A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
T2   OBJETIVOS, QUESTÕES NORTEADORAS E JUSTIFICATIVA

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
CAMPUS PETRÔNIO PORTELA
DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM
ALUNA: MÔNIA MURIEL NERY ESTEVES
OBJETIVOS, QUESTÕES NORTEADORAS E JUSTIFICATIVA
Um ponto relevante de um projeto de pesquisa é a exposição dos objetivos do estudo. Em outras palavras: as finalidades ou metas que o pesquisador almeja atingir com o trabalho (LOBIONDO-WOOD; HABER, 2001). Toda pesquisa deve ter um objetivo determinado para saber o que se vai procurar e o que se pretende alcançar (LAKATOS; MARCONI, 2003).
Os objetivos podem definir a natureza do trabalho, o tipo de problema a ser selecionado e o material a coletar, etc. Também podem ser classificados como gerais, aqueles que se propões a determinar, com clareza e objetividade, o escopo do pesquisador com a realização da pesquisa (CERVO; BERVIAN; SILVA, 2007); ou específicos, que explicitam os detalhes e são um desdobramento do objetivo geral (PRODANOV; FREITAS, 2013). Os enunciados dos objetivos devem começar com um verbo no infinitivo e este verbo deve indicar uma ação passível de mensuração (SILVA; MENESES, 2005).
POLIT, BECK e HUNGLER (2004) explicam que uma pesquisa pode ser entabulada de duas formas: ou como um problema que o pesquisador gostaria de resolver, ou como como uma questão que ele gostaria de responder. O problema já foi discutido no texto anterior, resta-nos discorrer agora sobre a questão da pesquisa.
Se o pesquisador acredita que a forma mais adequada de enunciar o problema, em relação ao objeto de investigação, seja por meio de uma afirmativa, então, fala-se em “questão norteadora” e não “problema de Pesquisa”. Não há enunciado para delimitar hipótese (PRODANOV; FREITAS, 2013).
Por outro lado, LOBIONDO-WOOD e HABER (2001), asseveram que questão de pesquisa equipara-se às hipóteses no sentido que estas não estão presentes em todos os trabalhos de pesquisa, como, por exemplo, as exploratórias. Segundo esses autores, quando o objetivo fundamental de um estudo possui uma finalidade exploratória, descritiva ou gera hipóteses, então haverá a formulação de questão de pesquisa. Caso contrário, haverá formulação de hipóteses.
Por fim, a justificativa é a importância da realização da pesquisa. Se o resultado final contribuirá para a compreensão, intervenção ou solução do problema formulado inicialmente (MINAYO, 1999). 
É interessante que na justificativa sejam explicitados fatores que determinaram a escolha do tema, bem como argumentos relativos à importância da pesquisa, do ponto de vista teórico, metodológico ou empírico e referência a sua possível contribuição para o conhecimento de alguma questão teórica ou prática ainda não solucionada (GIL, 2002).
Deve-se ter o cuidado, quando da elaboração da justificativa, de não justificar a hipótese levantada, ou seja, tentar responder ou concluir o que vai ser buscado no trabalho de pesquisa (PRODANOV; FREITAS, 2013).
REFERÊNCIAS
CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. Metodologia científica. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.
GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.
GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.
LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas 2003.
LOBIONDO-WOOD, G.; HABER, J. Pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação crítica e utilização. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.
DESLANDES, S. F. A construção do projeto de pesquisa. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 14 ed. Petrópolis: Vozes, 1999.
POLIT, D. F.; BECK, C. T.; HUNGLER, B. P. Fundamentos da pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.
PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.
SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. ed. rev. atual. Florianópolis: UFSC, 2005.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.