A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4. Circulação

Pré-visualização | Página 1 de 2

*
*
*
SISTEMA CIRCULATÓRIO
*
*
*
SISTEMA CIRCULATÓRIO
GENERALIDADES:
Sistema aberto
Sangue ocupa a hemocele
Hemocele dividida em sinos ou seios
*
*
*
SISTEMA CIRCULATÓRIO
GENERALIDADES:
Não transporta oxigênio
Não remove gás carbônico 
*
*
*
SISTEMA CIRCULATÓRIO
FUNÇÕES:
Trocas químicas entre os órgãos do corpo
Transporte de materiais nutritivos
Transporte de produtos de excreção
Transporte de hormônios
*
*
*
SISTEMA CIRCULATÓRIO
 Estruturas
	Vaso dorsal
		Aorta 
		Coração
	Diafragmas
		Ventral
		Dorsal
*
*
*
Aorta
Início
Saiba +
*
*
*
AORTA
Adultos de Lepidoptera e alguns Hymenoptera - forma uma alça -passa pelos músculos de vôo
Anterior- próximo ao canal alimentar (abaixo do cérebro e acima do esôfago).
Aberta na região anterior
*
*
*
*
*
*
Coração
Início
Saiba +
*
*
*
CORAÇÃO
Formado por câmaras denominadas de ventriculites
Estes são pressionados por músculos (aliformes) associados a válvulas que bombeiam a hemolinfa fazendo com que ela circule no corpo. 
Apresentam-se em número variado para diferentes grupos de insetos
*
*
*
Ostíolos
Início
Saiba +
*
*
*
Ver
Saiba +
MÚSCULOS ALIFORMES
*
*
*
Início
Músculos aliformes
Vaso dorsal
*
*
*
*
*
*
ÓRGÃOS PULSÁTEIS
Base das asas ou patas
Auxiliam no transporte da hemolinfa para as extremidades
Funcionam como bombas sugadoras
Pulsam independentes do coração
 
*
*
*
LEPIDOPTERA
*
*
*
HEMOLINFA
Plasma fluído contendo:
20-25% do total da água corporal
íons orgânicos
Aminoácidos
Células - hemócitos
*
*
*
FUNÇÃO HIDROSTÁTICA
IMPORTÂNCIA: Facilita a 
Eclosão
 Muda
 Expansaão do corpo e asa após a muda
Movimentos (corpo mole)
Reprodução (inseminação e oviposição)
*
*
*
FUNÇÕES DA HEMOLINFA
1. HIDROSTÁTICA – gerada internamente pela contração muscular 
2. AUXILIA TERMORREGULAÇÃO –elimina o excesso de calor dos músculos mais ativos
 
3. DEFESA – coagulação e imumologia
*
*
*
Hemolinfa
Coagulócitos
Início
*
*
*
CIRCULAÇÃO
1. Pulsações do coração 
sístole 
 diástole
 bombeiam o sangue para a frente e para fora da aorta até a região anterior.
Contração variável – média de 30-200 batidas/min. 
 
*
*
*
CIRCULAÇÃO
2. O aumento da pressão leva o sangue a mover-se para trás através da cavidade do corpo 
 A cavidade serve como uma câmara para a circulação 
*
*
*
DIVISÕES DA HEMOCELE
Para facilitar a circulação a hemocele é dividida em 3 compartimentos (sinus)
Divisão formada por membranas – diafragmas
 1. Dorsal
2. Ventral
 
*
*
*
DIVISÕES DA HEMOCELE
DIAFRAGMA DORSAL - formado por músculos alares do coração 
Separa o Seio pericardial e periviceral 
DIAFRAGMA VENTRAL – 
Separa o seio periviceral e perineural
 
*
*
*
Detalhes
DIAFRAGMAS
*
*
*
Início
Seio pericardial
Seio perivisceral
Seio perineural
Diafragma ventral
Saiba +
Diafragma dorsal
*
*
*
PRINCIPAIS MECANISMOS IMUNES NOS INSETOS
 CELULAR
 HUMORAL – “cell-free”
SIMULTANEAMENTE
*
*
*
RECONHECIMENTO DE UM CORPO ESTRANHO
Na ausência de uma resposta imunológica adquirida, a maior dificuldade do sistema inato do inseto é saber:
Como reconhecer um corpo estranho?
*
*
*
RECONHECIMENTO DE UM CORPO ESTRANHO
Reconhecimento feito pelos hemócitos
Direta
Indireta
Receptores de superfície
Receptores humorais
*
*
*
BASE MOLECULAR DO RECONHECIMENTO DE UM CORPO ESTRANHO
Base em vertebrado
PAMPs
PLS
Peptideo glicano (PGLC)
ß-1,3-glucano
PRRs
Manose
*
*
*
MECANISMOS DE DEFESA CELULAR
Uma vez reconhecido como corpo estranho a eliminação do patógeno pode ocorrer por:
1. Fagocitose 
2. Formação de nódulos
3. Encapsulamento
4. Produção de peptídeos antimicrobianos
*
*
*
FATORES QUE AFETAM A RESPOSTA CELULAR
Compostos bioquímicos presentes na hemolinfa
Tamanho do microorganismo invasor
Quantidade e propriedades da membrana do patógeno. 
*
*
*
FAGOCITOSE
Candida albicans fagocitada por plasmatócito de Culex quinquefasciatus.
Silva et al., 2000.
Englobamento
Degradação
*
*
*
TIPOS DE HEMÓCITOS
Classificação difícil uma vez que uma célula pode ter diferentes formas - depende das condições e técnica
Seis tipos - denominações variando com os autores
*
*
*
PROHEMÓCITOS
Proporção núcleo /citoplasma muito alta
Falta de organelas envolvidas em síntese
Geralmente corresponde a 5% da população de hemócito.
Originam os demais tipos de hemócitos 
*
*
*
PLASMATÓCITO
Forma variável
Quantidade moderada de RER e Complexo de Golgi
Abundantes - Cerca de mais de 30% dos hemócitos
Envolvidos na fagocitose e encapsulamento
*
*
*
GRANULÓCITO
Grande quantidade de RE e Complexo de Golgi
Grande número de grânulos
30% da população de hemócitos
*
*
*
GRANULÓCITO
Liberam o conteúdo dos grânulos da superfície do invasor
Podem derivar dos plasmatócitos
*
*
*
Hemócitos de C. quinquefasciatus, corados com Giemsa e observados em microscópio óptico, ZEISS, com aumento de 1000x. A -Pro-hemócitos; B -Plasmatócitos; C -Células granulares e D -Oenocitóide.
*
*
*
ONDE SÃO FORMADOS OS HEMÓCITOS?
ÓRGÃOS HEMOPOIETICOS
Responsáveis pela produção dos hemócitos
Geralmente associado ao coração
Não está presente em todos os insetos
*
*
*
QUANTOS HEMÓCITOS TEM UM INSETO?
Número variável:
Com o tamanho do inseto
Com a idade fisiológica
Com as condições de saúde
Ex: Fêmeas de mosquitos -total <10.000
Barata P. americana - 9.000.000
*
*
*
ENCAPSULAMENTO CELULAR.
ENCAPSULAMENTO HUMORAL. 
Cápsula protéica melanizada
Hemócitos - passem de não adesivos a adesivos. 
ENCAPSULAMENTO MELANÓICO
*
*
*
1. ENCAPSULAMENTO CELULAR 
*
*
*
2. ENCAPSULAMENTO HUMORAL
CÁPSULA PROTÉICA
SEM PARTICIPAÇÃO DE HEMÓCITOS
MELANIZAÇÃO PPOs
*
*
*
*
*
*
Inoculação intratorácica em Culex quinquefasciatus
*
*
*
AGREGAÇÃO
Araújo, E. (2000).
*
*
*
ENCAPSULAMENTO HUMORAL
*
*
*
*
*
*
communication
Molecules of
communication
*
*
*
RESPOSTA IMUNE HUMORAL
*
*
*
CARACTERÍSTICAS:
Indução ou aumento temporário de peptídeos com atividade antimicrobiana na hemolinfa.
Peptídeos são desprovidos de atividade citotóxica.
Peptídeos apresentam grande variação na estrutura e composição de aminoácidos.
Peptídeos com baixo peso molecular <5kDa.
RESPOSTA HUMORAL
*
*
*
Três categorias (base na seqüência e aspecto estrutural da molécula).
Peptídeos lineares formando - hélice e desprovido de cisteína (Ex. cecropinas).
Peptídeos contendo resíduos de císteina (Ex. defensina, drosomicina, tanatina).
Peptídeos contendo grande número de resíduos de prolina (Ex. drosocina, lebocina e formacina) e glicina (gloverinas). 
CLASSIFICAÇÃO DOS PEPTÍDEOS
*
*
*
Zonas de inibição do crescimento bacteriano, formadas pela hemolinfa de fêmeas de Culex quinquefasciatus inoculadas com Micrococcus luteus. Rocha, E.H. 1999.
*
*
*
Duas alfa hélices.
C-terminal–hidrofóbico
Resíduo de Try na região 1 e 2 (exceto em mosquitos). 
35-39 aminoácidos.
 Mamíferos e rã
CECROPINAS
Hyalophora cecropia
*
*
*
Seis pares de sisteínas:
Cys 1-Cys4
Cys2-Cys5
Cys3-Cys6
Peptídeos catiônicos. 
36-46 aminoácidos.
3 pontes dissulfito.
Ausente em Lepidópteros
DEFENSINAS
*
*
*
Ex. Cecropinas e Defensinas
Formação de poros na membrana.
Alteração de propriedades físicas da membrana. 
Ruptura da membrana bacteriana negativamente carregada.
Bloqueando sinais de estimulação gênica.
COMO OS PEPTÍDEOS FUNCIONAM
Pore former. Many antimicrobial peptides (shown here in orange) kill microbes by inserting in their membranes and opening pores. CREDIT:

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.