COMPOSIÇÃO GRÁFICA AULA 04
57 pág.

COMPOSIÇÃO GRÁFICA AULA 04

Disciplina:Projeto e Composição Gráfica8 materiais18 seguidores
Pré-visualização1 página
TEXTO

?
Prof. Natália Soares

DICA DE LEITURA

• Pensar com tipos; Ellen Lupton

• Elementos do estilo tipográfico; Robert Bringhurst

LETTERING

Pode ser simplesmente definido como a
arte de desenhar letras e a principal
diferença com a tipografia é que o
produto do lettering é a combinação de
formas projetadas e desenhadas com um
propósito específico, ao contrário da
tipografia, que usa formas pré fabricadas.

TIPOS

Cada um dos caracteres tipográficos ou –
por convenção – dos caracteres digitais.

TIPOGRAFIA

É relacionada com sistema de tipos
móveis – aqueles usados na época da
prensa – e também com a criação dos
tipos. é o que engloba a organização,
estilo e aparência dos tipos.

LEADING / ENTRELINHA

• É O ESPAÇO ENTRE UMA LINHA
E OUTRA.

É o ajuste de espaço entre duas letras

KERNING / ESPAÇAMENTO

SERIFA

TIPOS DE SERIFA

COM OU SEM SERIFA?

FAMÍLIAS TIPOGRÁFICAS

Conjunto ou coleção de tipos cujo
traçado, em qualquer corpo
ou variante – normal, negrito, itálico, thin,
ligth, extra bold, black, etc. –, apresenta
as mesmas características estruturais.

VARIAÇÃO DE FONTE - PESO

Relaciona-se à espessura dos traços em um mesmo
corpo de uma tipografia de uma mesma família.

Bold
Extra-bold
Normal
Light ou Extra light

TIPOLOGIA

É o estudo das características dos tipos.
seu produto classifica os mesmos
quanto a forma, período histórico,
estilos e afins.

CLASSIFICAÇÃO
DAS FONTES

Critério de Francis Thibaudeau
Francis Thibaudeau era um tipógrafo francês, pai do primeiro sistema de classificação
taxonômica de tipos, que foi nomeado em sua honra com o nome de "Classificação

Thibaudeau." Ele fez catalogação durante o desenvolvimento de catálogos para marcas
como Renault e Marcou no início do século XX. Ele também trabalhou em Deberny e

Peignot entre 1921 e 1925.

FONTES LAPIDÁRIAS
SANS SERIF

Criada na Alemanha no século XIX. Poucas
variações em suas hastes. Arremates não possuem
serifas. Desaconselhável para textos longos.

ROMANA ANTIGA

Criada pelos franceses no século XVIII, inspirada na escrita

monumental romana. Permite inconsciente descanso visual,

alcançando o maior grau de visibilidade de todas as famílias.

ROMANA MODERNA

Criada pelos italianos no século XVIII, apresenta
uma evolução dos romanos clássicos.
Esteticamente agradáveis. Trouxeram sensível
melhora na legibilidade das letras.

CURSIVAS E FANTASIA

São as letras que não
se encaixam em
nenhuma das famílias
já vistas. Têm hastes e
serifas livres, o que as
tornam as mais
ilegíveis de todas,
limitando seu uso a
destaques.

PARA TEXTOS LONGOS... EVITE

EVITE

ESCOLHENDO
A FONTE

CERTA

A primeira coisa que devemos levar
em conta para escolher uma

família tipográfica é

“qual a voz que
queremos
transmitir”

A tipografia é feita para comunicar,
logo ela é a voz da sua da
sua comunicação.

Imagine que você tenha que
escolher entre uma fonte para fazer
um pôster promocional para o
público “feminino”. Ok? Qual você
escolheria?

• não precisa transmitir uma
sensação forte, robusta, pelo
contrário, precisa ser
mais suave e delicado

Legibilidade e Leiturabilidade:
É para Ler ou para Ver?

Legibilidade: diz respeito ao
reconhecimento das letras
individualmente.

Leiturabilidade: diz respeito ao
reconhecimento e a fluência dos tipos
em sentenças, como frases e
parágrafos.

Projetos para “ver”

Pense: o meu projeto pede por uma tipografia
impactante, efêmera?

Projetos para “ver”

Portanto, estamos falando de peças como

• capas
• Logotipos
• títulos etc

Projetos para “ler”

Pense: o meu projeto pede por uma tipografia que
seja agradável para textos longos, que exige maior
precisão na comunicação?

Projetos para “ler”

Portanto, estamos falando de peças como

• jornais
• livros
• e-books
• blogs
• manuais
• revistas etc

Hierarquização

Imagine um livro com todos os textos
com tipos, tamanhos e espaçamentos
idênticos. Eles formariam um bloco de
texto uniforme e você não saberia o que
é título, o que é citação, entre outros.

Repetição

Evite tamanhos
muito pequenos

Dê espaço para o
texto” respirar”

Não use muitas
fontes em uma
única página.

• Lembre-se que o espaço entre as letras e as
palavras deve ser conciso.

• O texto deve ter um tamanho coerente com
o suporte (meio onde é utilizado).

• Quando usar caixa alta em títulos, talvez seja
preciso aumentar o espaçamento (kerning)
entre as letras para melhor a legibilidade.

DICAS

• Evite linhas órfãs (as primeiras linhas de um
parágrafo que ficam isoladas das linhas
posteriores) e viúvas (as últimas linhas de um
parágrafo que sobram e acabam isoladas no
início da outra página).

• E fundo branco e texto preto nunca falha.

Não existe certo
ou errado: Quebre
as regras quando

precisar - justifique

• que é bom para um projeto, não é
necessariamente bom para outro.

• Cada projeto é diferente.
Cada projeto tem um

público, um objetivo, um suporte.