A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
76 pág.
AulasTaxonimiaSistemáticaVersao1

Pré-visualização | Página 1 de 2

Ciências Naturais: Zoologia & 
Botânica
Prof. Humberto Fonseca Mendes
Qual a profissão mais antiga do 
mundo segundo a Bíblia?
Para alguns, Madalena tinha a 
profissão mais antiga do mundo.
Porém o livro do Gênesis diz:
●Tendo, pois, o Senhor Deus formado da terra 
todos os animais dos campos, e todas as aves 
dos céus, levou-os ao homem, para ver como ele 
os havia de chamar; e todo o nome que o homem 
pôs aos animais vivos, esse é o seu verdadeiro 
nome.
●Gênesis 2:19
Logo,
●A profissão mais antiga do mundo foi a minha, de 
taxonomista.
Taxonomia
●Nomia = dar nomes à
●Taxon = grupo de seres vivos
●Taxonomia = parte da ciência que regulamenta o 
nome dado aos organismos.
●Taxonomista = aquele que se encarrega de dar 
nomes à seres vivos.
Karl von Linneaus
Naturalista clérico sueco, propôs um
sistema para organizar os nomes das
espécies de organismos
Linneu (=Linnaeus)
●Organizou a forma como as espécies são 
arranjadas, incluindo regras para nomes de 
espécies.
Charles Darwin
Darwin
●Apesar de especialista em crustáceos (cracas), 
ele foi um revolucionário. Imaginava que a vida na 
terra se modificava ao longo do tempo.
Darwin
Darwin
Darwin
Teoria da evolução
Alfred Wallace
Biólogo inglês contemporâneo de Darwin
que estudava aves e sua distribuição
percebeu que havia grupos de aves em
regiões específicas. Denominou esta
ciência de Biogeografia
Willi Hennig
Biólogo alemão que propôs um
sistema objetivo para determinar a
ancestralidade e grau de parentesco
entre espécies. Feito um sistema
objetivo de números para determinar
quem é mais próximo de quem.
Sistemática Filogenética
Alfred Wegener
Geólogo alemão que estudou
como os continentes se
encaixavam e propos uma teoria
sobre deriva continental, partindo
de um supercontinente chamado
Pangea
Alfred Wegener
Lars Brundin
Biólogo sueco que foi o primeiro a
juntar a teoria de Hennig
(sistemática filogenética) e a teoria
de deriva continental de Wegener.
A segunda parte.
●Se organizem em 8 grupos. Cada grupo receberá 
um conjunto de brinquedos que vocês terão que 
dar nomes, descrever e arranjar segundo a 
hierarquia de Linneu (Reino, Filo, Classe, Ordem, 
Família, Gênero e Espécie).
Conceitos de Espécie
- Conceito Lineniano: espécies idealizadas, 
criadas por Deus e portanto imutáveis desde 
sua criação (tipologia).
Conceitos de Espécie
- Conceito Morfológico: a morfologia é quem 
determina os limites de cada espécie (sujeita a 
não entender dimorfismos, espécies crípticas, 
variação ontogenética.
Conceitos de Espécie
- Conceito Biológico: grupos de indivíduos 
intercruzáveis isolados reprodutivamente (Mayr, 
1976).
Conceitos de Espécie
- Conceito Fenético: grupos coesos separados 
por características morfológicas onde há hiatos 
(Michener, 1970).
Conceitos de Espécie
- Conceito Evolutivo: Linhagem única de 
ancestrais e descendentes com tendências 
evolutivas próprias (Wiley, 1981).
Conceitos de Espécie
- Conceito Ecológico: linhagem que ocupa uma 
zona adaptativa minimamente diferente das 
demais.
Conceitos de Espécie
- Conceito de Reconhecimento: Os indivíduos se 
reconhecem como da mesma espécie.
Conceitos de Espécie
- Conceito de Coesão: grupo de indivíduos com 
coesão fenotípica (morfologicamente 
semelhantes).
Conceitos de Espécie
- Conceito Filogenético: baseada na filogenia do 
grupo e sempre com base em autapomorfias. 
Quando se acha uma espécie 
nova?
Série de animais usados na 
descrição
Karl von Linné
Ideia de tipos perfeitos, representantes de uma 
entidade divina ideal. Nasce então a ideia de tipos 
de cada espécie. 
Holótipo: representante que detém o nome da 
espécie (deveria ser o melhor exemplar, aquele 
que representa toda a espécie.
Alótipo: representante da espécie do sexo oposto 
ao holótipo
Parátipo: série de tipos usados na descrição e 
conspecíficos ao holótipo.
Série típica
Síntipos: tipos da descrição da espécie sem a 
designação de um holótipo, todos têm a mesma 
hierarquia.
Lectótipo: um tipo representante de uma série 
sintípica (equivalente ao holótipo).
Paralectótipo: equivalente aos parátipos de uma 
série sintípica após a disignação de um lectótipo.
Neótipo: um equivalente ao holótipo, designado 
em condições específicas de revisão por 
especialista quando não há nenhum outro tipo 
disponível.
Taxonomia
Arte de dar nomes a entidades biológicas. Há 
especialmente duas regras que devem ser 
obedecidas: Princípio de prioridade e Princípio de 
Reconhecimento de trabalhos anteriores.
Somente trabalhos após Linnè são válidos, já que 
ele foi quem inventou esse sistema.
Taxonomia
Taxonomia
Taxonomia
Taxonomia
Ichthyocladius Fittkau, 1974
Exemplos 
Aagaard, em 1979 descreveu a espécie 
Eukiefferiella sirvetseni Aagaard, 1979
Em 2000, no contexto de uma revisão, Sæther 
chegou a conclusão de que essa espécie, 
juntamente com outras merecia status de gênero 
novo
Sæther propôs o gênero Aagaardia em 
homenagem a Aagaard e a espécie tipo deste 
novo gênero
Exemplo
Eukiefferiella sirvetseni Aagaard, 1979
Aagaardia sirvetseni (Aagaard, 1979)
Os parêntesis indicam uma espécie válida 
descrita em outro gênero, o autor não muda 
nunca!
Exemplo
Zetterstedt, 1850 descreveu Chironomus lucens
Walker, 1956 descreveu Chironomus patibilis
Kieffer, 1915 descreveu Trichocladius halobius
Kieffer, 1921 descreveu Trichocladius lobatus
Goetghebuer, 1955 descreveu Trichocladius baueri
Kieffer, 1911 descreveu Trichocladius e incluiu Chironomus lucens Zetterstedt, 1850
Kieffer, 1921 descreveu o gênero Acricotopus para a espécie tipo Chironomus lucens 
Zetterstedt, 1850
Hirvenoja, 1973 reconheceu que Acricotopus Kieffer é o gênero válido e que 
Trichocladius Kieffer, por ter a espécie tipo dentro de outro gênero, não era mais 
válido, porém o nome é ocupado.
Qual é o nome válido atualmente para esta espécie?
É o ramo da ciência que coloca os táxons dentro 
de um contexto maior, nesta visão, sistemática é 
algo que inclui a taxonomia, porém alguns autores 
usam os dois termos de forma intercambiável
Sistemática
Taxonomia
Sistemática
Escola Lineniana
Escola Lineniana
Essencialista, fixista ou tipológica: Espécies 
imutáveis e não há nenhum indício de evolução. 
Uso de séries típicas para fins descritivos, 
sistema binomial com categorias pré-
determinadas.
Escola Lineniana
Antes de Linné: 
Nepeta floribus interrupte spicatus pedunculatis
“Nepeta” com flores pedunculadas 
ininterruptas, ou seja, uma frase para se referir 
a uma planta
Após Linné:
Nepeta cataria Linneaus, 1756
Escola Buffon
George-Louis Leclerc, conde de Buffon, 1707-1788
Embora aceitasse que as espécies mudavam com o tempo, 
rejeitando a criação divina, não instituiu nenhuma teoria, 
apenas incitou o pensamento não-criacionista na época, 
um pensador precursor de vários outros não criacionistas
Aceitava variação dentro das espécies e tinha um certo 
conceito de ancestralidade, aceitava que as espécies eram 
entidades isoladas reprodutivamente.
Precursor influente na linha de raciocínio contra a igreja 
que dominava na época.
Histoire Naturelle: 40 volumes
Escola Lamarck
Jean-Baptiste de Monet, Chevalier de 
Lamarck, 1744-1829:
Phylosophic Zoologique
Espécies mudam
Herança de características adquiridas
Darwin & Wallace
Teorias sobre a evolução: as espécies viventes 
são descendentes de ancestrais,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.