacionalidade, estado civil, profissão, portadora do RG n°... e inscrita no CPF n °..., endereço eletrônico, domiciliado ....., residente .........., pelos fatos e fundamentos a seguir:
DOS FATOS: ............
DOS FUNDAMENTOS: 
O embargante não deu causa a presente execução, não devendo figurar no polo passivo da mesma: CPC, art. 917: “nos embargos à execução, o executado poderá alegar: VI - qualquer matéria que lhe seria lícito deduzir como defesa em processo de conhecimento”. E art. 337: “Incumbe ao réu, antes de discutir o mérito, alegar: XI - ausência de legitimidade ou de interesse processual”.
	
Do Efeito suspensivo: De acordo com o artigo 919, § 1° do CPC, caberá o efeito suspensivo, uma vez que o embargante está sendo cobrando por uma dívida que não é sua e ainda foi penhorado para pagamento da mesma a sala comercial onde fica seu consultório.
DOS PEDIDOS 
Diante do exposto, requer:
1) Que seja atribuído efeito suspensivo aos embargos à execução com a suspensão da execução ensejada contra o embargante.
2) Que seja ouvido o embargado no prazo de prazo de 15 dias.
3) Que seja desconstituída a penhora que incide sobre ...
4) Condenação do embargado aos ônus da sucumbência.
DAS PROVAS
	Requer a produção de provas, especialmente documental.
DO VALOR DA CAUSA
Dá-se à causa o valor de R$ ... (obs.: valor do bem penhorado)
Espera deferimento.
Local e data.
Advogado
OAB/UF nº...
AULA 5
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 30.ª VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DA CAPITAL-SP.
Processo nº (número)
ZÍLIO , estado civil...............,profissão..............., portador da cédula de identidade RG n............., inscrito no CPF/MF sob o n.............., residente e domiciliado em ..............., neste ato representado por seu advogado que esta subscreve (procuração em anexo), com escritório em (endereço - CPC, art. 39, I), vem, respeitosamente perante Vossa Excelência, com fundamento no artigo 475-L e seguintes do Código de Processo Civil (CPC) e mais disposições aplicáveis à espécie, apresentar a presente
IMPUGNAÇÃO,
Com pedido de efeito suspensivo
Em face de DEUSTÊMIO, estado civil.................,profissão..................., portador da cédula de identidade RG n..........., inscrito no CPF/MF sob o n.............., residente e domiciliado na ................., pelos motivos de fato e de direito a seguir expostos.
I - DOS FATOS
Deustêmio, ora impugnado, de posse de uma sentença condenatória, deu início à fase de cumprimento de sentença em face de Zílio, ora impugnante.
Houve a efetivação de penhora de um veículo pelo oficial de justiça.
Em decorrência de tal penhora, apresenta o impugnante, tempestivamente, a presente impugnação.
É de se destacar que (i) o bem penhorado não é de propriedade do impugnante e (ii) os cálculos elaborados pelo impugnado não estão de acordo com o disposto na sentença.
É a síntese do necessário.
II - DOS ARGUMENTOS QUE DEVEM LEVAR AO PROVIMENTO DESTA IMPUGNAÇÃO
1) DA NULIDADE DE PENHORA: CONSTRIÇÃO JUDICIAL DE BEM DE TERCEIRO E NÃO DO DEVEDOR
Consoante se depreende do auto de penhora em anexo, houve a constrição d veículo (dados do veículo).
Contudo, nos termos do documento ora anexado, percebe-se claramente que tal bem NÃO É DE PROPRIEDADE do impugnante.
O veículo, como facilmente se percebe do certificado de registro, é de propriedade da empresa (nome da empresa), da qual o impugnante é empregado.
Conforme se verifica do ofício em anexo, o veículo está na posse de Zílio para o exercício da profissão.
Assim, considerando que houve penhora de bem de terceiro, é indubitável que a mesma é INDEVIDA, devendo ser prontamente LEVANTADA.
2) DA DESCONFORMIDADE DOS CÁLCULOS APRESENTADOS PELO CREDOR: EXCESSO DE EXECUÇÃO
É de se apontar, também, a ocorrência de excesso de execução, tendo em vista que a fase de cumprimento de sentença está sendo processada por valor diverso daquele constante no título (CPC, art. 475-L, V e § 2.º).
Destarte, nos termos da planilha em anexo, o valor correto do débito, a partir dos critérios fixados na r. sentença, é de R$ (valor) e não R$ (valor), como pretende o impugnado.
A apresentação da planilha anexa dá cumprimento ao disposto no CPC, art. 475-L, § 2.º (indicação, pelo impugnante, do valor que este entende devido).
A diferença entre os valores deve-se a (explicar quais são os critérios de cálculo que acarretam a diferença).
Assim, a fase de cumprimento de sentença deve prosseguir com base no valor aqui indicado.
III - DA CONCESSÃO DE EFEITO SUSPENSIVO À PRESENTE IMPUGNAÇÃO
Esta impugnação deve ser recebida no efeito suspensivo, tendo em vista a presença de todos os requisitos necessários para isso.
Nos termos do CPC, art. 475-M, dois são os requisitos para que seja atribuído efeito suspensivo à impugnação: (i) relevância dos argumentos e (ii) grave dano no prosseguimento da execução.
A documentação anexa demonstra cabalmente que o veículo não é de propriedade do devedor e que os cálculos do credor estão equivocados. Assim, está claramente presente a relevância dos argumentos.
De seu turno, a penhora de bem de terceiro, empregador do impugnante, acarreta a existência de grave dano se prosseguir a execução. Afinal, o impugnante é depositário judicial do bem e pode, a qualquer momento, ter de devolver o bem a seu empregador - o que lhe pode causar uma situação de risco, já que não mais terá a guarda do bem depositado.
Outrossim, há risco de dano pelo simples fato desta fase de cumprimento de sentença prosseguir por um valor superior ao devido, já que o nome do impugnado é colocado como devedor de quantia superior à efetivamente devida.
IV - Do Pedido e dos requerimentos
Diante do exposto, requer-se e pede-se:
a) liminarmente, a atribuição de efeito suspensivo a esta impugnação;
b) a intimação do impugnado, na pessoa de seu procurador, para que, querendo, apresente resposta a esta impugnação;
c) o levantamento da penhora realizada, tendo em vista ser o bem constrito de propriedade de terceiro;
d) a procedência desta impugnação, reconhecendo-se como correto o valor apontado pelo impugnante e não aquele cobrado pelo impugnado (excesso de execução);
e) a condenação do impugnado ao pagamento de custas, honorários advocatícios e demais despesas.
f) requer provar o alegado, por todos os meios em direito admitidos, especialmente pelos documentos ora juntados, mas também, caso V. Exa, entenda necessário, por perícia contábil (divergência nos cálculos) e outros meios previstos em lei.
Termos em que,
Pede deferimento.
Local / Data
(Nome e assinatura do Advogado)
OAB n. (número)
AULA 6
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA .... VARA CÍVEL DA COMARCA DE...
OSÉAS, nacionalidade.............. ,estado civil............., profissão,.................... portador da identidade n°......, inscrito no CPF n °..., domiciliado..., residente ..............., vem por seu advogado, com endereço profissional na...,bairro..., cidade..., Estado..., que indica para os fins do artigo 106, inciso I do CPC, com fundamento no artigo 305 e seguintes do CPC, propor:
AÇÃO DE CONSIGNAÇÂO EM PAGAMENTO
Pelo rito especial, em face de LEONTINO SILVEIRA (1◦ Réu), nacionalidade......., estado civil........, empresário, portador da carteira de identidade n°..., inscrito no CPF n °..., domiciliado ..., residente........... e LOCADORA DE CARROS E AUTOMÓVEIS LTDA (2º Réu), inscrita no CNPJ n °..., com sede.............., pelos fatos e fundamentos a seguir:
I – DOS FATOS
 O Autor

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.