Questões G1 Bioquímica Ulbra
7 pág.

Questões G1 Bioquímica Ulbra


DisciplinaFisiologia e Bioquimica15 materiais355 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Curso de Enfermagem
Disciplina de Fisiologia \u2013 Bioquímica
Aluno: 
Professor: 
Turma: 
Definição de Biomoléculas até o fim do séc. XIX:
São moléculas que fazem parte ou constitui o organismo dos seres vivos. São moléculas sintetizadas pelos seres sintetizantes, até o fim do séc. XIX. Em laboratório em 1928 foi realizada a síntese da ureia a partir de cianeto de amônia, primeira molécula orgânica sintetizada em laboratório.
Moléculas Orgânicas: 
a) Elementos obrigatoriamente presentes na sua constituição:
Os elementos químicos presentes em todas as moléculas dos organismos vivos são: Hidrogênio (H), Carbono (C), Nitrogênio (N) e Oxigênio (O).
b) Características relativas ao ponto de fusão.
A temperatura de ebulição dos compostos orgânicos aumenta com o aumento da polaridade e da intensidade da força intermolecular, bem como com a diminuição da molécula.
c) Cite os exemplos utilizados na dieta e verifique o ponto de fusão para cada um, exemplo: água de coco, cera de abelha.
	 Amido
	 Fusão 200°C
	 Glicose
	 Fusão 146°C
	 Sacarose
	 Fusão 148°C
	 Colesterol
	 Fusão 148°C
	 Celulose
	 Fusão 146°C
d) Tipo de ligação química nas suas moléculas.
Ligação iônica e ligação covalente.
Ligação covalente e ligação iônica, definição, diferença entre os dois tipos, presença em quais substâncias e o ponto de fusão:
- Ligação covalente: se forma por dois elétrons pertencentes aos dois elementos (um de cada elemento) sendo que ambos os associados usufruem dos elétrons da ligação. Essa ligação é expressa pelo compartilhamento de elétrons. Ela é característica das substâncias orgânicas as quais possuem ponto de fusão baixo. CO2 H-O-H
 			 O=C=O
- Ligação iônica: forma-se pela transferência de 1 ou mais elétrons de um elemento para o outro. O elemento que cede elétron torna-se um íon positivo (cátion) e aquele que recebe torna-se o íon negativo (ânion). Essa ligação é de muita resistência e as substâncias inorgânicas apresentam elevado ponto de fusão. Essa ligação é característica dos sais. Na+Cl- Na+ cátion
 CaCl2							 Cl- ânion
Porque os átomos na natureza se associam para formar moléculas?
Assim como os seres humanos, os átomos também procuram estabelecer ligações com outros átomos para adquirir mais segurança ou estabilidade, formando por meio dessas ligações as moléculas ou os cristais. A molécula nada mais é do que um grupo de átomos unidos por ligações químicas. 
O que significa solução?
As soluções são misturas homogêneas (que apresentam uma única fase) de duas ou mais substâncias, sendo que a substância que se dissolve é chamada de soluto, e a que dissolve a outra é o solvente. Por exemplo, se misturarmos uma pequena quantidade de sal em água, o soluto será o sal (cloreto de sódio \u2013 NaCl) e a água será o solvente.
Como se expressa uma solução de NaCl a 5%?
NaCl \u2013 Cloreto de sódio + água destilada. NaCl soluto \u2013 água destilada solvente.
O que significa concentração de uma solução?
A concentração de uma solução é a medida da quantidade de soluto que está presente em uma determinada quantidade de solvente. Como as quantidades de soluto e solvente são especificadas em unidades de medida diferentes, dizemos que existem tipos de concentração distintos. Assim, para determinar o tipo de concentração que a solução apresente, é necessário conhecer as unidades de medida de todos os seus participantes (soluto e solvente).
Forme uma solução para cada item que seja em relação ao sangue:
a) Hipotônica: 
Hemácia X solução Hipotônica (Sol. De NaCl 0,5%)
 					Ocorreu Osmose? Sim.
 						O deslocamento ocorre da solução 
 						para a hemácia. Pode ocorrer o 						rompimento da membrana = Hemólise.
b) Hipertônica:
Hemácia X solução Hipertônica (Sol. De NaCl 1,9%)
 							Ocorreu Osmose? Sim.
 	 				O deslocamento ocorre da hemácia para a
 					solução. Em consequência a hemácia pode
 					desidratar alterando a sua forma e como consequência terá deficiência no transporte gasoso.
c) Isotônica:
Hemácia X solução isotônica (Sol. De NaCl 0,9%)
 							Ocorreu osmose? Não.
 					 Não ocorre osmose pois as soluções
 						são iguais em valores.
Quando o soluto e o solvente estiverem no mesmo estado físico, como decidimos para classificar quem é o soluto e quem é o solvente? Faça dois exemplos em que uma das substancias é soluto e em outra é solvente.
Quando os componentes da solução estiverem no mesmo estado físico (liquido e liquido, sólido e sólido, etc) o componente de menor quantidade é o soluto e o de maior quantidade é o solvente. 
Exemplo: Álcool 40°C = Álcool 40% -> Soluto. X Água Destilada 60% -> Solvente.
Vinagre 4,2% = Ac. Acético 4,2% -> Soluto. X Água 95,8% -> Solvente.
Aminoácidos:
a) Quantos tem na natureza: 
São 20 aminoácidos presentes na natureza.
b) Como podemos distinguir um do outro sabendo que possuem parte da estrutura em comum?
Para identificar os aminoácidos presentes na natureza devemos observar o radical, específico para cada um.
c) Como são classificados em relação ao pH e que grupos da sua estrutura deve ser levado em conta?
Depende do número de grupos amino e carboxila na sua estrutura molecular.
 		Neutro: nº de \u2013COOH = nº de \u2013NH2
 		Ácido: nº de \u2013COOH > nº de \u2013NH2
 		Básico: nº de \u2013COOH < nº de \u2013NH2
d) Faça a estrutura molecular de um aminoácido ácido, destacando com um retângulo o grupo amino e com um circulo grupo ácido.
Como se explica o elevado número de proteínas existente na natureza, sabendo que as unidades constituintes (aminoácidos) representam um numero pequeno? 
 
Como se denomina a ligação dos aminoácidos da proteína e quais os grupos químicos que formam esta ligação?
Essas unidades proteicas unem-se por meio de ligação químicas denominadas de ligações peptídicas, ocorrendo sempre entre o grupo amina e o carboxílico de aminoácidos adjacentes (vizinhos) formando um dipeptídeo, tripeptídeo, tetrapeptídeo,... polipeptídeo, respectivamente conforme a quantidade de unidades contíguas.
A proteína é uma molécula complexa e desempenha funções diversas, porém específica, para isso ela possui estruturação: primária, secundária e terciária. 
a) Primária: A cadeia principal da proteína formada pela ligação dos aminoácidos e que mostra a sequência em que eles aparecem é chamada de estrutura primária da proteína.
No entanto, uma mesma proteína pode adquirir também estruturas secundárias, terciárias e até quaternárias. Isso ocorre como resultado de interações intermoleculares entre partes de uma mesma proteína ou entre várias cadeias de proteínas.
b) Secundária: A estrutura secundária geralmente é resultante de ligações de hidrogênio que ocorrem entre o hidrogênio do grupo \u2013NH e o oxigênio do grupo C = O. Assim, formam-se estruturas que são parecidas com uma mola (um exemplo ocorre com a queratina de nossos cabelos) ou como folhas de papel dobradas (esse tipo ocorre com a fibriona da teia da aranha). Esses são apenas dois exemplos de possibilidades de estruturas secundárias. A também a estrutura do colágeno, a qual as interações resultaram em uma estrutura em forma de espiral, que são ligações de hidrogênio.
c) Terciárias: Quando as estruturas primárias das proteínas dobram-se sobre si mesmas, elas dão origem a uma disposição espacial denominadas de estrutura terciária. Ocorre geralmente como resultado de ligações de enxofre, conhecidas como pontes dissulfetos. Mas podem ocorrer outras ligações especiais também, como as realizadas por átomos de metais.
Por fatores diversos, a estruturação da proteína é alterada sofrendo desnaturações. Cite a ordem que a desnaturação é realizada.
Desnaturação é a perda da forma tridimensional de uma proteína, que ocorre por ação de qualquer fator capaz de destruir