A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Contabilidade e Planejamento Tributário Final

Pré-visualização | Página 1 de 2

Disciplina:
	Contabilidade e Planejamento Tributário (CTB37)
	Avaliação:
	Avaliação Final (Objetiva) - Individual FLEX ( Cod.:424427) ( peso.:3,00)
	Prova:
	9098026
	Nota da Prova:
	8,00
Gabarito da Prova:  Resposta Certa   Sua Resposta Errada
Parte superior do formulário
	1.
	O Simples Nacional é uma forma simplificada de tributação de empresas que se enquadram nas definições determinadas pela legislação regente. O Simples Nacional simplifica o recolhimento de tributos através de seu agrupamento. Considerando os tributos abrangidos pelo Simples Nacional, independente da faixa de enquadramento, analise as sentenças a seguir:
I- O Simples Nacional abrange o IRPJ e a CSLL.
II- O Simples Nacional abrange o ICMS e o IPI.
III- O Simples Nacional abrange o ISS.
IV- O Simples Nacional abrange o IOF.
Agora, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	As sentenças II e IV estão corretas.
	 b)
	Somente a sentença IV está correta.
	 c)
	As sentenças I e IV estão corretas.
	 d)
	As sentenças I, II e III estão corretas.
	2.
	O Imposto que incide sobre a circulação de mercadorias e serviços - ICMS -, é a principal fonte de arrecadação do governo estadual. Para que a cobrança desse imposto, bem como dos demais tributos que lhe competem seja válida, é necessário que o governo estadual siga rigorosamente as regras impostas pela Constituição Federal e pelas Leis Complementares Federais que complementam a matéria. Considerando os tributos que competem aos estados e as características que os compõem, analise as sentenças a seguir:
I- A cobrança do ICMS compete aos estados e pode ser cobrado pelos municípios situados na competência estadual.
II- As alíquotas de ICMS nas operações interestaduais são de 4%, 7% ou 12%.
III- Cada estado define suas alíquotas de ICMS, mas nenhuma pode ser inferior à menor alíquota interestadual.
IV- A alteração na alíquota de ICMS entra em vigor no momento de sua determinação na lei.
Assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	As sentenças III e IV estão corretas.
	 b)
	As sentenças II e IV estão corretas.
	 c)
	As sentenças I e II estão corretas.
	 d)
	As sentenças II e III estão corretas..
	3.
	Para que o lucro da Pessoa Jurídica seja arbitrado pelo fisco, é necessário que o contribuinte tenha se enquadrado em determinados fatores definidos na legislação tributária. Isso significa que, ao sujeitar-se à fiscalização pela Receita Federal do Brasil, o contribuinte poderá ter seu Lucro Arbitrado quando apresentar determinadas características impeditivas ao bom trabalho do fisco. Sobre o que sujeita o contribuinte ao arbitramento do lucro, analise as sentenças a seguir:
I- Sendo do Lucro Real, deixar de elaborar as demonstrações financeiras.
II- Sendo do Lucro Real, escriturar suas operações em desacordo com a legislação.
III- Apresentar escrituração fiscal/contábil contendo indícios de erros ou fraudes.
IV- Apresentar a escrituração fiscal/contábil de acordo com a solicitação dos agentes fiscalizadores.
Agora, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	Somente a sentença IV está correta.
	 b)
	As sentenças III e IV estão corretas.
	 c)
	As sentenças I, II e III estão corretas.
	 d)
	As sentenças I e IV estão corretas.
	4.
	O pagamento dos tributos deve ser cuidadosamente acompanhado pelos gestores da empresa, pois o valor despendido com eles é bastante significativo em qualquer ramo de atividade. O descuido no controle dos tributos pode gerar sérios problemas para o resultado das operações, bem como para a continuidade da empresa. Precisamos planejar cuidadosamente cada tributo incidente em nossas operações. Assinale a alternativa CORRETA que apresenta um erro de planejamento tributário:
	 a)
	Sonegar para pagar menos impostos.
	 b)
	Manter os pagamentos de tributos regulares.
	 c)
	Identificar possibilidades de redução de tributos.
	 d)
	Escolher o melhor regime de tributação.
	5.
	Os tributos cumulativos são registrados na escrita fiscal e na escrita contábil, seguindo as características que originam o fato. Por não gerarem direito a créditos fiscais, os registros dos valores correspondentes aos tributos decorrentes da aquisição de materiais sujeitos à cumulatividade, não são efetuados em contas distintas. Considerando a contabilização da aquisição de mercadorias para revenda, sujeitas à cumulatividade dos tributos, analise os lançamentos contábeis e identifique aqueles elaborados de acordo com as normas contábeis atribuídas aos tributos cumulativos:
I- D ? Estoque de material para revenda.
    C ? Fornecedores a pagar.
II- D ? Tributos a recuperar.
    C ? Fornecedores a pagar.
III- D ? Estoque de tributos.
     C ? Fornecedores a pagar.
IV- D ? Tributos a pagar.
      C ? Caixa.
Agora, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	As sentenças I e III estão corretas.
	 b)
	As sentenças II e III estão corretas.
	 c)
	As sentenças III e IV estão corretas.
	 d)
	Somente a sentença I está correta.
	6.
	A União, Estados e municípios possuem a prerrogativa de instituir os tributos que lhes competem. Para tanto, cada uma das três esferas do governo possui definidos os tributos de competência. Por que essa predefinição de competências é importante para o contribuinte?
	 a)
	Corresponde à exigência imposta pelo princípio da anterioridade.
	 b)
	Sempre obriga a contraprestação do governo.
	 c)
	Permite ao contribuinte editar as normas tributárias.
	 d)
	Evita que sejam criados tributos de forma desgovernada.
	7.
	As empresas optantes pelo Simples Nacional possuem um regime de apuração tributário totalmente diferenciado das demais empresas. O intuito do governo ao instituir o Simples Nacional é reduzir a carga tributária da Pessoa Jurídica sujeita a esse regime de tributação. E um dos fatos mais marcantes da Pessoa Jurídica optante pelo Simples Nacional é a impossibilidade de auferir créditos tributários. Agora, vamos analisar as contabilizações de aquisição a seguir, considerando que foram efetuadas por uma empresa do Simples Nacional que adquiriu insumos de outra Pessoa Jurídica optante pelo Lucro Real:
I- D - Estoques (AC).
    C - Fornecedores( PC).
II- D - Estoques (AC).
     D - ICMS a Recuperar (AC).
     C - Fornecedores (PC).
III- D - Estoques (AC).
      D - ICMS a Recuperar (AC).
      D - PIS a Recuperar (AC).
      D - Cofins a Recuperar (AC).
      C - Fornecedores.
Agora, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	Somente a opção I está correta.
	 b)
	Somente a opção II está correta.
	 c)
	Somente a opção III está correta.
	 d)
	As opções II e III estão corretas.
	8.
	Ao constituir uma empresa, ou no início de um novo exercício social, o contribuinte deve optar por uma das formas de tributação aplicáveis ao IRPJ e CSLL. Dentre as formas de tributação disponíveis ao contribuinte, encontramos o Lucro Real. A opção pelo Lucro Real advém de algumas premissas da legislação tributária. Considerando o Lucro Real, analise as sentenças a seguir:
I- Se estiver em concordância com o que determina a lei, qualquer Pessoa Jurídica pode optar pelo Lucro Real.
II- A legislação tributária não pode obrigar o contribuinte a adotar o Lucro Real para aplicação do IRPJ e CSLL.
III- É possível adotar o Lucro Real no início do exercício social e solicitar alteração no decorrer do mesmo exercício social.
IV- O valor mínimo de faturamento para adesão ao Lucro Real é de R$ 78.000.000,00 (setenta e oito milhões) anuais.
Agora, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	As sentenças I e III estão corretas.
	 b)
	Somente a sentença I está correta.
	 c)
	As sentenças III e IV estão corretas.
	 d)
	As sentenças II e III estão corretas.
	9.
	A não cumulatividade de um tributo determina a possibilidade de apropriação de créditos fiscais decorrentes da aquisição de determinados produtos, mercadorias e serviços. A não cumulatividade é cercada

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.