CLASSIFICAÇÃO DOS MEDICAMENTOS 1
15 pág.

CLASSIFICAÇÃO DOS MEDICAMENTOS 1


DisciplinaFarmacologia I35.478 materiais645.891 seguidores
Pré-visualização1 página
CLASSIFICAÇÃO DOS 
MEDICAMENTOS 
ENF. JOSIVANI MAIA 
CLASSIFICAÇÃO 
\uf0a2Quanto o nome 
\uf0a2Quanto à utilização 
\uf0a2Quanto ao grau de risco 
\uf0a2Quanto o grupo farmacêutico 
 
QUANTO AO NOME DOS MEDICAMENTOS 
\uf0a2 Nome químico: fornece a descrição exata de sua composição e de 
estrtura molecular. Raramente usada na pratica clínica. Ex: N.acetil-para-
aminofenol ( tylenol) 
\uf0a2 Nome comercial ou de referencia: é o nome da marca registrada. O 
nome comercial ( nome fantasia) tem o símbolo .Ex: Tylenol 
\uf0a2 Nome genérico ou não registrado: é o medicamento comercializado 
apenas com o nome simplificado da substância ativa, em conformidade 
com a lei 9.787/99. 
Ex: acetaminofenol, paracetamol. 
\uf0a2 Nome similar: é o medicamento que pode ser coemrcializado sem ou 
com marca comercial( nome fantasia). Ex: Sonridor, Dórico 
 
R R 
QUANTO A UTILIZAÇÃO 
\uf0a2 Medicamento de uso contínuo: São medicamentos 
empregados no tratamento de doenças crônicas e/ou 
degenerativas, utilizadas continuamente. 
\uf0a2 Medicamentos essenciais: são consideradas básicos e 
indispensáveis para atender a maioria dos problemas de 
saúde da população. 
\uf0a2 Medicamentos de dispensação em caráter excepcional: 
são medicamentos utilizados em doenças raras, de custo 
elevados. 
 
\uf0a2 Medicamento de interesse em saúde pública: são 
aqueles utilizados no controle de doenças que em 
determinada comunidade, têm grande relevância no 
controle ao tratamento de doenças. 
\uf0a2 Magistral: medicamento preparado por manipulação 
segundo a prescrição médica. 
\uf0a2 Homeopático: são preparações farmaceuticas ministradas 
segundo o princípio da similitude com fins preventivos e 
terapêuticos, elaborados pelo método de diluição e 
sucuções ou triturações sucessivas. 
QUANTO A UTILIZAÇÃO 
QUANTO AO GRAU DE RISCO 
\uf0a2 Medicamento não trajado: são medicamentos de venda 
livre, com poucos efeitos colaterais ou contra indicação, 
desde que usados corretamente e sem abusos.Ex: 
resfriado, azia, má digestão... 
\uf0a2 Medicamento tarja vermelha sem retenção de receita: 
medicamentos vendidos mediante a apresentação da 
receita médica. Têm contra indicação e pode provocar 
efeitos colaterais graves. 
 
 
\uf0a2 Medicamento tarja vermelha com retenção de receita: são 
medicamentos que necessitam da retenção da receita, sendo 
conhecidos como medicamentos controlados. Receituário 
branco. 
\uf0a2 Medicamento traja preta: são medicamentos de alto risco, 
pois exercem ação sedativa ou que ativam o sist. Nervoso 
central, grupos dos psicotrópicos. Só podem ser vendidos 
com receituário especial de cor azul. 
\uf0a2 Medicamento traja Amarela: Correspondem aos 
medicamentos genéricos. 
 
QUANTO AO GRAU DE RISCO 
QUANTO AO GRUPO FARMACOLÓGICO 
\uf0a2 - Amebicida e tricomonicida 
 
Informação geral: A amebíase é causada pelo protozoário 
Entamoeba histolytica, que tem duas formas: a de trofozoíto 
e a cística, pela qual é transmitida a doença. A manifestação 
da amebíase é caracterizada por diarreia súbita, cólica e 
sangue nas fezes, mas às vezes pode ser assintomática. 
\uf0a2 Aminoglicosídeos 
 
Mecanismo de ação: Antibiótico de amplo espectro que 
inibe a síntese de proteína em organismos suscetíveis, 
desintegrando a membrana da célula da bactéria e levando-a 
à morte. 
\uf0a2 Analgésico de ação central 
 
Mecanismo de ação: Inibe a norepinefrina e a serotonina. Causa 
muitos efeitos como opioide, tais como tontura, sonolência, 
náusea, constipação e leve depressão respiratória. 
\uf0a2 Analgésico narcótico 
 
Mecanismo de ação: Atua como um específico opioide agonista 
no SNC, produzindo analgesia, sedação, mas também causa 
alucinação 
QUANTO AO GRUPO FARMACOLÓGICO 
\uf0a2 Antiarrítmico 
 
Mecanismo de ação: Interfere na frequência cardíaca alterada. 
Têm os seguintes mecanismos de ação: inibição dos canais 
rápidos de sódio, antagonizando os receptores beta-adrenérgicos; 
inibição dos canais de potássio e bloqueio dos canais de cálcio. A 
finalidade dos antiarrítmicos é reduzir o tempo de condução no 
nódulo AV(atrioventricular) , encurtar o potencial de ação e 
prolongar a refratariedade do músculo cardíaco. 
\uf0a2 Anticoagulante 
 
Mecanismo de ação: Interfere na coagulação do sangue, 
retardando o tempo de coagulação ou aumentando o tempo de 
dissolução de um coágulo. 
QUANTO AO GRUPO FARMACOLÓGICO 
\uf0a2 Anticonvulsivante 
 
Informação geral: Não cura a doença, mas pode controlar a 
convulsão sem interferir na função do SNC. É profilático e 
deve ser usado continuamente, existem vários tipos de 
drogas, uma para cada tipo de epilepsia. Algumas diminuem 
a frequência da crise convulsiva, mas não a previne 
completamente. Pode ser utilizado para evitar convulsões, 
devido a acidentes vasculares cerebrais, neurocirurgia e 
outras entidades mórbidas. 
QUANTO AO GRUPO FARMACOLÓGICO 
\uf0a2 Antifúngico 
Mecanismo de ação: Adere ou interfere na membrana do fungo, 
permitindo aumento na permeabilidade e extravasamento de 
componentes celulares, causando a morte da célula fúngica. 
 
\uf0a2 Anti-helmíntico 
Informação geral: Helmintos, ou vermes, infestam o intestino ou 
migram para determinados tecidos. O tratamento da infecção por 
helmintos é complicado pelo fato de o verme ter vários estágios 
morfológicos (ovo, larva e verme), e o paciente pode estar 
infectado por vários tipos de vermes. 
QUANTO AO GRUPO FARMACOLÓGICO 
\uf0a2 Anti-hipertensivo 
Mecanismo de ação: Acredita-se que ocorra uma supressão no 
sistema renina angiotensina aldosterona, A renina sintetizada 
pelo rim produz a angiotensina I. A angiotensina I é convertida 
em angiotensina II pela ACE, A angiotensina II é um potente 
vasoconstrictor que estimula a secreção da aldosterona, 
resultando em retenção de sódio e líquido. 
Os inibidores da ACE reduzem a conversão da angiotensina I em 
angiotensina II. Esse resultado causa diminuição de 
angiotensina II no plasma, e consequentemente reduz a 
resistência periférica e a secreção de aldosterona, diminuindo a 
pressão sanguínea. 
 
QUANTO AO GRUPO FARMACOLÓGICO 
\uf0a2 Anti-histamínico 
 
Mecanismo de ação: Bloqueador do receptor H1 diminui o 
efeito da histamina nas células do trato respiratório superior e 
dos olhos, diminui o espirro e a produção de muco. Efeito 
antiemético. 
\uf0a2 Antineoplásico 
 
Mecanismo de ação: Inibe a síntese do DNA, levando a 
célula à morte. Inibe a dinâmica de reorganização da cadeia 
microtubular, que é essencial para a divisão celular. 
QUANTO AO GRUPO FARMACOLÓGICO